Gatinhos órfãos presos em um duto de ar são resgatados

Gatinhos órfãos

No dia a dia de nossa relação com os animais ocorrem situações de todos os tipos. As equipes de resgates de uma região da Índia, Udaipur, receberam um chamado sobre uma ninhada de gatinhos órfãos que estavam presos em um duto de ar. Eles já estavam há vários dias chorando e estavam a ponto de morrer de fome e de frio.

Um chamado a tempo de salvar os gatinhos órfãos

Gatinhos

O chamado partiu de um pessoal de um restaurante, eles ouviram os gritos e os choros dos pequenos felinos, e fizeram então a ligação para o serviço de ajuda animal “Animal Aid Unlimited”. Para fazer o resgate, foi preciso abrir um buraco no metal do duto para poder libertar os pequeninos.

Os pequenos estavam em péssimo estado, pois a mãe abandonou os filhotes e não voltou. Eles estavam muito magros, assustados, cheios de terra e de pó, dois deles com hipotermia e em estado crítico.

O pessoal do “Animal Aid Unlimited” levou os gatinhos órfãos para um lugar quente, limparam os pequenos animais e eles foram se recuperando pouco a pouco, esperando que alguém os quisesse adotar. Os pequenos filhotes têm necessidades fisiológicas que a mãe deveria prover, tais como umidade, nutrição, imunidade, limpeza, segurança e estimulação para se integrar a sociedade. Esta tarefa pode ser feita por uma enfermeira ou por uma pessoa.

Necessidades dos filhotes sem mãe

Esses gatinhos órfãos resgatados necessitavam de um ambiente quente e seguro, com comida apropriada e uma caixa de areia, assim como todo o carinho dos cuidadores, pois não contavam com os cuidados básicos da mãe, como alimentos ou comida. Um dos perigos principais nestes casos é o frio, que pode levar o animal à morte.

Entre os elementos necessários para criar com sucesso os filhotes que ficaram órfãos, estão as fitas coloridas, as mamadeiras, pequenos peitos, leite materno ou seu equivalente caseiro (pode se preparar com leite, nata e gema de ovo), papel higiênico, algodão para estimulá-los, toalhinhas úmidas, uma bolsa de água quente ou mantas térmicas para contribuir com a temperatura adequada, uma caixa ou uma cesta onde os pequenos vão permanecer, etc.

Como regra geral, em todas as ninhadas há alguns filhotes que são maiores e mais fortes que os outros. Quanto maior for o número de filhotes na ninhada, menores serão as possibilidades de sobrevivência de todos, sobretudo dos mais doentes. Também influencia muito o momento em que eles foram separados de suas mães.

É muito importante que os pequenos tenham podido tomar leite materno, pelo menos durante as primeiras 36 horas depois do parto (o famoso “colostro”); através dele a mãe transmite ao filhote os anticorpos que o pequeno necessitará para uma mínima imunidade. Sem isso, suas possibilidades de sobreviver são muito escassas.

Em primeiro lugar, é conveniente diferenciar machos e fêmeas, também é importante saber quais os filhotes já fizeram suas necessidades e qual não, etc. Ajuda muito colocar neles fitas coloridas, para assim diferenciá-los.

A necessidade de ingerir alimentos líquidos

Para criar com sucesso os filhotes de gato é necessário contar com a ajuda de uma mamadeira. No mercado há muitos tipos. Ao tirar o leite é importante que o filhote sugue diretamente da mamadeira e que não apertemos para que saia uma quantidade maior de líquido. O filhote tem que sugar o que necessitar, em seu ritmo. Para isso, também se costuma utilizar seringas, mas será necessário ter o dobro de cuidados, porque elas podem fazer com que os filhotes engasguem. O melhor é evitar estes utensílios e contar com uma mamadeira.

Há filhotes mais hábeis na hora de sugar da mamadeira, e outros mais fracos, que se afogam com facilidade, sugam mal, derramam, etc.

O melhor produto em substituição ao leite materno

Gatinhos

Uma excelente receita para se utilizar em substituição ao leite materno é uma mistura de 400 ml de leite integral, 100 ml de nata e uma gema de ovo. Quanto à clara, esta contém substâncias prejudiciais para o filhote, por isso é importante separá-la totalmente. No momento de dar a mistura ao animal, é importante que a temperatura da mistura seja a temperatura corporal do filhote.

No mercado também se pode encontrar leite materno, em pó, para ser preparado de acordo com as instruções da embalagem.