Como fazer que meu gato me ame?

Todo mundo conhece o afeto que os gatos precisam para viverem saudáveis. Quando nos perguntamos o que fazer para que o nosso gato nos ame, basta seguir alguns passos simples que nos ajudarão a melhorar a convivência com os felinos.

Meu gato é muito independente

Gato

Ainda que os gatos dependam de nossos cuidados, também precisam de um pouco de independência e espaço. Nem sempre eles estarão dispostos a interagir com a gente. O ideal é manter um equilíbrio entre ambas as coisas, suas próprias brincadeiras, sua privacidade, sua intimidade e a interação conosco.

Cães e gatos são seres muito diferente se não temos que cair no erro de tratá-los como se fossem iguais. Enquanto os cães são animais grupais e desenvolveram a capacidade de trabalhar ao lado das pessoas, os felinos que temos em casa são solitários por natureza.

Se notamos que nosso gato se esconde de nós, devemos compreender que isso faz parte de sua personalidade.

O castigo não é a solução

Se começarmos a aplicar castigos e agir de forma violenta com nossos bichanos, eles podem apresentar reações imprevisíveis. A mais comum é que fujam de casa. Eles não ficarão disciplinados dessa forma e só conseguiremos piorar as coisas. Se optarmos por retirar a água ou a comida deles, acabarão tendo medo e desconfiança de nós.

O alimento preferido de meu gato

Assim como nós, nossos bichanos também possuem suas preferências gastronômicas. Uma dica interessante é identificar quais são os alimentos preferidos dos felinos e utilizá-los para reforçar o comportamento positivo, ao invés de utilizar castigos.

Um bom exemplo são as porções pequenas de atum ou pedaços de frango cozido. O leite não é saudável para os gatos, ao contrário da crença popular, assim como doces, chocolates, ovos, carnes e peixes crus.

A linguagem corporal do meu gato

Os gatos usam a linguagem corporal para se comunicarem conosco. É muito importante que saibamos decifrar o que eles querem nos falar com os gestos, se estão confiantes, com medo, vontade de brincar etc. Entre os gestos mais comuns, está a coluna arqueada e os pelos da espinha eriçados. Esse sinal geralmente indica ameaça e o melhor é deixar o felino sozinho.

Quando o gato nos empurra, é provável que tenha vontade de brincar. Se ele enrola a cauda ao redor do nosso corpo, o animal está alegre; se esconde a cauda entre as patas, por sua vez, é sinal de ansiedade ou insegurança.

Sons felinos

Quando nosso gato ronrona, pode ser que esteja indicando que gosta de nós e está feliz; se grunhe e sibila é sinal de que devemos nos afastar. Por sua vez, miar é uma forma de chamar atenção, expressão diversas sensações, como fome, desejo de afeto etc. É importante salientar que os gatos não costumam miar entre si; quando o fazem é para se comunicarem com a gente.

O miado permanente geralmente é um mau sinal. O gato pode estar doente e uma visita ao veterinário é mais do que necessária.

Contato visual

É normal que as pessoas se olhem diretamente nos olhos durante uma conversa. Para os gatos, contudo, esse gesto é ameaçador. Se os vemos pestanejar, pode ser um sinal de desconfiança. Um truque muito eficaz é imitar o comportamento do animal. Assim, passaremos a ele uma mensagem de confiança, sinceridade e carinho.

Contato físico

No momento de levantar nosso gato, o melhor é nos agacharmos ao nível de seus olhos, para ele nos veja. Se ele puder nos ver antes de o segurarmos, ficará mais confiante e é menos provável que se assuste. Devemos compreender o comportamento de nosso peludo.

Em geral, manter os gatos fora de perigo fará com que se sintam protegidos e tenham mais amor por nós.

Rotina e limpeza

gato se limpando

Nosso gatinho é um animal de hábitos rígidos. O melhor é manter os seus horários de alimentação e não fazer mudanças drásticas. Além disso, é positivo recompensá-lo com algum petisco quando fizer algo bom, mas sem deixar que isso atrapalhe sua refeição principal.

A limpeza é essencial para nosso pequeno felino. Se a caixa de areia estiver suja, escolherão outro lugar para fazer as necessidades. A areia sanitária deve ser trocada com regularidade. A escovação também manterá os pelos e a pele do animal mais saudável, evitando pelos embaraçados e bolas de pelo e reduzindo as trocas de pelagem. Quando estamos acariciando nosso bicho de estimação, é o melhor momento para encontrar caroços, feridas e parasitas.