O guardião dos animais de Fukushima

Fukushima e seu guardião de animais

O caso de Naoto Matsumura, o guardião de Fukushima, é o caso de uma daquelas pessoas que foram obrigadas a deixar suas casas e a abandonar todos os seus animais, mas que os consideram parte importante de sua família. É a história de como os seres humanos podem destruir algo e depois voltar a construir, dos que lutam contra os efeitos da energia nuclear e que tentam proteger seus animais de estimação.

Naoto Matsumura cuida de muitos animais que foram abandonados à própria sorte em Fukushima. Depois do acidente nuclear, ele se dedica a isso com energia, sem desanimar em nenhum momento.

O acidente nuclear

Senhor dando leite a bezerro

Fonte: www.eldiario.es

Em 11 de março de 2011 ocorreu na costa do nordeste do Japão um terremoto seguido por um tsunami que provocou uma grande explosão na central nuclear de Fukushima. No momento do acidente nuclear a central dispunha de seis reatores, três deles em funcionamento. Foi impossível esfriá-los porque havia falhas na rede elétrica.

O risco de fuga de materiais radioativos era tão grande que o Governo decidiu que o melhor a fazer era evacuar a área. Na cidade de Tomioka viviam mais de 16.000 pessoas, que foram retiradas de uma área que é muito conhecida por sua atividade cultural e suas flores de cerejeiras. A atmosfera alegre e cheia de vida que a cidade de Tomioka tinha até aquele momento, foi transformada no cenário de uma cidade fantasma.

Naqueles momentos tão difíceis, Naoto Matsumura fugiu junto com sua família para Iwaki, para tentar se alojar na casa de parentes, mas estes se recusaram a acolhê-los por medo de que estivessem contaminados pelo vazamento radioativo, e eles tiveram que se dirigir junto a outros refugiados até os abrigos habilitados.

A volta de Naoto, o guardião

Naoto quis retornar à Tomioka para não abandonar a própria sorte todos os animais da fazenda que tanto amava. Perguntaram a ele se ele teve medo naquele momento, e ele sempre disse que sim, que não sabia que a radiação estava por todos lugares, que poderia contrair câncer e uma diversidade de tumores, mas quando viu que os animais estavam todos saudáveis, ele decidiu ficar com eles.

Quando Naoto começou a alimentar seus animais, ele se deu conta de que havia muitos outros que tinham sido abandonados, cães e gatos trancados nas casas sem poder sair, vacas, porcos, pôneis e até um avestruz. Ao ouvirem o som de seu caminhão, todos estes animais começavam a latir, ou miar ou a se aproximar dele, em busca de comida.

A rota de ajuda do guardião de Fukushima

Naoto se deu conta de que devia intervir e começou a pensar em percorrer a área para fornecer alimentos e cuidados a todos os muitos animais que tinham sido abandonados por seus donos, sem tempo para levá-los juntos e impossibilitado de tentar negociar com o Governo uma solução. A área isolada abrangia cerca de quarenta quilômetros, com centenas de animais abandonados a própria sorte, sem água, sem comida, todos morrendo lentamente.

Os recursos de Matsumura eram muito limitados, parecia ser impossível alimentar tantos animais, assim, provido de uma estrutura de energia solar, já que na região não há eletricidade, ele pôde se conectar à Internet e pedir ajuda ao mundo inteiro através de uma página no Facebook. E ele conseguiu. Centenas de pessoas doaram alimentos e recursos para o trabalho de ajuda aos animais de Naoto.

Periodicamente, helicópteros descarregam alimentos na área, o que torna possível a sobrevivência de muitos animais. As vacas que antes estavam trancadas nas fazendas e que não tinham nenhum futuro, agora são livres.

Exames médicos em Naoto, o guardião dos animais

Naoto com avestruz

Fonte da imagem: www.eldiario.es

Exames que foram feitos em Naoto para verificar se ele tinha sido contaminado pela radiação, infelizmente deram positivo. Ele está contaminado. Mas mesmo assim ele continuará com sua missão. Ele sabe que um dia, em médio prazo, ele morrerá por causa das doenças que poderão ser ocasionadas pela energia nuclear. Mas ele quer morrer ali, cuidando desses animais, e ele quer que todo mundo saiba o que ocorre em Fukushima. Naoto não bebe água do local e nem consome produtos contaminados, tudo lhe é fornecido do exterior.

Recentemente foi feito um documentário que mostra tudo o que ocorreu no local e também a obra importante que Naoto está desenvolvendo na localidade, com a finalidade de fazer com que todos os continentes e organizações ecológicas e humanitárias se interessem pelo caso e que isso possa ser mostrado em todo mundo.