Conheça o primeiro cão biônico da história

A história de um cão biônico

Em meados de 2013, veio à tona a impressionante notícia do primeiro cão biônico da história. Contaremos a vocês um pouco do que isso se trata:

No início de 2013, Christie Pace, uma assistente veterinária do Colorado, apaixonou-se por um pequeno e muito fraco cãozinho que se encontrava em péssimas condições, a quem ela colocou o nome de Nakio.

Pace decidiu adotá-lo, apesar da gravidade de sua condição, pois queria dar a um cão, que por alguma situação específica não conseguia ser adotado, a oportunidade de ter um lar.

De um triste começo a uma grandiosa história

Nakio foi abandonado durante o inverno, em uma casa no Nebraska, quando ainda era um filhote. No momento em que foi encontrado, Nakio apenas conservava um alento de vida. Sofria de desnutrição severa e de sarna.

Para piorar as coisas, ele estava em uma poça de água que tinha congelado no sótão da casa.

Durante o resgate encontraram também a mãe do filhote, que tinha morrido por causa do frio e da fome. No entanto, o filhote tinha conseguido sobreviver.

Cão abandonado

Os veterinários se dedicaram a cuidar do cãozinho, devolvendo-lhe a saúde, mas por ter permanecido tanto tempo na água congelada, o filhote acabou tendo sequelas devastadoras; apesar dos esforços, ele perdeu a ponta da cauda e as quatro patas.

A princípio, quando o cão tinha 8 semanas de vida, ele podia se movimentar se arrastando pelo chão. Mas, à medida em que foi ficando maior e mais pesado, Nakio começou a ter problemas para se movimentar.

Caminhar erguido sobre suas patas lhe causava muita dor, as superfícies duras eram um desafio e, com o passar do tempo, se movimentar por si só se tornou impossível.

No entanto, sua dona não se deu por vencida e adaptou um carrinho, que passou a ser utilizado para transportá-lo por toda parte.

Soluções criativas que melhoram a vida

A condição do cão piorava com o passar do tempo e sua dona decidiu, então, procurar uma solução mais permanente para os problemas de mobilidade de Nakio.

Enquanto ajudava um cão com uma joelheira ortopédica na clínica onde trabalha, lhe ocorreu que, se pudesse encontrar um tipo especial de prótese para Nakio, talvez ele pudesse voltar a caminhar.

Para ajudar Nakio, Pace começou a arrecadar dinheiro para custear algumas próteses da OrthoPets, um hospital veterinário em Denver que se especializou na criação de próteses totalmente funcionais para os animais.

Cada prótese custaria entre 600 e 850 dólares americanos e, graças ao sucesso que teve sua campanha de arrecadação de fundos, ela conseguiu comprar duas das quatro patas de prótese.

Cachorro no veterinário

Após uma cirurgia exitosa, Nakio foi equipado com duas extremidades “biônicas” em suas patas traseiras. O pessoal da OrthoPets ficou tão impressionado com o progresso do cão que decidiram custear eles mesmos as próteses que faltavam para equipar Nakio com o par de próteses para as pernas dianteiras. Com isso, Nakio se tornou o primeiro cão biônico da história.

Cada prótese é feita com os mesmos materiais que os membros humanos artificiais, a partir de plástico de polipropileno com um material de espuma impermeável como acolchoamento, para que a extremidade se assente comodamente no toco de pata do animal.

Uma nova vida

Graças ao interesse e apoio de sua dono, dos membros da Orthopets, e de muitas pessoas de bom coração que se interessaram pelo caso de Nakio, o cãozinho teve uma nova oportunidade de vida.

Agora ele pode caminhar e, inclusive, correr, ou brincar com a bola em seu quintal. Com suas próteses, Nakio é como qualquer outro cão e espera-se que ele possa levar uma vida saudável e feliz.

Convidamos você a ver o seguinte vídeo para que observe a maravilhosa recuperação do primeiro cão biônico da história:

Créditos da imagem: Amici com la coda.