Gatos também podem ser amigos fiéis

Existem algumas falsas verdades que o senso comum ajuda a espalhar. Uma delas diz que os gatos domésticos são incapazes de criar vínculos com os seres humanos de forma tão intensa e emocional como os cães.

Porém não existiam muitos estudos que respaldassem essa afirmação. Esse mito começou a ruir quando, após a Fundação Affinity declarar 2016 como o ano dos bichanos, uma investigação demonstrou que os gatos também podem ser fiéis amigos.

Enterrando mitos sobre os gatos e sua relação com as pessoas

Para conduzir o estudo, os profissionais se basearam na chamada teoria da troca social, que indica que o relacionamento humano-animal se dá a partir da interação, do vínculo emocional, e o custo percebido. Depois de entrevistar 347 pessoas que têm gatos como animal de estimação, concluiu-se que a relação com os felinos era muito mais próxima e afetiva do que se podia imaginar.

animal descapacitado

Entre as conclusões da pesquisa, podemos destacar que, entre as pessoas que são donas de gatos:

  • 94% gosta de ficar observando o seu felino.
  • 92% acaricia o animal frequentemente, enquanto 79% o faz, no mínimo, uma vez ao dia.
  • 90% conversa com o bicho de estimação muitas vezes ao dia e 65% o faz diariamente.
  • 86% brinca com o gato regularmente e outros 65% o faz pelo menos uma vez ao dia.
  • 86% gostam que o bichano tenha personalidade própria, enquanto 77% estão satisfeitos com o temperamento independente do animal.

“Para acabar de uma vez por todas com as dúvidas e descobrir se os gatos podem ser amigos fiéis dos seres humanos, a Fundação Affinity realizou uma pesquisa sobre a relação desses animais com as pessoas. Contaremos a você alguns dos resultados.”

Para que não restem dúvidas, os gatos também podem ser grandes amigos

Além disso, o estudo também conseguiu distinguir claramente dois grandes grupos de donos de gatos. Um deles (cerca de 65% das pessoas) tem uma relação muito intensa com o bicho de estimação, tanto em suas interações quanto no vínculo emocional. O restante (35%), possui uma relação de menor proximidade e vínculo.

Esses dados ajudam a acabar de vez com o mito de que as pessoas que têm gatos não conseguem se envolver emocionalmente com os felinos, ao contrário do que acontece com os cães.

Além disso, os entrevistados consideram que o seu gato:

  • É um companheiro constante (83%).
  • Sempre está presente quando se precisa (67%).
  • Ajuda a superar momentos difíceis (65%).

Outros dados da pesquisa

A partir da pesquisa da Fundação Affinity, descobriu-se que:

  • As mulheres conseguem desenvolver uma relação mais estreita com os gatos do que os homens.
  • Animais que foram comprados em lojas ou que chegaram em casa como um presente têm uma relação mais fria com os donos, de acordo com a perspectiva humana.
  • Pais que não têm filhos criam um vínculo mais intenso com os gatos.
  • Cuidar do gato é uma tarefa simples para 72% dos donos.
  • 72% dos entrevistados consideram que conviver com um felino doméstico não é problemático.
  • O animalzinho não interfere na rotina e nas atividades de 58% dos donos.
  • 50% das pessoas ouvidas pela pesquisa afirmam que os gastos gerados pelo peludo não são excessivos.

Quando surgir uma oportunidade, adote um gato

Animais podem transmitir doenças

Parece não restar dúvidas de que os gatos também podem ser nossos amigos fieis sem necessidade de compará-los aos cães.

O certo é que, como sempre dizia a minha mãe, se não gosta de gatos é porque nunca teve um.

Talvez seja por isso que 70% dos espanhóis que tenham tido a sorte de conviver com um felino voltaram a escolher esse lindo animal como bicho de estimação.

Portanto não hesite na hora de compartilhar a sua vida com um lindo gatinho. Temos certeza de que você não irá se arrepender.