Efeito Lassie: como o cachorro pode ajudar você a estar em forma

Cada vez é maior o número de pessoas que decidem sair e fazer um exercício físico com seu pet. Um recente estudo comprovou que aqueles que passeiam com os cachorros são mais ativos e estão mais em forma. Vamos contar a você mais sobre o chamado Efeito Lassie, neste artigo.

O Efeito Lassie: como o seu cachorro pode ajudar você a estar em forma

cao-que-faz-yoga

Os donos de cachorros que passeiam com ele todo dia (ou várias vezes na semana) são fisicamente mais ativos e se sentem mais seguros de si mesmos. Esses foram os resultados de um estudo realizado pela Universidade da Austrália Ocidental, liderado pelo doutor Hayley Christian.

A relação entre passear com o cachorro e o exercício físico é contundente. Para obter os benefícios dessa atividade, segundo os pesquisadores, é preciso passear com o cão por pelo menos 30 minutos por semana. O Efeito Lassie, como chamaram os cientistas, ajuda as pessoas a alcançar os 150 minutos de atividade esportiva semanal, isto é, o tempo recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

Em muitos casos, essas pessoas que passeiam com seus cães periodicamente são solitárias ou vivem sozinhas. As caminhadas matutinas ou vespertinas servem para eles saírem de casa, desapegar dos problemas, e, inclusive, conhecer novas pessoas. Embora muita gente não ache que passear com o animal de estimação seja uma atividade física, esse é um dos principais benefícios de ter um pet.

Na direção contrária, encontram-se aqueles que, por exemplo, têm filhos (e eles se encarregam de levar o animal para passear). Ou quando os cachorros deles são obesos, idosos ou sofrem de alguma doença. Isso poderia ter sido evitado se, desde filhotes, ele tivesse levado-os para passear ou se a pessoa tivesse uma atitude mais proativa.

Outra questão interessante sobre esse Efeito Lassie é que aquelas pessoas que saem para fazer exercício físico com seus animais de estimação se sentem mais seguras na rua, sobretudo, no caso das mulheres. Como o animal se encarrega da “proteção” do dono, esse pode se dedicar a correr, escutar música, etc.

Como fazer exercício físico com o meu cachorro?

Agora que você conhece os benefícios de sair para passear ou de malhar com o seu cachorro, seria bom que você prestasse atenção a alguns conselhos, se deseja introduzir esse hábito na sua vida. Por exemplo, você deve levar em consideração o tipo de raça do cachorro que possui. Algumas raças não possuem a habilidade de correr ou de saltar, e existem outras que não podem fazer exercício físico, por causa de problemas de saúde (principalmente respiratórios ou ósseos).

É necessário também prestar atenção à época do ano. Se faz muito calor, o melhor é sair para a rua cedo pela manhã ou ao entardecer. Isso será bom para ambos. No caso do animal, você evitará que ele queime as patas no asfalto ou que sofra desidratação.

Fazer provas com obstáculos é muito divertido, tanto para o cachorro como para o dono. Você pode armar um circuito com certos objetos no jardim de casa ou em um parque. Enquanto o animal salta, passa por debaixo de uma mesa ou caminha em zigue-zague, o dono pode acompanhá-lo por perto e correr ao lado dele.

Se você tem um filhote ou cachorro menor de dois anos de idade, pode ensiná-lo a fazer exercício ao seu lado, sem a ajuda da coleira. Por exemplo, se você sair para correr ou andar de bicicleta, que ele o acompanhe enquanto você pratica o esporte. No início, não exija demais dele, a ideia é que ambos sigam o mesmo ritmo.

exercicios-para-cães-sedentarios

Outras brincadeiras com o seu cachorro

Existem brincadeiras que podem ser consideradas um esporte para que os dois possam se distrair. Lançar uma bola ou galho no parque, por exemplo. Dessa maneira, não só o animal fará exercício físico, mas também você aproveitará para ficar ao ar livre e a ensinar-lhe a respeitar ordens básicas.

No caso de tanto o dono quanto o animal não estarem em condições de fazer exercício físico, saia ao menos para caminhar. Ou, então, para dar uma volta pelo parque ou pelo quarteirão. Se isso se transformar em um hábito, o animal de estimação saberá que, por exemplo, depois do café da manhã ou quando você volta do trabalho, é o momento de ir para a rua. E, com certeza, ele esperará por você muito emocionado!