Da rua para um lar: adotar gatos de rua

Adotar gatos de rua

É verdade que outro dia você passou por aquela loja de animais e se apaixonou por completo por aquele gatinho que parecia que, com o olhar, pedia a você que o levasse para casa. Claro que, na hora de incorporar um novo membro a nossa família podemos encontrar muitas outras opções.

Uma delas é a adotar gatos de rua. Vejamos qual é o processo para que um gato passe da rua para um lar.

Super população de cães e gatos de rua

Em 15 de agosto de 2015 ocorreu o 24º aniversário do Dia Mundial do Animal Abandonado. Nesta ocasião, uma protetora de animais trouxe ao conhecimento de todos que, a cada ano, em um país como Espanha, por exemplo, são abandonados 140,000 cães e gatos.

Os mais sortudos terminarão em algum centro de proteção ou abrigo de animais abandonados, mas muitos outros serão condenados a vagarem pelas ruas enfrentando um destino incerto e, na maioria dos casos, cruel.

Quase com toda segurança podemos afirmar que eles terão que lutar diariamente para levarem algo à boca, sofrerão desnutrição e doenças, para, finalmente terem uma morte prematura.

Mas também causam problemas às pessoas, de higiene, saúde ou, inclusive, de segurança. Por tudo isto, é fundamental que possamos tirar estes animais das ruas para lhes dar um futuro melhor.

Estamos preparados para adotar gatos de rua?

Gatos comendo

Agora, vamos imaginar que vimos um gato de rua. Pode ser que a nossa primeira intenção seja a de levá-lo para casa, algo muito nobre.

Porém, antes de fazê-lo, você deve se perguntar se está preparado para assumir tudo o que implica conviver com um animal, além dos cuidados mais específicos que são necessários ao se adotar gatos de rua. Vamos ver como fazer isso de forma bem-sucedida.

Conselhos para adotar gatos de rua

Desconfiança

Os gatos de rua têm passado por más experiências ao se relacionarem com os humanos, por isso é possível que ao nos aproximarmos deles, eles se mostrem alterados. Tomadas todas as precauções possíveis, ofereça-lhe comida para ganhar sua confiança, pouco a pouco.

E, claro, evite gestos e palavras que possam assustá-lo.

Transporte

Uma vez que tenha ganhado sua confiança, é bom que conte com uma caixa de transporte para que a viagem para a casa seja segura.

Conhecer o lar

Quando estivermos em nosso lar, devemos permitir que o animal conheça todos os cômodos, para que se familiarize com eles. Tenha em mente que, para os gatos de rua, é uma grande mudança o fato de terem portas ao redor e de não poderem correr à vontade, de modo que é importante que ele tenha bastante espaço para se mover.

Paciência

É possível que durante os primeiros dias o gato esteja nervoso e desconcertado, pode ser que ele se esconda e evite o contato. Seja paciente e não o pressione. O carinho e a confiança entre vocês irão surgir paulatinamente.

Primeiros dias

Deixe sua comida em um lugar de fácil acesso e aproxime-se dele com prudência. Coloque a caixa de areia também em um lugar acessível e ensine o seu novo bichano a utilizá-la. Ainda que no começo ele queira escolher em que parte da casa viver, quando as coisas se acalmarem, leve todos os pertences dele ao lugar escolhido por você.

Veterinário

Gato no veterinário

A primeira visita ao veterinário deverá ser feita o quanto antes. É imprescindível que o profissional avalie o estado de saúde geral de seu gato, com a finalidade de prevenir e tratar certas doenças, ao mesmo tempo em que toma suas primeiras vacinas.

Tenha em mente que o assessoramento e a ajuda profissional são fundamentais para quem vai adotar gatos de rua.

Se há mais animais na casa

Se você é um amante dos animais, é possível que tenha outros deles em casa. Se assim for, permita que eles se conheçam devagar, mas sempre sob sua supervisão. É imprescindível que trate de evitar as situações tensas, para que a relação deles comece com o pé direito.

É claro, antes do veterinário comprovar que o animal está saudável, mantenha seu novo bichano isolado de todos os demais integrantes do lar.

Tem dono?

Por último, mas não menos importante. Tenha certeza de que o gato não tem um dono. Se ele tiver, é fundamental que você tente encontrá-lo por todos os meios. Utilize a empatia e pense em como se sentiria se algo assim ocorresse com você.

Quando decidimos adotar gatos de rua estamos demonstrando um amor altruísta capaz de colocar as necessidades do animal além do nosso gosto pessoal. Sem dúvida, esta qualidade fará de nós excelentes donos.