Contamos quais são as doenças de pele nos gatos

Doenças de pele são comuns nos gatos e podem ser causadas por parasitas, como pulgas ou ácaros, fungos ou infecções bacterianas, alergias, estresse, lesões, ou, mais raramente, por desequilíbrios hormonais. A seguir, compartilhamos algumas doenças da pele que são muito comuns de acontecer nos gatos.

Abcesso

O abcesso é uma doença na pele dos gatos, causada por uma dolorosa acumulação de pus devido a uma mordida ou ferida penetrante. Forma-se um inchaço, que vai sendo aliviado com o tempo e que pode se romper e derramar pus.

A maioria dos abcessos estão relacionados com as brigas entre gatos, é comum encontrarmos essa acumulação de pus nas patas dianteiras ou no abdômen dos felinos. E

m algumas ocasiões podem aparecer perto do rabo, pois é comum os felinos receberem mordidas nessa região quando estão em contato com outros animais.

A melhor maneira de evitar os abcessos é manter seu felino dentro de casa, protegido e em segurança.

Ácaros no ouvido

Se seu gato está inclinando e mexendo a cabeça com frequência, coçandoo os ouvidos e tem um material de cera no canal aditivo de cor marrom escuro, isso pode significar que ele está com ácaros no ouvido.

Essa condição causa inquietação e irritação, e se não for tratada, pode levar à infecção bacteriana. Os ácaros são tratados com remédio em gotas para os ouvidos e com limpeza do canal aditivo.

Dermatites de contato

Dermatites nos gatos

Os sintomas dessa doença na pele dos gatos causa inquietação, vermelhidão, pele inflamada ou outra irritação. Também pode ser causada por comedouros de borracha ou plástico.

A melhor maneira de previnir a dermatite é manter os gatos longe das áreas onde se utilizam produtos químicos e lembre-se de alimentar seu felino em recipientes de vidro, aço inoxidável ou pratos de cerâmica sem chumbo.

Acne felina

Conhecida também como pontos pretos, geralmente encontram-se na parte inferior do queixo e nas bordas dos lábios. Essa condição pode estar associada com os bebedouros de plástico ou borracha.

Nos casos graves, utiliza-se xampus anti seborreicos ou geis de peróxido de benzoilo para decompor o excesso de óleo. Incluir suplementos com ácidos graxos como o Omega-3 ou Omega-6 podem ser benéficos.

Porém, antes de usá-los na dieta de seu animal de estimação, consulte primeiro um veterinário.

Dermatites alérgica por pulgas

Caracteriza-se por protuberâncias parecidas com grãos que se formam na base do rabo, na parte superior das patas traseiras ou nas coxas internas. A melhor maneira de prevenir essa doença é controlando as pulgas de seu animal de estimação.

Dermatites por alergia aos alimentos

Alguns gatos são muito sensíveis a certos ingredientes ou conservantes dos alimentos. Essa sensibilidade pode provocar coceira severa na cabeça, pescoço, costas e inchaço nas pálpebras.

Muitas vezes, ela é complicada pela perda de pelo e feridas, devido à raspagem constante e agressiva. O tratamento para essa condição implica em uma dieta para determinar a que ingrediente o felino está reagindo.

Alguns veterinários podem dar injeções de esteroides para acalmar a inflamação e a coceira.

Alopecia psicógenica

Alopecia em gatos

É o dano na pele que pode ser causado em função de uma limpeza compulsiva. Muitas vezes também é causado pelo estresse. Por isso, o tratamento consiste em reduzir o mínimo o nível de estresse do gato.

Para consegui-ló, cria-se um ambiente de calma e redireciona a energia nervosa do felino através do jogo. Em casos difíceis, os veterinários podem recomendar alguns medicamentos contra a ansiedade.

Micose

A micose é uma infecção micótica que é altamente contagiosa para outros animais e para os seres humanos.

Os sintomas causam manchas redondas de cor vermelha que mostram a perda do pelo no meio da ferida. A micose requer tratamento veterinário com medicamentos antimicóticos, uma profunda limpeza e esterilização da casa.

Queimaduras de sol

Os gatos com pelagem de cor clara e as raças que não têm pelo, como a raça Esfinge, são muito propensas às queimaduras solares e devem manter-se fora da luz solar direta entre às 10h e 12h, para reduzir o risco de queimaduras e o surgimento de câncer, como o melanoma.

Dermatites no rabo

Muitas vezes, as glândulas próximas ao rabo, geralmente, excretam óleos que são excessivos. O resultado é um material ceroso marrom oleoso.

Essa condição habitualmente é encontrada em gatos que não tenham sido castrados. O tratamento consiste na esterilização e na higiene duas vezes ao dia com um xampu anti seborreico para decompor o excesso de oleosidade.