Desvantagens da amputação, para fins estéticos, em animais de estimação

Há muitos donos que têm animais de estimação por serem “bonitinhos”. Quando isso acontece, os animais costumam ser mimados demais, vestidos (às vezes até com roupas de grife) e esses donos podem, até mesmo, chegar a amputar seus animais de estimação para fins estéticos: fazer a orelha mais curta, para que elas não toquem o chão, cortar o rabo, etc.

É recomendável que, antes de fazer um processo deste tipo, os muitos efeitos secundários destas práticas desnecessárias sejam estudados.

Se a pessoa realmente realmente se preocupa com seus animais de estimação, não deveria gastar tempo e dinheiro em amputação para fins estéticos.

Historicamente, as orelhas dos cães de guarda e defesa, como Dobermanns, Boxers e Bulldogues eram amputadas de modo que elas não se tornassem um ponto vulnerável ao lutar contra outros animais.

Este tipo de prática espalhou-se por razões estéticas, mas o que não parece óbvio é que a interação social afeta o animal, além da exposição à dor e a infecções.

Em contraste com as unhas cortadas e o corte do pelo, que são parte de manutenção e da limpeza, na amputação das orelhas e do rabo, a cartilagem, ​​os nervos, os vasos sanguíneos e outros tecidos também são cortados, tornando mais difícil a rápida recuperação da saúde de seu animal.

Quais são os efeitos colaterais da amputação do rabo e orelhas?

orelhas-cao-2

O cão precisa do rabo e das orelhas para se comunicar. Além da comunicação oral (latir, rosnar, etc.) os cães se comunicam com outros cães através do movimento da cauda, ​​orelhas, cheiro e outros sinais físicos.

A posição das orelhas e o movimento do rabo transmitem informações vitais para se socializarem com outros animais.

O rabo é a continuação da coluna vertebral e também dos tendões, músculos e ossos do cão. Isso o torna uma parte essencial do equilíbrio do cachorro.

O rabo permite que o cão possa executar diferentes movimentos, como saltar e fazer todos os tipos de truques e acrobacias. Sem ele, ​​estes movimentos vão se tornar muito mais difíceis.

Que outras partes são amputadas?

Não contentes com a mutilação da cauda e das orelhas de seus animais de estimação, muitos donos vão ao veterinário pedindo a amputação das cordas vocais, porque os latidos são irritantes.

Como resultado, os cães tornam-se mudos, incapazes de latir ou latindo com dificuldade, dificultando a sua socialização e o exercício do latir, que ele precisa para se comunicar com seus donos e com os outros de sua espécie.

No caso dos gatos, muitas vezes, a primeira falange de cada dedo, onde as unhas crescem, são amputadas. Essa prática impede o crescimento das unhas, sim, mas os gatos ficam deformados e tornam-se, também, muito mais expostos a infecções e traumas.

Desvantagens das amputações em geral

boxer

Amputações são muito dolorosas e traumáticas para o animal. Embora o corte do rabo seja geralmente realizado durante os primeiros cinco dias de vida dos animais e, muitos veterinários usem anestesia local, a dor existe.

Além disso, alguns criadores não se preocupam com a anestesia e causam uma dor desnecessária ao animal.

A amputação de orelhas é caracterizada por sangramento intenso e pós-operatório muito desconfortável para o animal de estimação.

E se os cuidados no pós-operatório, e no processo utilizado não forem adequados, as amputações podem até causar a morte do animal; além de feridas abertas, muito susceptíveis a infecções que podem ser transmitidas para o osso, comprometendo a coluna vertebral e, em alguns casos, pode até causar septicemia.

Então, a menos que seja por uma razão médica, a saúde do animal será comprometida, por exemplo se ele tiver quebrado o rabo ou precisa remover um tumor, se sofreu uma lesão que não permite a reconstrução destas áreas, etc.

As amputações estéticas de animais não são recomendadas, e elas são proibidas em muitas áreas do mundo. E embora haja cada vez mais e mais controles para com essa prática, é importante tornar o mundo ciente dos perigos destas ações para os animais e as desvantagens dela, pois estas superam os benefícios.