Dicas para antes de cruzar os cães

É claro que nosso animal de estimação nos deixou completamente apaixonados, a tal ponto que gostaríamos de ter outro igual ou que mais pessoas pudessem desfrutar do mesmo. Então é bem provável que você já tenha pensado em cruzar o seu cão.

Independentemente da motivação para cruzar o seu cão, isso não é brincadeira. Você deverá levar em conta uma série de questões importantes para que o processo seja concluído com êxito.

É por isso que, neste artigo, iremos lhe contar tudo o que você precisa saber antes de cruzar os cães.

Cruzar o seu cão: uma decisão importante

Cruzamento de cães

Autor: myri_bonnie

Como dissemos no início, cruzar os cães não é uma questão trivial ou menor. Falamos de seres vivos, então há uma série de fatores que, antes de tudo, temos que levar em conta.

Primeiro, se o que você pretende é ter novos animais de estimação para você ou para os outros, amigos ou parentes, você poderá buscar outras opções.

Tenha em mente que todos os anos, infelizmente, um grande número destes animais acabam em abrigos ou canis.

Nesse caso, talvez seja apropriado que você considere que, em vez de cruzar os cães, a opção mais acertada seja a de adotar um desses animais. Esses já se encontram no mundo e, além disso, certamente, você estará evitando que eles venham a ter um nada agradável destino.

Outro aspecto que não podemos ignorar é que, se embarcarmos neste projeto, vamos ter que manter o controle da gestação, do parto e da ninhada desde o início, até que os filhotes sejam adotados.

Isso envolve tempo, energia e, claro, dinheiro, então você precisa estar muito seguro de não apenas começar, mas também de poder terminar o processo.

Claro, se você pensa em cruzar os cães, mas não sabe o que fazer com os filhotes, descarte o seu projeto. Antes de começar, você já deve ter planejado onde cada animal vai terminar.

Aspectos a serem considerados ao cruzar os cães

Cruzamento de cães

  • Idade. Antes de cruzar os cães, espere até que eles atinjam a maturidade sexual, ou seja, o tempo em que o desenvolvimento deles permite que eles procriem. Deve-se ter em mente que, em média, as cadelas tem o seu primeiro cio aos 6 meses.

O ideal seria esperar até, pelo menos, o terceiro cio, que acontecerá entre 18 e 24 meses. Nesse caso, para as raças pequenas, já para grandes é conveniente esperar um pouco mais, até os 26 meses. Para os machos, também é conveniente esperar um tempo similar.

  • Ciclo. A cadela começa o seu cio com um sangramento menstrual e, dois dias depois, a ovulação ocorre. Este período dura quatro semanas e será na última, quando o óvulo está preparado, quando o macho será aceito pela fêmea.

Durante todo o ciclo, a fêmea libera feromônios através da urina para seduzir o seu parceiro, a fêmea rejeita o macho até o momento adequado.

  • Ponto de encontro. Quando se trata do momento da cruza, é melhor escolher um lugar neutro ou, pelo menos, em que ambos se sintam confortáveis. Quando isso não for possível, é melhor escolher a casa masculina, porque a fêmea pode se recusar a cruzar se ela sentir que um estranho invadiu o seu espaço.
  • Tranquilidade. Na medida do possível, idealmente, em um ambiente calmo e descontraído. Podemos presumir que eles terão tempo para namorar e não se sentirão pressionados pelos donos. Se considerarmos conveniente, é melhor ficarmos longe do momento de intimidade dos animais.
  • Indicações. Apesar de sermos os humanos participantes, precisamos estar cientes de que cruzar os cães é um processo natural em que as condições irão emergir sozinhas. Ambos os cães sabem instintivamente o que fazer em cada momento.

Poderá haver partes da relação que não compreenderemos, mas, no entanto, não devemos intervir. Permitir que a relação tenha a naturalidade que precisa, aumentará as chances de que ela seja bem sucedida.

  • Falha. Nem sempre vai dar tudo certo logo na primeira tentativa. Se os animais não tiverem nenhuma experiência anterior, o processo de acasalamento poderá ser mais complicado e requerer mais do que uma tentativa, mas não devemos forçar a situação.

Além disso, pode ser que não seja o momento adequado, então paciência. Não se esqueça que, em alguns casos, após várias tentativas em diferente cios, será necessário recorrer as técnicas de reprodução assistida.

Mas não se preocupe, porque, na maioria dos casos, os cães cruzam naturalmente, o processo é simples. Se precisar de mais conselhos ou orientações específicas, não se esqueça de consultar um veterinário.