Conheça os cães universitários

cães universitários

Estamos certos de que, ao ler o título deste artigo, você tenha pensado em um cão com óculos, lendo um livro. Você adoraria que seu peludo fosse universitário, não é mesmo? E quem não?! Embora isso, do jeito que pensamos, seja algo impossível, existem sim cães universitários.

Entretanto, o trabalho deles é outro. Vamos lhe contar isso e apresentar os grandes benefícios que traz às pessoas.

Cães universitários, como e por quê?

levar-caes-ao-trabalho

As mudanças, embora sejam demoradas, quase sempre resultam em bons resultados, são difíceis de serem aceitas e de se ajustar a elas. Para os universitários, não é fácil se adaptar a uma nova vida. Chegam a um lugar novo e com um ritmo de estudos totalmente diferente do que tinham anteriormente.

Muitos passam por ansiedade, estresse, saudade e tristeza. O primeiro ano, sem dúvida, é o pior. Quem poderia ajudá-los a trabalhar esses sentimentos e emoções? Nossos amigos, os cães!

A interação entre cães e estudantes está no auge em muitos países do mundo. Projetos que a estimulam já existem nos Estados Unidos, na Colômbia e em outros países, tendo obtido excelentes resultados.

O primeiro estudo realizado para implementar este método foi com 86 estudantes. Eles puderam ter contato direto com os cães. Depois de 8 semanas, seus níveis de saudade e estresse foram enormemente reduzidos.

Não é a primeira vez que os cães são usados com tal finalidade, já que se realizaram diversos experimentos. Inclusive em escritórios e postos de trabalhos, provando assim a utilidade destes animais para aliviar o estresse e outras emoções.

Os bons resultados que os cães universitários trouxeram abriu espaço para que outros cães passassem a viver nas universidades. A finalidade é fazer com que os universitários do primeiro ano se adaptem com maior facilidade à nova vida deles.

Como os cães conseguem diminuir o estresse

O simples ato de acariciar um animal de estimação gera uma conexão especial que nos traz tranquilidade. Você se lembra de quando falamos dos cães usados em aeroportos? Os passageiros que ficavam nervosos antes de subir em um avião acariciavam os peludos e brincavam com eles. Assim, o nervosismo desaparecia.

Entretanto, isso não se obtêm com qualquer tipo de cão. Embora seja verdade que ter um peludo é benéfico para a saúde, e que nos ajuda a ficar mais tranquilos e a acalmar os sentimentos de solidão, para obter benefícios maiores, é preciso mais.

Tem que ser um cão educado. Normalmente, são Labradores e Pastores alemães, mundialmente conhecidos por sua facilidade para obedecer e serem treinados. Porém, nos Estados Unidos por exemplo, eles utilizam Pit bulls, pois estão certos de que não há cães agressivos, mas sim mal treinados, por donos que não interagem bem com eles.

Como trabalham

cao-tras-felicidade

Obviamente, leva-se muito em conta o cão, seus sentimentos, emoções e, é óbvio, sua saúde. Portanto, o cão não é maltratado e nem escravizado em seu trabalho. Um cão, por mais bem-educado que esteja, não pode ter uma jornada de 4 horas tentando realizar algum trabalho.

Portanto, estes animais trabalham em turnos de 15 minutos com outros 15 de descanso, e assim sucessivamente. Normalmente, são utilizados três cães para cada sessão, uma de manhã e outra à tarde; isso prolonga o tempo de descanso dos animais e os permite trabalhar 15 minutos a cada meia hora.

Isso é de suma importância para o cão, já que não devemos nos esquecer de que eles também sofrem de estresse. Abusar muito de seu tempo e esforço poderia trazer consequências ao cão, e o programa não seria tão efetivo.

Na Espanha, foram feitos estudos nessa mesma área em uma universidade e eles mostraram muito bons resultados. Esperamos que isso forme a base para que logo se espalhe para todas as universidades do mundo.

Essa era uma faceta dos cães que desconhecíamos, mas que nós adoramos, desde que iniciativas como essa zelem pela saúde e bem-estar dos cães e dos humanos, como parece que está ocorrendo.