Cuidado com os ossos que dá ao seu cão

Os ossos e os cães parecem parceiros inseparáveis no inconsciente coletivo. É como se tivéssemos gravado na mente a imagem de um cachorro que mastiga feliz um osso, que o esconde ou o enterra em algum lugar. No entanto, nos últimos tempos, parece ter sido aberto um grande debate sobre se devemos ou não dar ossos aos cães, e as posições começaram a se tornar extremistas.

Os defensores argumentam que os cães na natureza, há milhares de anos, eram caçadores e que se alimentavam principalmente de presas capturadas e, além disso, quebravam os ossos para obter o cálcio e o fósforo necessários para a estrutura óssea.

Assim fortaleciam o maxilar e limpavam os dentes, reduzindo a formação de tártaro.

Os críticos dizem que os riscos superam os benefícios, uma vez que o consumo de ossos pode causar ao seu animal de estimação muitos problemas no sistema digestivo.

Casos de peritonite causada por perfuração do intestino, afogamento de cães pela obstrução da garganta por ossos e que requerem cirurgias delicadas. Eles também mencionam outras consequências menores, como vários ferimentos na boca e dentes quebrados.

Tentando encontrar o equilíbrio, você terá, a seguir, algumas informações sobre os cuidados que você precisa ter se você decidir dar ossos ao seu animal de estimação.

E lembre-se, em caso de dúvida, o melhor é consultar um veterinário. Ou vários. Então você poderá tirar suas próprias conclusões.

Questões que você deve considerar ao dar ossos ao seu cão

Devemos dar ou não ossos aos nosso animais de estimação?

Para o seu animal de estimação você sempre deverá dar ossos crus. Se você os cozinhar, eles irão quebrar e lascar mais facilmente e, por isso, poderá expor o seu cão a um risco de asfixia ou ferimentos internos graves.

Além disso, ao cozinhar os ossos, você poderá remover os nutrientes presentes neles.

Os defensores de não se comer comida crua argumentam possíveis riscos de Salmonela e outras bactérias que o seu animal de estimação poderá ser exposto em tais casos.

A verdade é que os cães não são propensos a estas infecções, porque eles têm um sistema digestivo altamente ácido.

É aconselhável pensar em ossos para o seu animal de estimação em duas categorias:

  • Nutrição: Deve ser macio, flexível e não conter medula óssea, como é o caso das asas e pescoços de frango. O osso deve ser capaz de ser facilmente esmagado em um moedor de carnes.
  • Osso recreativo: Usado para mastigar e entreter, mas não para comer.

Em busca do osso certo para o seu animal de estimação

Que tipo de ossos devemos dar a eles?

A menos que você opte por uma dieta crua para seu cão, o ideal é que você se concentre em fornecer um bom osso recreativo. Por favor, observe o seguinte:

  • Não dê pequenos ossos que possam ser digeridos inteiros ou que se partam facilmente. Dê os ossos que sejam grandes o suficiente para que ele não possa engolir. Isso é para evitar possíveis asfixias e complicações digestivas.
  • Eles devem ser arredondados, sem arestas, para que eles não machuquem a boca.
  • Evite os ossos muito moles, porque eles se rompem facilmente e são fáceis de serem engolidos.
  • Você não deve dar ossos cortados, porque eles tendem a criar hastes.

Acima de tudo, você deve dar ao seu cão um bom osso de carnes, cartilagem e tecido mole, para que ele possa degustar de algo saboroso e permanecer por um longo tempo.

Aliás, os dentes do seu animal de estimação terão o equivalente a uma escova de limpeza ou fio dental, eles irão se livrar de resíduos e reduzir o risco de uma futura doença gengival.

Também é muito importante que você monitore o seu cão de perto quanto a estes assuntos. Assim, você será capaz de agir rapidamente se ele engasgar ou se você perceber sangue no osso ou em torno da boca de seu cão, por causa da mastigação excessiva.

Além disso:

  • Não o deixe mastigar o osso até o ponto de reduzi-lo a um tamanho que possa ser engolido.
  • Quando você observar que o osso foi completamente mastigado, tire-o do cão e jogue-o fora.

Se depois de se consultar com profissionais da área e avaliar todos os prós e contras, você finalmente decidir não dar ossos ao seu cão, sob quaisquer circunstâncias, substitua-os por diferentes brinquedos que ele possa levar a boca e mastiga-los à vontade.