Esfíncteres: como controlar as fezes do cão

Cães com problema de esfíncteres

Diferentes dos gatos, os cães não nascem com o instinto de identificar qual é o lugar adequado para fazer as necessidades. É um comportamento que os cachorros têm que adquirir ao morar junto com os seres humanos. 

Este é um dos temas que mais preocupa as pessoas que decidem adotar um cão: como ensinar o animal a fazer as necessidades no lugar e no momento adequado? Nestas circunstâncias, deve predominar a paciência, a constância e a coerência dos donos para poder chegar a um ponto de equilíbrio. 

Assim como os bebês, os cães filhotes ainda não têm consciência que podem controlar os músculos que retém ou liberam o xixi e o cocô, e isso ocorre involuntariamente sem que o animal perceba.

Mas conforme crescem, os animais e os bebês vão aprendendo a controlar as necessidades e criando um determinado controle sobre o próprio corpo.

Dicas para controlar as necessidades do cão

Passeando com o cão

A primeira coisa que você tem que fazer é aproveitar uma conduta inata dos cães; como bons descendentes dos lobos que são, eles vão querer ter a toca limpa. Por isso, desde que são filhotes, abandonam instintivamente o local onde ficam a maior parte do tempo para fazer as necessidades.

Ao manter seu lugar sem sujeira, seus antepassados preveniam algumas doenças parasitárias e, além disso, reduziam o cheiro que podia chegar a delatá-los frente aos inimigos naturais.

Outro tema a seu favor é que,, com certeza ele procurará te agradar para receber uma recompensa. Por esse motivo, quando ele fizer as necessidades no momento e lugar corretos, você deve premiá-lo com carícias, palavras de afeto e alguma ou com um petisco apropriado para animais de estimação.

Se você tem um filhote, leve em conta que, a partir dos quatro meses ele começará a controlar seus esfíncteres. Se em seis meses não ocorrer um progresso no tema, peça conselho ao seu veterinário.

Para conseguir seus objetivos, considere estas dicas:

  • Dê a ele uma área de sua casa (sempre a mesma zona) para fazer suas necessidades e cubra o chão com papel de jornal ou algo similar. Este espaço deve estar afastado da água, da comida e do espaço destinado para o descanso do animal. Se você tiver um quintal ou jardim, o ideal é levá-lo para evacuar num perímetro determinado.
  • O mais conveniente é que seu filhote escolha o lugar. Deste modo, você deverá colocar o papel no lugar em que ele defecar ou urinar pela primeira vez.
  • Controle o seu filhote a máxima quantidade possível de tempo e, quando fizer suas necessidades na área designada, faça-lhe saber que você ficou muito satisfeito com a atitude dele.
  • Faça coincidir os horários de passeio com os momentos mais habituais do animal para evacuar: depois de comer e beber, ao acordar ou quando finalizar suas brincadeiras, se você o vê cheirando o chão e virando em torno de si mesmo, é anúncio quase seguro de que ele esta com vontade de defecar. É o instante oportuno para levá-lo para a rua. Assim, de maneira gradual, irá se acostumando a fazer as necessidades em determinados horários. Então, comece a agir com coerência: não mude a rotina e leve-o para passear sempre na mesma hora.
  • Se você adotou um cão já adulto e que não está educado para estes hábitos, terá que aumentar os limites de paciência e as doses de persistência. Mas, com certeza, poderá alcançar o êxito. Lembre-se que com ordens claras, cedo ou tarde, o cão se acomodará com a situação. 

Que problemas podem aparecer

Filhote de cachorro

Se, apesar da insistência, seu cão não conseguir controlar os esfíncteres, você deve considerar seriamente a possibilidade de que tenha algum problema físico que deve ser avaliado por um profissional. Preste atenção se ele apresenta sintomas como febre ou fraqueza.

Também é provável que o cão defeque em lugares inoportunos como uma forma de chamar sua atenção, porque considera que você não dedica tempo suficiente para ele.

Em suas primeiras saídas à rua é possível que o animal sinta medo. Até que se acostume com seus passeios, pode ser que escolha evacuar no lugar onde sinta-se seguro: dentro de casa.

Considere também que, se você realiza uma mudança brusca na alimentação do animal, talvez seu cão sofra diarreias e, como consequência, não poderá controlar suas necessidades.

Em todos os casos, tenha em mente que não servirá de nada repreender seu cão por haver evacuado em lugares não permitidos, a menos que o pegue em flagrante. O melhor será sempre recompensá-lo quando fizer as coisas bem.

E um último detalhe: quando levá-lo para passear, lembre-se de levar os elementos necessários para recolher as fezes de seu animal de estimação.