Como se manifesta a independência dos gatos

O gato, assim como todos os felinos, teve um passado selvagem que deixou fortes marcas em seu comportamento. Os instintos dos gatos estão muito ligados aos de seus antecessores, especialmente se levarmos em consideração que seu processo de domesticação é bem mais curto, se comparado com o de outras espécies. Isso faz com que permaneçam praticamente intactos. Por isso, o sentido da independência dos gatos ainda é conservado. A seguir, vamos conhecer algumas de suas características.

Instinto de caçador

Os gatos são caçadores formidáveis. Basicamente gastam o tempo em que se encontram acordados no trabalho de agarrar uma nova presa.

Possivelmente, você já ouviu dizer que o gato é um animal muito curioso. No entanto, mais que curiosidade, esse comportamento corresponde a um sentido bem desenvolvido que está sempre disponível para ajudar o bichano a capturar sua próxima presa.

Por isso, ele permanecerá atento a tudo que faça qualquer som ou se mova, afinal, nunca se sabe onde está sua próxima refeição.

Portanto, o instinto de caçador do gato vai permitir a ele perseguir, armar emboscadas ou saltar sobre qualquer animal ou outra coisa que considerar uma presa. Além do mais, esse comportamento lhe garantirá a sobrevivência, caso ele não esteja em sua residência.

Autossuficiência

Uma das principais razões que fazem com que os gatos não criem laços de dependência com seus donos humanos, mais sim estabeleçam tolerância dentro de “seu” território com os membros de sua residência, é que são tremendamente autossuficientes.

Como já mencionamos anteriormente, o gato é um grande caçador e deve isso à sua estrutura física.

Elementos como o formato de sua cabeça e olhos, a estrutura muscular e óssea, somados a uma tremenda agilidade, lhe permitem ser capaz de proporcionar seu próprio alimento sendo também dono de sua própria subsistência.

Sua dieta

A autossuficiência dos gatos

A dieta dos gatos também os faz muito independentes, pois é carnívora em quase sua totalidade.

São predadores que se alimentam de uma grande variedade de pequenos animais que moram nas cidades e no campo como, por exemplo, as aves e os roedores; ainda que um gato faminto se alimentará basicamente de qualquer animal que consiga caçar e que lhe proporcione algum valor nutricional, incluindo até mesmo mamíferos, alguns insetos e répteis.

Por esse motivo, é comum que muitos gatos, aos quais não é permitido sair de casa, abandonem voluntariamente a residência por terem encontrado uma fonte de alimento mais nutritiva que a proporcionada pelo dono, ou que simplesmente gostem mais ou lhes pareça mais apetitosa.

Senso de direção

Os gatos possuem, além de tudo, um bom senso de direção, o que lhes permite afastar-se por vários quilômetros de sua casa e de seu dono para realizar atividades como explorar, socializar-se com outros gatos, procurar por um par durante os seus períodos de cio e marcar seu território.

Dificilmente um gato se perde de maneira involuntária. Eles são capazes de voltar para casa ainda que precisem percorrer um longo caminho de volta, mesmo que devam atravessar lugares que sejam desconhecidos.

Necessidade de espaço

Os gatos são felinos e estes, com exceção, talvez, do leão, vivem sós na natureza, caçam sozinhos e não necessitam de ninguém para cuidar de seus lugares de caça ou de descanso.

É por esse motivo que o gato tolerará a convivência com humanos sempre e quando isso não afetar sua liberdade e sua independência.

Poderá notar que vai haver ocasiões em que seu gato buscará sua companhia e seu afeto. No entanto, também haverá outras oportunidades que, se você tentar fazê-lo, ele rejeitará qualquer tipo de contato.

Você deverá entender e respeitar essa circunstância, caso queira ter uma boa convivência com seu gato.

Isso ainda inclui a tolerância à presença de outros animais. Ainda que ela não seja necessária para ele, o gato pode suportá-la desde que não se sinta ameaçado ou invadido.

Sempre farão a própria vontade

A independência dos gatos

Em oposição aos cachorros, que sempre querem agradar, os gatos sempre dão preferência à vontade deles e seus interesses se sobrepõem às demandas de seu dono.

Portanto, ele miará de maneira insuportável se tiver fome e o alimento não lhe foi dado, ou se quiser pegar algo que esta fora de seu alcance. O mesmo acontece caso as portas ou janelas que estejam fechadas.

Ainda que isso possa ser alvo de treinamento.