Dieta vegana para o nosso cão… sim ou não?

Um dos movimentos que mais tem crescido em todo o mundo é o de defesa dos animais. Na verdade, há 50 anos teria sido bobagem falar sobre coisas como os direitos dos animais. Felizmente, as nossas percepções sobre eles e o respeito pelas diferentes formas de vida, têm mudado. 

No entanto, existem extremos que geram algumas controvérsias. Uma delas é se devem ou não, os nossos animais, seguirem uma dieta vegana. Vamos analisar isso cuidadosamente:

O que é veganismo?

Veganismo é uma postura moral contra o consumo de qualquer tipo de produto ou alimento que seja de origem animal. Além disso, é a ideia de que os animais são seres dotados de emoção, não devem ser tratados como mercadorias.

Refere-se também a uma postura de respeito para com a qualidade de vida dos animais, a recusa de práticas que culminem na morte e no sofrimento de milhares de animais, como por exemplo através de experimentos, testes, encarceramento, criação de animais para consumo humano, etc.

Atualmente, existem muitas empresas dedicadas à produção de alimentos, roupas e mercadorias livres de maus tratos em relação aos animais, usando materiais alternativos que são benéficos para o ambiente.

Alimentação

Alimentação vegana para nossos animais?

A dieta vegana é muito rigorosa, gerando algumas desvantagens para quando se precisa comer fora, porque a sociedade tem culturalmente incorporado em seus sistemas de alimentação muitos produtos de origem animal.

Os veganos são vegetarianos diferentes, porque eles excluem não só o consumo de carne de suas dietas, mas também qualquer tipo de produto que tenha origem animal, como leite, ovos e mel.

No entanto, lançar mão de uma dieta vegana não é tão difícil quanto você pensa, simplesmente substitua alguns ingredientes das receitas originais por produtos veganos, tomando o cuidado de manter o consumo adequado de proteínas, gorduras e calorias (que vem principalmente de fontes animais).

Isso é especialmente importante para aqueles que comeram carne ao longo de suas vidas e deixaram de fazê-lo.

Como estas dietas afetam os animais de estimação

Acredito que muitas das dietas com as quais você costuma alimentar os seus animais de estimação possuem carne em sua composição ou algum outro produto de origem animal.

Portanto, alimentar animais com animais, corresponde a uma contradição dentro da filosofia de vida dos veganos e alguns decidem submeter seus animais à mesma dieta que eles seguem. Mas isso seria apropriado?

Muitos animais domésticos, especialmente aqueles que temos como companhia, são ou foram predadores em seus ambientes naturais.

Isso inclui os gatos, cães, répteis, dentre muitos outros. Portanto, sua dieta deve ser composta de carne, porque eles têm necessidades muito específicas de gordura animal e proteínas.

No entanto, muitos animais complementam suas dietas através do consumo de plantas, flores, tubérculos, etc. Muitos veganos optam por usarem suplementos para substituir as necessidades de proteína animal.

Em termos puramente hipotéticos pode funcionar, no entanto, isto traria consequências sobre o desenvolvimento do animal, por exemplo a nível imunitário, também de fortalecimento dos seus ossos, do sistema muscular e do funcionamento correto de alguns órgãos.

Isso é especialmente importante em animais cuja a dieta é exclusivamente carnívora, como no caso dos gatos.

Dieta canina

Além disso, convém ter em mente que alguns substitutos, como alguns legumes, frutas e plantas podem ser perigosos para os animais, porque eles têm altas concentrações de substâncias que os animais não conseguem metabolizar corretamente e acabam sendo intoxicados, como é o caso das cebolas e do chocolate.

Isto é devido ao corpo dos animais carnívoros, ou semicarnivoros, não ter sido projetado para processar vegetais, eles têm outra classe de enzimas, flora bacteriana e os intestinos são mais curtos, tornando difícil a assimilação de alguns nutrientes de uma dieta estritamente vegetariana.

Também dentro desta discussão, fortemente entra-se em uma situação ética, porque não é bom submeter os animais a processos que podem ser potencialmente de risco para eles, só porque temos uma posição sobre algo, mesmo se isto vai contra a natureza de um animal em particular.

Parte do respeito e cuidado para com um animal de estimação envolve alimentá-lo de maneira correta, respondendo às suas necessidades específicas e não a nossa filosofia.