Grande marcha em defesa dos direitos dos animais

direitos dos animais

Eles não podem falar ou se defender. Por isso há pessoas que se comunicam e lutam em defesa deles. Estamos falando de uma grande marcha que se realizou em favor dos direitos dos animais e que felizmente se repetiu em diferentes partes do mundo.

Paz e direitos dos animais

Basicamente foram duas as premissas levadas em conta na marcha de 25 de setembro. Neste dia, em várias cidades da Colômbia foram feitas passeatas em favor dos animais. Todos aqueles comprometidos com seus direitos se juntaram por iniciativa da Plataforma “Animais Livres de Tortura” (ALTO). Tudo em um protesto pacífico que incluiu cartazes, animais de estimação e música.

A ideia era simples: beneficiar a todos os seres vivos que habitam no território nacional. Sob o lema, “Paz para os animais, paz para a natureza”, vários atores, figuras públicas, estudantes e pessoas de todas as idades se juntaram a passeata principal. Esta começou às 9 da manhã na “Praça de Touros de Santamaría” e terminou na “Praça Bolívar”. O evento culminou com um espetáculo musical da Orquestra Filarmônica Juvenil de Remará.

As demais cidades que se juntaram à ideia foram Bucaramanga, Tunja, Popayán, Mosquera, Funza, San Juan de Pasto, Duitama e Vélez.

A marcha argentina pelos direitos dos animais

No mês de junho, protetores e resgatistas da cidade costeira de “Mar del Plata” fizeram uma marcha em defesa dos animais na Praça San Martín, em frente à Catedral local. Perto de 500 pessoas participaram com os seus animais de estimação. Usando o lema “Nenhum a menos”, eles marcharam para que todos soubessem que eles são a voz daqueles que não falam.

A violência e o abuso que sofrem os animais todos os dias foi a problemática colocada em foco nesta marcha argentina. O evento transcorreu em silêncio. Os participantes afirmaram que agora esperam que se cumpra a lei contra o maltrato animal a nível nacional.

Os principais temas a serem trabalhados são a posse irresponsável de animais de estimação, a exploração de animais para trabalhos, as brigas de cães, as más condições dos zoológicos e as corridas de galgos.

A Marcha no México

Ao que parece, este ano houveram muitas mobilizações a favor dos direitos dos animais na América Latina. O terceiro caso teve lugar na Cidade do México, também em junho deste ano. Várias organizações civis e cidadãs participaram da marcha. Esta fala por um lado a consciência da sociedade, e por outro, da falta de leis que contemplem a todos os seres vivos.

Nesta grande marcha do México foi possível ver expressões a favor de uma lei recentemente modificada pela Assembleia Legislativa do Distrito Federal. Esta proíbe a presença de animais em espetáculos de circo e similares.

passeata-direitos-dos-animais-2

Fonte: www.excelsior.com.mx

Muitos participantes caminharam disfarçados de animais como o tigre, o crocodilo, o porco, a orca e a zebra. Assim falaram de um problema que afeta a todas as espécies por culpa do comportamento humano. A marcha foi realizada nas ruas do centro histórico da cidade. Também repudiou atos como as touradas, zoológicos, espetáculos aquáticos, experimentos e testes em animais.

O que fazer pelos direitos dos animais?

Se você deseja ser um ativista em favor dos seres que não têm voz, há muitas maneiras de ajudar. Em primeiro lugar, conheça de perto o problema que mais afeta os animais em sua cidade ou país. Existem muitas pesquisas que lhe podem ser de utilidade. Você pode “se dedicar” a uma situação em particular, como por exemplo a caça indiscriminada de baleias, os animais encarcerados em circos, a venda de cães de raça, o trabalho animal, etc.

O segundo passo é ser ativo. Como? Fazendo com que as pessoas conheçam os dados que você recolheu. Pode ser através das redes sociais, em seu bairro, na universidade ou no trabalho. Muitas vezes a falta de informação é o pior castigo que os animais podem receber.

Recomendamos além disso que procure uma associação ou fundação que realize ações a favor dos direitos dos animais (como por exemplo Greenpeace ou WWF), e fazer parte dela.

Fonte das imagens: www.infobae.com e www.excelsior.com.mx