Gravidez canina: minha cadela vai ser mamãe

Faz tempo que você vê sua cadelinha se sentindo mal, excessivamente cansada e sem vontade de fazer nada. Você se preocupa e a leva ao veterinário depois de ver que o “desânimo” não passa após alguns dias. Quando o médico a examina, dá a seguinte notícia: “Sua cadela está grávida“. Não pode ser! Você pensa que vai morrer de alegria. Nada agradaria mais do que ter de novo uns filhotinhos pela casa. Aqui vamos explicar o que se deve saber sobre a gravidez canina.

No entanto, é um estado delicado que seu animal vai passar e no qual vai precisar de toda ajuda para poder estar saudável e levar de boa maneira sua gravidez.

Como se desenvolve a gravidez canina?

cadela grávida

A gravidez canina é muito mais curta do que nas pessoas. De fato, dura somente 63 dias, com uma margem de erro de cinco dias a mais ou a menos.

Para uma boa gravidez é primordial que a cadela esteja desparasitada e com todas as vacinas em dia. Existe a oportunidade da vacina imunitária frente ao herpes vírus canino, que também serve para imunizar os filhotes.

Dias 18-22

Nestes dias, mediante uma ecografia, já se pode ter a certeza da viabilidade dos fetos, ainda que seja recomendável fazer uma ecografia pouco antes do parto para assegurar a saúde e formação dos filhotes.

Dia 42

A partir deste dia começa a calcificação óssea, por isso não seria muito sábio expor o animal aos raios-X. A partir do dia 55 se pode fazer uma radiografia para se certificar de quantos filhotes estão vindo, a fim de saber quando finalizar o parto para evitar o perigo de algum filhote ficar dentro do útero.

A radiografia também serve para notar a possível dilatação da cachorra ou o tamanho da cabeça dos filhotes e decidir se é conveniente ou não fazer uma cesárea.

Quais cuidados ter durante a gravidez canina e depois

Como em toda gravidez, há certos cuidados e atenções que a futura mamãe requer. Aqui vamos ensiná-los.

Dar cálcio

É muito importante ao longo da gestação proporcionar cálcio, unido a uma dieta equilibrada, rica em proteínas e baixa em gorduras. No último estágio da gravidez também recomenda-se um suplemento vitamínico.

Exercício

Ainda que não deva ser um exercício forte e também não se deva forçar o animal a fazê-lo, é importante que durante a gravidez canina, o animal faça exercício, como caminhar pela praia, o que ajuda a fortalecer seus ossos e a estar saudável.

Evitar a hipocalcemia

Uma queda de cálcio poderia até chegar a provocar a morte do animal, por isso que oferecer cálcio é tão importante. Os sintomas são ofegos, enjoos, fraqueza ou desinteresse nos filhotes. Isso pode acontecer nas primeiras semanas depois do parto.

Se durante a gravidez canina for dada importância para a dieta e para o exercício, será mais fácil prevenir que isto ocorra.

Vigiar as mamas

Veja se as mamas da cadela não estão inflamadas por uma acumulação, pois isso pode provocar uma mastite. Se alguma das mamas começar a se inflamar, ponha nela um filhote faminto para que a esvazie. No princípio, a cadela talvez se sinta incomodada pela dor, mas logo vai se aliviar.

O que não fazer na gravidez canina e depois

Não dê leite para a mãe

Não importa se for durante a gravidez canina ou depois. A mãe não precisa de leite para nada, pois além de não ajudá-la, o leite pode provocar diarreia ou vômitos por uma intolerância à lactose.

Dar banho na mãe ou nos filhotes

Ainda que durante a gravidez canina você possa dar banho na futura mamãe, uma vez que tenha dado a luz você deve deixar passar ao menos dois meses antes de dar banho na mãe ou nos filhotes.

Não ficar atento aos filhotes

Cadela e filhotes

Uma cadela, como toda boa mãe, vai cuidar de seus filhotes, mas às vezes podem haver circunstâncias nas quais eles gemem ou choram sem motivo aparente e que a mamãe não possa solucionar. Será sua obrigação estar responsável por eles e suprir qualquer necessidade que tenham.

Como sempre, dizemos que o amor e o carinho é o melhor caminho para levar a cabo qualquer tarefa que tenha a ver com seu amiguinho… você também não pensa assim?