O comportamento do seu cão depende de seu tamanho

O comportamento dos cães depende de seu tamanho

Recentes estudos realizados em diferentes partes do mundo chegaram à conclusão de que o tamanho e a forma da cabeça de um cão são fatores que influenciam de forma decisiva no comportamento dele. 


Esta análise mostra que há uma relação importante entre a altura e o peso do animal, a forma de sua cabeça e o comportamento. Desta forma, quanto menor é o tamanho do animal, mais propenso ele é a ter problemas de agressividade.

Cães pequenos e grandes

Chihuahua nos braços

Na vida real todos os aficionados por cães já viram cães de tamanho pequeno com uma forte personalidade, mais agressivos que outros, de tamanho superior, mais dificuldades para a aprendizagem, mais problemas de ansiedade derivados da separação do dono, querendo ser o centro de atenção em todos os momentos… e muitas coisas mais.

Entretanto, quanto maior é o tamanho do cão mais propensão há para uma grande facilidade para a aprendizagem e treinamento. As condutas não desejadas aumentam segundo o tamanho diminui, esta é uma das conclusões às quais podemos chegar.

Raças de diferentes tamanhos

As raças menores, como é o caso dos Terriers, costumam mostrar uma maior agressividade para com as pessoas e os animais que não conhecem. Isso tem explicações científicas. Em essência, a raça Terrier foi criada para a caça de animais pequenos. Pode ser, portanto, que as raças pequenas com pernas curtas tenham herdado esta agressividade.

Por outro lado, as raças de cães de tamanho maior desenvolveram comportamentos mais serenos, amigáveis e aprazíveis. Isto pode ser devido ao fato destes terem sido adotados desde o começo dos tempos como animais de companhia. Quanto maior o tamanho do animal, menor é a propensão a hiperatividade, por se tratar de corpos mais pesados.

Como são os donos?

O comportamento dos donos também incide plenamente no comportamento dos cães em função de seu tamanho. Para cães de tamanho pequeno, há uma maior propensão dos donos de serem mais tolerantes com eles, no caso dos cães se comportarem de uma forma inadequada. Se o dono agir desta maneira, esta superproteção e o consentimento de determinadas atitudes, influirão no comportamento de seu cão no futuro.

Muitos especialistas concordam que quase a metade das agressões dos cães com as pessoas, inclusive com outros animais de sua espécie, se deve à pouca autoridade que os donos têm sobre seus cães. Um grande número de cães é abandonado todos os anos, inclusive muitos são sacrificados, devido à personalidade violenta e estigma associado à raça, mas isso não é exatamente assim.

Não é problema de raça, mas sim de educação

Ao contrário do que se está acostumado a pensar, a raça não é um fator tão determinante para a agressividade dos cães. Foram feitos estudos com muitos cães de raças potencialmente perigosas, como é o caso do Boxer, do Pitbull, do Rottweiler e do Dobermann. O comportamento dominante de muitos machos destas raças é o que sempre os associou à agressividade.

Entretanto, os estudos realizados chegam à conclusão de que tal comportamento dominante é uma influência pequena para a personalidade violenta de um cão adulto. É muito mais influente neste fator, a educação que este recebeu de seu dono, o que viu em seu lar, e o que “absorveu”.

Um cão, seja da raça que for, que recebeu uma educação baseada na obediência e no carinho, não é normal e nem frequente que venha a ter um comportamento associado a sinais de violência. Se isso ocorrer, o comportamento pode ser derivado de alguma patologia (como é o caso de hipotireoidismo em cães), mas nunca é proveniente de uma raça especifica, nem devemos usar isso como justificativa.

Respostas violentas

Pastor alemão correndo

Sim, é certo que a agressividade pode ser uma via de resposta dos cães para manter uma posição ou status dentro de seu grupo, seja para protegê-lo, para se tornar líder no caso de haver outros machos, etc. Ante estas formas de comportamento, é essencial a intervenção do dono que, a princípio; deve corrigir o comportamento de seu cão se for violento, ou lhe deixar nas mãos de um profissional.

Nunca se deve justificar os comportamentos violentos do cão sob nenhuma hipótese. Se existirem atitudes propensas à agressividade, é preciso que sejamos responsáveis pela situação e procurar uma ajuda especializada. Existem profissionais que são verdadeiros especialistas em corrigir estes comportamentos.

Como vimos, o comportamento de seu cão depende do tamanho que ele tem, e nem tanto da raça a qual ele pertence.