Como criar um filhote que não tem mãe

Como criar um filhote que não tem mãe

Se você se encontrar frente a situação de ter que criar um filhote que não tem mãe, não se desespere. Com paciência e dedicação certamente você poderá criar o peludo e lhe proporcionar todos os cuidados necessários para que ele cresça saudável e feliz.

Primeiras recomendações para criar um filhote

Filhote dormindo

Leve em conta que um cachorrinho saudável:

  • Está gordinho e forte;
  • Não chora em excesso;
  • Dorme a maior parte do tempo.

Então, para conseguir criar de forma bem-sucedida o cão órfão, você deverá levar em conta estes 4 pilares:

  • Nutrição adequada;
  • Higiene;
  • Temperatura e umidade reguladas;
  • Prevenção de enfermidades.

Criar um filhote órfão é um belo desafio que você poderá levar adiante com paciência, dedicação e amor

Como alimentar o filhote

Para poder suprir as necessidades nutricionais do bichinho você deve utilizar um leite especial para filhotes órfãos. Você pode adquirir alguma das diferentes marcas que se comercializam ou também poderá elaborar uma receita caseira.

Em qualquer dos casos, não deixe de consultar um veterinário para que ele te ajude sobre a forma correta de alimentar o peludinho de acordo com o seu tamanho, raça ou condições físicas.

Para ministrar o leite você poderá utilizar:

  • Mamadeiras (desenhadas especialmente para filhotes ou, na falta dela, utilizar uma para bebês prematuros);
  • Seringas;
  • Conta-gotas.

Conselhos na hora de alimentar o cachorrinho

Nos primeiros três dias de vida, o filhote deve ser alimentado a cada 2 horas. Logo, você deverá fazê-lo a cada 3 horas, até que se cumpra uma semana. Daí em diante eles devem comer a cada 4 horas durante o dia e uma vez mais durante a noite.

A partir da 3ª semana, o cão pode começar a ingerir alimentos embebidos em leite, embora deverá continuar com as mamadeiras. Durante a 6ª semana, já começará a ingerir alimentos sólidos.

Além disso, tenha em mente:

  • O leite deve ser guardado na geladeira e oferecido morno. Se não utilizá-lo em até 48 horas, descarte-o;
  • Lave e seque a mamadeira antes de utilizá-la;
  • Faça com que o bichinho arrote durante e depois de alimentá-lo, assim como faria com um bebê humano.

Como ajudar o peludinho a fazer suas necessidades

Um cachorrinho recém-nascido deve ser estimulado para urinar e defecar, já que o músculo que realiza estas funções ainda não está desenvolvido. É por isso que as cadelas os lambem na zona do ânus e das genitálias.

Ante a ausência da mãe biológica, você deverá esfregar com suavidade o filhote com um algodão umedecido, antes ou depois de havê-lo alimentado.

A partir dos 21 dias, os bichinhos começarão a fazer sozinhos suas necessidades.

Um filhote deve crescer em um ambiente quente

Filhotes

Autor: Scott Kinmartin

Um bebê cachorrinho não conserva bem o calor. Por isso você deverá prover um ambiente com a temperatura e a umidade adequada. Pode se valer de fontes calóricas extras como um abajur, uma bolsa ou uma garrafa de água quente ou, ainda, uma manta elétrica. Porém, tenha especial cuidado para que ele não se queime.

Além disso, é de suma importância que o mantenha isolado do frio do chão e afastado das correntes de ar. E, é óbvio, deverá lhe proporcionar uma caminha cômoda para que ele possa descansar de maneira confortável.

Para que não se sinta sozinho e chore em consequência disso, você poderá colocar um relógio de ponteiros dentro de sua cama, como uma forma de simular os batimentos do coração de sua mãe.

Outros pontos a serem levados em conta para criar um filhote que não tem mãe

Os cachorrinhos estão expostos a um risco maior de padecerem de enfermidades infecciosas, como a cinomose e o parvovírus, sobretudo se não receberam o colostro do leite materno. Por isso, é importante que se faça controles periódicos de seu estado geral de saúde e que cumpra com o plano de vacinação que o veterinário indique.

Leve em conta, além disso, os seguintes temas na hora de cuidar do filhote órfão:

  • Estimule-o mental e fisicamente. Motive-o a comer e a brincar.
  • Quando ele puder se sustentar em suas quatro patas, acaricie-o da cabeça até a cauda simulando os lambidos da mãe. Assim ele aprenderá mais facilmente a caminhar.
  • É recomendável uma socialização precoce. A partir da 5ª semana, ele deverá começar a se acostumar aos movimentos e ruídos habituais da casa e à presença de outras pessoas e animais.