Como conseguir que dois cães se tornem amigos

Dois cães

Na hora de conviver com um cão, a experiência pode ser muito reconfortante se a experiência se der de forma correta e responsável. Neste sentido, temos que tomar cuidado com a maneira como se introduz em casa o novo animal, para evitar problemas que façam a experiência de convivência fracassar entre os dois cães.

Quando o dono passa muito tempo fora de casa, o melhor é ter dois cães, por muitas razões. Eles não se sentirão entediados, poderão brincar entre eles, não se sentirão sozinhos, não ficarão deprimidos, vão aprender a socializar, etc. No momento de introduzir em casa um outro cão, o que já está dentro poderá vir a ter problemas de adaptação. Está claro que, quanto mais socializado o seu cão estiver, melhor ele assimilará a chegada de um outro animal.

Passos necessários para a sociabilidade entre dois cães

Dois cães na grama

O primeiro passo é averiguar a forma com que nosso cão se relaciona ou pode se relacionar com outros de sua espécie. Em segundo lugar, terá que respeitar uma hierarquia correta entre os animais, para que a convivência seja fluída. Se os cães estiverem bem-educados, saberão que todas as pessoas do entorno familiar, incluindo as crianças da casa, estão acima dele. Quer dizer, o cão tem que saber que ele ocupa na casa o último lugar dentro da hierarquia familiar.

O cão tem uma capacidade especial para conhecer os estados de humor de seus donos. Se captarem a angústia em seu dono, por causa da chegada de um novo cão, eles rejeitarão o recém-chegado. Por isso você terá que mostrar muita serenidade e não ter nenhum sentimento de culpabilidade por acreditar que o animal que já vivia em casa será colocado de lado, porque o animal captará rapidamente essa sensação.

Quando o dono do cão que já está em casa se altera emocionalmente com a chegada de um novo cão, essa situação não favorece a criação de um ambiente relaxado, que ajudaria na adaptação da família e do recém-chegado à nova situação.

A sociabilidade entre dois cães

Se o nosso pet estiver bem socializado, ele poderá encarar melhor que outro lhe roubará parte de seu protagonismo. Para que seja assim, é importante que o cão tenha aprendido desde filhote a brincar com seus congêneres e a sair na rua e compartilhar brinquedos com outros cães. Se um cão está acostumado a ter outros animais visitando a sua casa, deitando em sua cama, cheirando e lambendo suas coisas, bebendo de seu prato e se relacionando com seus donos, haverá muito a favor na hora de se ter uma boa aceitação de um novo cão em casa.

raças mais sociáveis do que outras, e é preciso se informar bem para escolher a mais adequada, porque há raças que não aceitam de bom grado a convivência com outros animais. É frequente, embora não seja uma regra geral, que a convivência entre cães de diferentes sexos seja mais simples.

Os cães são sociáveis por natureza, e isso ajuda muito a acolhida de um novo animal que venha a fazer parte de usa família. Geneticamente, eles estão preparados para conviver e compartilhar espaço. Não devemos nos esquecer que eles vêm dos lobos, e os lobos convivem em grupos de mais de cinquenta indivíduos, em alguns casos.

Problemas de convivência entre dois cães

Cachorros e donos

Quando os donos concedem mais prioridade a um deles, e não respeitam a hierarquia que se estabeleceu entre os cães, começam os problemas de convivência. As fêmeas, nesse sentido, são um pouco mais problemáticas para se integrarem bem, e é frequente que surjam conflitos entre elas para se adaptarem.

As competições de carinho são frequentes. Os cães costumam competir, a maneira deles, para ganhar o carinho dos donos. Quase sempre os donos assistirão a essas brigas. Nesses casos não é necessário intervir ou a competição continuará sem uma resolução. É melhor deixá-los até que um deles seja o vencedor e essa briga já não se repetirá, ou se dará com menor intensidade em diferentes ocasiões.

Considerarmos que tem que haver igualdade entre eles é um erro. No caso de brigas muito sérias ocorrerem, o melhor é consultar um especialista. Mas isso não costuma acontecer, o que ocorre é uma mera declaração de intenções, uma ameaça entre eles, mostram os dentes, querem se mostrar mais fortes, mais poderosos, etc. Em nenhum caso devemos mostrar mais predileção por nenhum dos dois cães.

Um detalhe muito curioso é que se entrarem dois cães de uma vez na casa, nenhum deles se sentirá mais dominante.