Como funciona o focinho de um cachorro?

Como funciona o focinho de um cachorro?

O focinho de um cachorro, a parte saliente e prolongada do rosto em que se situam a boca e os orifícios nasais, costuma nos preocupar quando perde umidade ou pigmentação. Entretanto, você já se perguntou a respeito de como ele funciona? Hoje iremos revelar alguns detalhes surpreendentes.

Informação sobre o focinho de um cachorro

Sabe-se que os cães têm o olfato muito desenvolvido e que este sentido compensa uma visão bastante limitada. Por isso, o focinho destes animais peludos funciona através de mecanismos complexos.

Mulher com seu cão

Por exemplo:

  • Quando o ar é inspirado pelos animais ele encontra dois compartimentos: um para respirar e outro para cheirar.
  • Cada fossa nasal capta os odores separadamente, e pode diferenciar de onde vem cada um destes odores e onde se encontra a fonte que os produz.
  • O focinho contém cerca de 300 milhões de células receptoras. Os humanos possuem apenas 5 milhões.
  • Inspira pelas fossas frontais e expira pelas laterais. Assim são gerados movimentos de ar que permitem a introdução de outras moléculas de odor. Vale lembrar que os humanos inspiram e expiram o ar pelo mesmo local.

O focinho dos cães funciona através de mecanismos complexos que lhes permite desenvolver um olfato muito aguçado.

O sentido do olfato nos cães

Estas particularidades do focinho dos cães fazem dele uma ferramenta eficaz para que seu olfato se desenvolva da melhor maneira.

Além disso, eles também contam com um bulbo olfativo cerca de 40 vezes maior do que o dos humanos. Isso lhes permite distinguir e lembrar de uma grande quantidade e variedade de odores e aromas.

Para dimensionar esta capacidade, poderíamos dizer que se uma pessoa pode sentir o cheiro de um perfume e saber quem o está usando em um local fechado, um cão pode distinguir cada um dos componentes de um aroma, mesmo que se encontre no meio de um estádio de futebol.

Podemos ressaltar também que cada odor que os cães percebem são “arquivados” em seu cérebro para ser reconhecido de imediato toda vez que ele voltar a notá-lo.

Campeões na identificação de aromas

Para um cão, tudo apresenta um perfil de cheiro que ele é capaz de identificar. Além disso, ele consegue saber não apenas onde está o ser vivo ou o objeto que gera este odor, mas também identifica em que direção ele está se movendo.

Além disso, através do órgão vomeronasal, ele pode detectar os hormônios que todos os animais liberam de maneira natural, incluindo o ser humano. Este órgão está localizado sobre o paladar superior da boca.

Esta capacidade lhe permite:

  • Manter-se alerta diante de ameaças
  • Diferenciar entre possíveis amigos e inimigos
  • Reconhecer estados de humor
  • Detectar doenças e gestações

O olfato do cachorro a serviço do homem

Inteligente como é, o homem soube explorar a seu favor este sentido tão desenvolvido dos cães. É assim que, há muito tempo e até a atualidade, os homens têm usado o olfato dos cães para ajudá-los em diferentes âmbitos e situações:

  • Atividade cinegética
  • Busca de pessoas e objetos extraviados
  • Detecção de explosivos, drogas, vazamentos de gás
  • Capacidade de encontrar sobreviventes ou cadáveres sob os escombros em desastres

A forma do focinho condiciona o sentido do olfato

Cão com sua dona

Devemos nos lembrar de que nem todos os cães apresentam a mesma capacidade olfativa. Esta sempre irá depender da forma do focinho e do crânio do animal.

Assim, as cavidades nasais muito curtas ou muito longas podem complicar a correta condução dos odores.

Entre as raças de cães que possuem o sentido do olfato mais desenvolvido podemos destacar as seguintes:

  • Bloodhound
  • Basset Hound
  • Beagle
  • Pastor Alemão
  • Labrador Retriever
  • Pastor-belga Malinois
  • Springer Spaniel Inglês
  • Coonhound
  • Braco alemão de pelo curto
  • Pointer inglês
  • Cuide do olfato do seu cão

O maravilhoso sentido do olfato do seu cão permite que ele lide sem grandes dificuldades com momentos nos quais têm suas faculdades visuais reduzidas, ou até quando estão cegos.

No entanto, alguns donos de animais de estimação insistem em inibir esta capacidade canina ao não deixarem que eles explorem os locais e aromas toda vez que sai para passear.

Na verdade, o ideal seria que os proprietários dedicassem um tempo para realizar exercícios e jogos para incentivar o olfato destes animais fiéis.