A gata que alertou a família sobre a presença de um intruso em casa

Gata que alertou família sobre intruso

Apesar do fato se serem muito amantes dos animais, os ingleses não costumam ter gatos em casa, já que neste país o cão é o animal de estimação que costuma estar presente na maioria dos lares. Embora os felinos não sejam necessariamente mal vistos nesta nação chuvosa, o melhor amigo do homem tem uma preferência quase absoluta.

Costuma-se dizer que é melhor ter como animal de estimação um cão do que um gato, já que os primeiros são mais carinhosos e melhores protetores, enquanto os segundos são mais misteriosos e independentes, e ainda que não seja verdade, muitos dizem que os gatos não costumam desenvolver nenhum tipo de vínculo afetivos com seus donos.

No entanto, quem conta com estes companheiros conhece melhor do que ninguém o quanto esta premissa é falsa, já que foi demonstrado que os gatos podem criar uma grande afinidade com os humanos. Tanto é assim que quando estes belos animaizinhos se separam por um longo período de seus donos, podem sofrer de estresse e desenvolver doenças na pele.

Uma pequena família do sul da Inglaterra conheceria melhor do que ninguém a maneira através da qual estes amigos peludos conseguem não apenas nos divertir e melhorar nossos dias com a sua companhia, mas também nos proteger e até nos salvar de situações em que, se não fosse por eles, poderia ocorrer uma verdadeira tragédia.

Perigo iminente

Gato branco

O fato sobre o qual falaremos a seguir ocorreu na cidade de Portsmouth, onde Victoria Rumsay e sua pequena Emily viviam junto a sua amada gata Abbi, que havia sido adotada há quase 3 anos, e que desde então se converteu em outra filha para a mãe da casa, e uma irmã carinhosa para a menina.

Suas vidas transcorriam tranquilamente até que, uma noite, ocorreu algo estranho e inesperado. Em meio ao sono, os gemidos e miados da gata despertaram Victoria, que estranhou esta situação incomum e foi buscá-la para saber se algo estava acontecendo.

Ao sair de seu quarto, ela entrou primeiro no quarto de sua filha para saber se ela estava bem. Depois de se assegurar de que a pequena Emily dormia tranquilamente, Victoria se dirigiu ao corredor para buscar Abbi, que seguia miando de uma forma muito inquieta.

Depois de vê-la e acariciá-la para acalmá-la, Victoria notou pela janela que a porta traseira da sua casa estava aberta, algo que não era nem um pouco comum, já que nunca havia ocorrido antes.

Após analisar a situação, ela notou que a chave da porta não estava mais lá, o que só poderia significar que alguém a havia roubado para poder entrar e cometer algum tipo de delito. Em poucas palavras, a gata a estava alertando a respeito de um perigo iminente.

A casa a salvo

Consciente do risco que corriam, Victoria soube manter a calma e chamou rapidamente a polícia, que chegou ao local poucos minutos mais tarde para fazer as investigações correspondentes.

Para isso eles contaram com um cão de caça que cheirou as pegadas do intruso, que acabou sendo detido poucos minutos mais tarde. Tratava-se de um ladrão de 35 anos chamado Nicky Russell, cuja maneira de agir consistia em roubar as chaves das portas traseiras das casas para, posteriormente, entrar e roubar algum objeto de valor.

Nesta mesma noite o delinquente foi preso e julgado pela Corte Real de Portsmouth, a qual o condenou poucos anos depois a vários anos de prisão.

Em resumo, a gata Abbi não apenas salvou a sua família, mas também toda a vizinhança, já que se não tivesse acordado sua dona, Russell poderia facilmente ter entrado em qualquer uma das casas do bairro.

Os gatos também nos protegem!

Gatos também nos protegem

De acordo com Victoria, o que esta gata fez não representou nenhum tipo de surpresa, já que desde a sua adoção ela demonstrou atitudes protetoras tanto com ela quanto com Emily.

De fato, ela assegurou que Abbi tem sido a protetora de sua filha desde que estava grávida, já que desde então esteve com ela constantemente, inclusive enquanto dormia.

A verdade é que este tipo de história demonstra que os gatos não são apenas bons animais de companhia, mas também podem ser o melhor amigo que alguém pode ter em casa