Como detectar a tempo se meu cão tem uma hérnia de disco?

Como detectar uma hérnia de disco

A hérnia de disco é uma das condições de saúde mais delicadas e frequentes que um cão pode sofrer quando tem dificuldade para mover as patas traseiras, já que se trata de uma doença degenerativa dos discos intervertebrais que causa muita dor e pode deixá-los inválidos ou até paralisados, complicando até a realização de suas atividades.

Quando o material do disco sai do canal medular ou se acumula, ocorre uma compressão na medula espinhal que produz uma terrível disfunção na região, que além de causar uma dor insuportável, se manifesta em diferentes atitudes do nosso pequeno companheiro, que nos faz entender que algo não vai bem.

É por isso que neste artigo queremos falar sobre vários aspectos deste mal, entre eles como podemos detectá-lo a tempo.

Por que ocorre?

Durante muitos anos temos ouvido que o cão é o mais parecido que há com o ser humano, já que algumas atitudes e até doenças costumam se desenvolver da mesma forma em ambos, ainda que sejam espécies diferentes com organismos que não compartilham nenhuma semelhança.

Cães salsicha

No entanto, a hérnia de disco é um dos males que aparecem pelas mesmas razões, e o melhor amigo do homem sofre dela apenas quando passou por uma pancada forte, uma queda dolorosa ou um traumatismo delicado, que termine afetando os discos de sua coluna, e por isso é essencial estar atento às atividades do cão.

Foi determinado que também existem fatores congênitos que têm uma forte influência no desenvolvimento desta doença, e por isso há uma série de raças pequenas que são mais propensas a sofrer hérnias de disco. Estas são as seguintes:

  • Cocker Spaniel;
  • Poodle;
  • Pequinês;
  • Salsicha.

Se seu cão é de alguma dessas raças, você deve tomar cuidado para evitar que ele sofra disso.

Tipos de hérnias de disco

Se você não sabe, existem diferentes tipos de hérnias de disco, as quais se dividem em 3 tipos:

  • Tipo I: são as correspondentes às raças de baixa estatura, coluna longa e pernas curtas, além de se apresentar em cães que contam com uma idade de 2 a 6 anos. Ela ocorre quando o núcleo polpudo e o anel fibroso do disco se deterioram de forma precoce, seja por uma pancada forte ou por um movimento brusco.
  • Tipo II: ocorre em raças maiores como o Boxer ou o Labrador Retriever quando têm uma idade entre 5 e 12 anos, e se caracteriza por se desenvolver lenta e progressivamente pela degeneração do núcleo do disco, e por isso os sintomas são muito mais difíceis de detectar.
  • Tipo III: trata-se do caso mais letal e fulminante, já que em diversas ocasiões acaba causando a morte do animal, devido a extrusões severas e mielomalácia progressiva.

Como saber se meu cão sofre de hérnia de disco?

Como podemos supor, quando o cão sofre desta terrível doença, existe uma série de sintomas que nos permitirão detectar rapidamente o problema. Estes são os mais destacados:

  • A princípio, o animal optará por abaixar a sua cabeça e curvar as costas para aliviar a dor, a qual ele manifestará também através de latidos ou uivos;
  • Será difícil para ele manter o equilíbrio, o que o impede de se mover corretamente;
  • Sofre de incontinência urinária e fecal;
  • Perde sensibilidade nas extremidades;
  • Quando o problema se torna mais agudo, pode sofrer paralisia, fato que poderá notar ao vê-lo se arrastando.

É importante estar atento ao seu pequeno amigo assim que começar a notar algum desses sintomas, já que detectar a doença a tempo é a chave principal para que ele possa se recuperar de maneira satisfatória.

Tratamento

Labrador

Após consultar um especialista, este optará por receitar alguns anti-inflamatórios que, se não melhorarem o seu estado em uma semana, serão descartados para realizar no animal uma operação simples, na qual será possível retirar o material discal para promover a descompressão da medula espinhal.

Vale destacar que esta é uma intervenção cirúrgica que não costuma representar nenhum perigo especial, e em quase todos os casos permite obter uma melhora absoluta no cão, e por isso trata-se de uma operação que oferece um prognóstico muito bom.

Como você pode ver, devemos cuidar muito bem de nossos cães para evitar que eles sofram de hérnia de disco, e estarmos muito atentos ao seu comportamento para que possamos detectá-la a tempo e realizar os tratamentos correspondentes.