Dicas para quebrar o medo de água dos cães

Muitos cachorros têm medo de água e só de estar perto dela o seu comportamento pode variar. Você pode notar essa conduta irritada certamente quando você tem que dar banho nele, ou talvez quando vocês saem para passear e, por essas coincidências, passam perto de um espelho d´água. Mas não se angustie. Existem alguns truques simples que você pode aplicar para que o seu cão não tenha medo de água.

Aprendendo a nadar

Como fazer seu cão perder o medo de água

Para que o seu cão não fuja da água, a primeira coisa a ser ensinada a ele é que, caso ele se aproxime da água, não acontecerá nada. O melhor é que o cão aprenda isso desde filhote. Para que a sua aproximação seja mais amena, você pode implementar algum tipo de brincadeira utilizando o seu brinquedo ou petisco preferido. Pouco a pouco, ele irá se relacionando com a água, como se fosse algo íntimo.

Você também pode ensinar-lhe a nadar. Sim, da mesma forma que as pessoas, alguns cães podem mergulhar e nadar. Mas outros precisam ser ensinados. Claro, quando você resolver embarcar nesta tarefa, escolha um dia de calor e verifique se a água não está muito fria. Desta forma, o seu animal de estimação aproveitará o banho, não sentirá frio e, claro, logo depois um agradável mergulho, poderá secar-se ao sol.

Uma das coisas mais importantes que você tem que levar em consideração na hora de ensinar o seu cão a nadar, é ter certeza de que seu animal de estimação será capaz de sair da água. Então, entre na água com o seu cão e estimule-o a sair por conta própria.

Em piscinas de lona, onde a profundidade é mínima, existem algumas técnicas que você pode aplicar. Primeiro comece a introduzir o seu cão na água. Para incentivá-lo a entrar na pequena piscina, jogue um brinquedo ou um prêmio e mande-o buscar. Se o brinquedo não for motivação suficiente, experimente fazer o mesmo com algum petisco, coloque-o muito perto do seu nariz e espere até que o cachorro se aproxime da piscina.

Certamente, ele não resistirá ao cheiro de seu petisco preferido e irá atrás dele. A partir desse momento você precisa ter claras algumas recomendações para que o treinamento seja eficaz. Neste sentido, existem algumas coisas que devem ser evitadas. Por exemplo, não grite com o seu cão quando ele estiver a ponto de entrar na piscina e convide-o com voz suave e baixa, caso contrário você aumentará a ansiedade do seu bicho de estimação.

Não deixe que o seu cachorro entre na piscina e logo fuja. Uma vez dentro d´água você deve ensiná-lo a adquirir certos comportamentos. Neste sentido, três palavras são fundamentais para que você consiga fazê-lo: paciência, persistência e perseverança.

E não esqueça, se o seu cão entrou na água e está desfrutando desse novo mundo que descobriu, comemore com ele e fique junto.

Em águas profundas

Como acostumar seu cachorro a não ter medo de água

Se você tem uma piscina de grande profundidade ou está em um lago, o primeiro passo é que ambos entrem na água no mesmo momento. Nunca se afaste dele. Você perceberá que, a medida em que avançam, ele começará a nadar por conta própria.

Alguns cães nadam verticalmente em vez de bater pernas com suas patas traseiras. Ao fazer isto jogam água e não conseguem sair do lugar. A segredo para ajudar estes cães é motivá-los. Para isso, você pode usar uma bola ou um prêmio. Eles focarão sua atenção neste estimulo e tentarão chegar à recompensa. Enquanto tentam avançar, guie-o de modo que ele comece a utilizar as patas traseiras. Pouco a pouco, irá avançando até chegar ao seu prêmio. Uma vez que o obtenha, lembre-se de parabenizá-lo, dessa forma, com a prática, ele irá obter mais confiança.

Para que o treinamento seja eficaz, nunca force o seu cão a entrar na água. Não ria do seu animal de estimação, se ele se afundar um pouco na água.

Não force o aprendizado do seu cão. Se o seu bicho de estimação estiver inquieto, não tente ensiná-lo. É melhor esperar um pouco, de forma que ele esteja mais tranquilo e seguro.

Se você não tem certeza das técnicas que irá utilizar e não tem confiança com o seu animal de estimação, não tente fazê-lo. Nesses casos, é melhor reforçar antes outros aspectos do comportamento do seu bicho de estimação. Lembre-se: de nada serve apressar o tempo.