Como detectar a raiva nos cães

Raiva nos cães

A raiva, essa antiga e mortal enfermidade infecciosa que podem se manifestar em todos os mamíferos, é uma infecção viral aguda que afeta o sistema nervoso e que não tem cura depois que começam a se desenvolver os sintomas.

Por esse motivo, é muito importante a prevenção da raiva através da vacinação. Passaremos todos os detalhes para que você aprenda a detectar a raiva nos cães.

Primeiros sinais que permitem detectar a raiva nos cães

Cães brigando

O vírus da raiva começa a dar sinais em um cão entre 3 e 8 semanas depois do contágio. Embora já tenham havido casos de períodos de incubação de até seis meses. A primeira fase da doença, chamada prodrômica, tem uma duração de entre dois e dez dias.

Nesta etapa, os sinais são:

  • Mudanças notórias no comportamento;
  • Nervosismo;
  • Isolamento;
  • Ansiedade;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Mal-estar e desconforto;
  • Anorexia;
  • Vômitos;
  • Diarreia.

Passado esse primeiro período, a raiva poderá se manifestar de duas maneiras: furiosa ou muda. As duas formas duram entre 3 e 7 dias. Contra a crença geral, a forma furiosa é a menos comum entre os cães.

O vírus da raiva se manifesta entre 3 e as 8 semanas depois do contágio. Depois de uma fase inicial, chamada prodrômica, a doença poderá se manifestar em uma forma conhecida como paralítica ou muda, ou a uma chamada furiosa.

Características da raiva em sua forma muda

A fase paralítica ou muda é a mais provável de se apresentar nos cães. Se caracteriza pela paralisação dos músculos do pescoço e da cabeça e, inclusive, de outras partes do corpo. Isso fará com o animal apresente:

  • A boca aberta de forma permanente pela paralisia dos músculos da mandíbula inferior;
  • Dificuldade para engolir;
  • Salivação constante e excessiva (que poderá formar espumas ao redor do focinho);
  • Cansaço;
  • Confusão;
  • Impossibilidade de mover as patas.

Se a paralisia afetar o diafragma, o animal morre por insuficiência respiratória.

Como é a raiva furiosa

A raiva furiosa, que não é comum que se manifeste nos cães, é particularmente arriscada para os humanos e outros animais, já que o cão tem tendência a morder quem cruzar o seu caminho.

Os principais sinais que se apresentam são:

  • Irritabilidade;
  • Agressividade excessiva;
  • Agitação e desconforto;
  • Hidrofobia ou medo de água;
  • Hipersensibilidade a estímulos como a luz e os ruídos;
  • Atividade permanente;
  • Dificuldades para dormir;
  • Salivação em excesso ao redor do focinho;
  • Desorientação;
  • Convulsões.

Como se pega a raiva

Veterinária e cão

Tenha em mente que a transmissão da raiva se dá por meio da saliva do animal contaminado. Na maioria dos casos, os contágios ocorrem através das mordidas. Mas já se documentou casos isolados nos quais o vírus foi transmitido por flutuação aérea.

Embora o cão seja considerado o portador mais comum da raiva, também costumam sê-lo:

  • Os gatos;
  • Os morcegos;
  • Os guaxinins;
  • Os gambás;
  • As raposas.

A prevenção acima de tudo

Lembre-se que, em todos os casos, a raiva só é curável se for tratada antes que comecem a se desenvolver os sinais da doença.

Não existe nenhum tratamento depois que já se manifestou a sintomatologia e, nesses casos, a consequência inevitável é a morte.

A prevenção se impõe, então, como fundamental. Vacine seus animais de estimação segundo o cronograma que o veterinário lhe indicar.

O que fazer se você detectar sinais de raiva em um cão

Se você suspeitar que um cão pode estar infectado pelo vírus da raiva, preste atenção aos seguintes conselhos. Eles podem fazer a diferença entre a vida e a morte:

  • Ante a menor dúvida de que o seu pet foi contaminado pela raiva, você deverá recorrer com urgência a um veterinário para que confirme ou descarte o diagnóstico.
  • Se observar um animal em situação de rua com alguma sintomatologia que coincida com a desta terrível enfermidade, avise com urgência às autoridades responsáveis.
  • Se você foi mordido por um cão, o seu ou de outra pessoa, lave a ferida com muita água e sabão e vá imediatamente ao médico. Os profissionais determinarão se será necessário que você receba um tratamento contra a raiva.