Estudo mostra que cães amam os donos como se fossem membros de sua família

Certamente você já percebeu, em diversas oportunidades, que é a pessoa mais importante que existe para seu cachorro. Se isso aconteceu, pode saber que está correto. Um estudo científico recente afirma que os cães reconhecem a bondade e a confiança e, inclusive, experimentam emoções como o amor e o apego da mesma forma que acontece entre os seres humanos. 

E não é só isso. Também foi demonstrado que os cachorros nos amam como membros de sua própria família.

Os cachorros têm sentimentos como as pessoas?

Os sentimentos dos cachorros

De forma diferente de outras pesquisas, dessa vez os investigadores foram capazes de usar uma ressonância magnética para determinar a atividade cerebral do cachorro.

Porém… como os cientistas conseguiram que os animais ficassem quietos nesses aparelhos imensos?

Antes da experiência, eles realizaram um treinamento mediante um rigoroso método baseado em técnicas positivas de aprendizado.

Definitivamente os animais foram tratados como pequenas crianças e seus donos, naturalmente, tiveram que assinar um formulário de consentimento para que eles pudessem participar desse estudo.

A análise permitiu aos investigadores mapear a atividade cerebral na área do cérebro onde se concentram as emoções.

Eles perceberam que o funcionamento aumentava quando havia sinais relacionados com alimentos, os cheiros de outros cães e de pessoas próximas ou o retorno de um humano conhecido.

Uma experiência posterior mostrou que a atividade aumentou ainda quando os cães escutavam a voz de alguém com que estavam familiarizados.

Os cientistas determinaram amplamente que os cachorros sentem emoções que são similares àquelas que são sentidas pelos seres humanos, o que, diga-se de passagem, para quem gosta de cães, não é uma surpresa, já que para eles seus amigos sempre demonstraram esse amor.

O que os cães sentem pelos humanos?

Os cães sentem amor?

Os cachorros são amorosos, companheiros leais que premiam a bondade e a coerência com serviço devoto.

Isso lhes dá um lugar especial em nossas vidas e o direito de não serem abandonados, escravizados, demonizados e não serem tratados como acessórios de moda. Devem ser respeitados e receber os cuidados que precisam.

Os cães, além disso, são animais muito sensíveis. Eles sabem quando o dono está triste ou com pouco ânimo. Seguramente ele irá seguir o mesmo comportamento, perder o interesse por seus brinquedos e, inclusive, recusar a comida.

Normalmente, seu animal de estimação, em silêncio, ficará lhe observando em um canto da casa. Depois de um tempo, talvez possa se aproximar de seus pés ou apoiar a cabeça em seu colo.

Muitos cachorros ainda podem lamber as lágrimas de seus donos. Nesse momento, o dono será, para o cão, o centro do mundo e toda sua tristeza terá o mesmo efeito sobre o animal.

Na verdade, alguns estudos demonstraram que um cachorro tem mais probabilidade de se aproximar de alguém nesse momento que na hora em que a pessoa está sussurrando ou falando.

Além disso, foi descoberto que os cachorros respondem nessas situações com um comportamento de submissão. Os cientistas afirmaram que os cachorros podem identificar a tristeza como uma emoção diferente dos outros sentimentos.

As pesquisas também demonstraram que os cães podem detectar muito bem as intenções que os seres humanos têm.

Antes de abrir o chuveiro ou pegar sua toalha, seu cachorro já sabe que você pretende levá-lo para o banho. O mesmo ocorre com cortes de cabelo, unhas ou quando deve aplicar-lhe um medicamento.

E não é para menos. Os estudos realizados asseguram que os cachorros domésticos são tão inteligentes quanto um ser humano de dois anos de idade.

Isso significa que têm capacidade para entender o significado de aproximadamente 165 palavras e que a linguagem corporal faz sentido para eles.

Além do que, os cães usam o contato visual e o olhar para averiguar os que as pessoas estão pensando.

Os cachorros também podem perceber certas doenças que os seus donos possam estar sofrendo.

Vários estudos confirmaram que eles possuem capacidade para detectar o câncer através de seu agudo sentido do olfato e, inclusive, podem ser treinados para advertir as pessoas portadoras de epilepsia sobre o momento em que estão perto de passar por um novo episódio de convulsão.

A habilidade de um cão para perceber as doenças é relacionada à sua capacidade de detectar substâncias químicas conhecidas como Compostos Orgânicos Voláteis (COV). 

Os COV nos permitem imaginar os odores e, ainda que alguns sejam tóxicos, o termo se aplica genericamente a qualquer substância química que possa entrar pelo nariz.

Dependendo da raça, o sentido do olfato de um cachorro pode ser desde 10 mil até 100 mil vezes mais forte que o de um ser humano.

Isso significa que um cão pode perceber um aroma que é até 100.000 vezes mais fraco de um cheiro que pode ser detectado pelos humanos.