Por que é importante que o gato trabalhe para conseguir a comida?

Todos sambem que os gatos precisam praticar exercícios físicos para se manterem em forma. Mas como eles não saem para o parque como os cães, precisamos encontrar alternativas para que os felinos estejam sempre em movimento. Uma excelente ideia é fazer com que eles façam exercício para conseguir a comida.

Uma vida com estresse

O estilo de vida dos gatos gera mais estresse do que no caso dos cachorros, que podem sair para parques e praças e passear um pouco. Os felinos, por sua vez, estão na maior parte do tempo dentro de casa e, por essa razão, precisam de estratégias para desenvolver suas habilidades físicas. Eles devem correr, subir e pular.

Brincar é uma ótima maneira de fazer com que o gato se exercite um pouco. Introduzir a comida entre as brincadeiras é a melhor opção para que o felino se anime a jogar ao longo do dia. Além disso, ajudará o animal a manter o peso ideal e a ficar mais tranquilo e sem estresse.

Quebra-cabeça para a comida do gato

Alimentação caseira para animais de estimação

Muitos especialistas reconhecem a importância de algumas brincadeiras para os gatos, como no caso do quebra-cabeça. Com esses jogos, o bichano tem que descobrir como alcançar o alimento. Ele poderá brincar e comer, alimentando-se e se exercitando ao mesmo tempo.

Brinquedo borboleta

Existem no mercado brinquedos interativos para felinos em forma de borboleta que batem as asas e estimulam o animal a brincar e caçar seu alimento. Não se esqueça de que o gato é um caçador por natureza e precisa exercitar os músculos para se manter em forma. Além disso, o exercício é a chave para uma vida saudável e feliz.

Esses tipos de comedouros e brinquedos não são apenas divertidos para o gato e seu dono, mas também estreitam os vínculos entre ambos e, junto com uma dieta adequada, pode ajudar na prevenção da obesidade.

Comedouros e jogos de inteligência para o gato

Alguns comedouros “inteligentes” possuem uma base estável de plástico, na qual estão abertos nove buracos. Nesses furos são introduzidos potes de diferentes alturas, cuja ordem pode ser mudada para alterar o grau de dificuldade. A porção diária de ração deverá ser dividida entre esses potes. Assim, o gato terá que “pescar” a comida com a pata. O sucesso em pegar o alimento o manterá interessado e motivado para esvaziar todos os recipientes.

Como o animal terá um pouco mais de dificuldade para pegar o alimento, acabará por alimentar-se mais lentamente do que em um comedouro normal. Dessa forma, o estômago dele não sofrerá com uma sobrecarga e terá uma melhor digestão. Ele terá a sensação de saciedade e comerá menos.

Esses comedouros são acessórios ideais no controle do peso do gato e podem ser considerados como uma espécie de brincadeira, já que os mantêm entretidos, estimulam a capacidade mental, a habilidade física e satisfazem o instinto de caça felina.

Essa forma de oferecer comida ao gato é reconhecida e recomendada por muitos veterinários. Podemos regular o nível de dificuldade do comedouro aos poucos para que o gato não se sinta frustrado ou  oprimido por não conseguir comer.

Quanto tempo de brincadeira é o ideal?

filhote_de_gato_mordendo_dedo

Os gatos precisam de 30 minutos diários de jogos para viver estimulados, felizes e com menos risco de desenvolver sobrepeso. Um felino irritado pode inclusive arranhar os móveis ou morder os tornozelos do dono como forma de chamar a atenção e incentivar a interação com ele.

Quando observamos os maus comportamentos de nosso felino, podemos estar diante de um sintoma de irritação. Por isso que o animal arranha os móveis, come as plantas do jardim ou tem atitudes agressivas (como morder os pés das pessoas). Ele pode estar avisando que está entediado.

Os jogos e brincadeiras não devem ser rotina apenas na vida de gatos filhotes. Um gatinho jovem é muito curioso e sua vontade de explorar o território parece bastar para diverti-lo por horas a fio, mesmo quando está sozinho.

No caso dos gatos adultos, a preguiça está presente em todos os momentos do dia. Por isso, ele precisa se divertir com o dono. Ao contrário dos cães, os felinos não saem para passear com uma coleira. Os jogos são a nossa principal forma de interação com eles.