Guia para socializar o seu cachorro

Assim que nascem, os filhotes já aprendem muito rápido tudo o que se refere às suas vidas, sobretudo entre as seis primeiras semanas e os quatro primeiros meses, e tudo o que descobrem enquanto ainda são pequenos incorporam à sua vida adulta, como por exemplo, socializar.

A partir da quarta semana de idade, eles já começam a interagir com outros filhotes, e com os seus donos por volta de sete dias após. Por isso, uma boa ideia é que ele vá adquirindo experiências ao seu lado. Quando ele está ao seu lado, ele vê muitas pessoas diferentes, escuta barulhos novos, se move por lugares diferentes e enfrenta situações variadas… para que todas se tornem conhecidas.

O animal tem que se acostumar, no seu ritmo, com a nova situação, e dessa forma, ele irá se socializando tanto com os humanos quanto com os outros cachorros. É importante que você o leve ao veterinário para saber o melhor momento para levar o seu cachorro para passear. Para isso, ele já deve ter tomado todas as suas vacinas. Se ele ainda não puder passear a céu aberto, talvez você possa levá-lo nos braços para que vá conhecendo o mundo.

Tocar muito no nosso filhote irá ajudá-lo a se acostumar, por exemplo, com o momento que ele tiver que ir ao veterinário.

A importância de socializar

passeios-com-seu-cão

Socializar um filhote pequeno significa ensiná-lo a integrar-se à sociedade, mostrá-lo o modo de fazer parte do nosso entorno, onde existem diferentes tipos de pessoas, outros animais, barulhos, edifícios, assim como diferentes odores e ambientes.

Os cachorros não se integram ao entorno da mesma maneira que nós, seres humanos; pelo contrário, eles têm que confiar, desde pequenos, no seu potente olfato canino e em sua linguagem corporal, que é muito expressiva.

A socialização de um filhote de cachorro começa desde o momento de seu nascimento. Nesse importante primeiro contato com o entorno, a mãe que acaba de parir e os demais irmãos, companheiros de ninhada, serão sua primeira aproximação com o mundo que os rodeia. Por isso, os especialistas aconselham que não separemos os cachorros pequenos de sua mãe antes dos dois meses de vida.

Conhecer outros cachorros pouco a pouco é importante para socializar. Para isso, é importante encontrar um amigo ou outra pessoa que tenha um cachorro que se dê bem com outros animais. Desse modo, o filhote poderá brincar de forma segura e ele aprenderá a se acalmar quando chegar o momento de voltar para casa.

A coleira

Um cachorro com coleira irá se comportar de forma diferente de um que não tenha coleira. Por isso, é importante perguntar ao dono de outro cachorro se ele tem coleira, antes de apresentar o cachorro dele ao nosso filhote.

Devemos nos assegurar de que o animal adulto está tranquilo e de que a pessoa com quem ele passeia tem um bom controle sobre ele, para evitar algum acidente imprevisto. A apresentação dos cachorros deve ser feita com eles bem presos na coleira, mas com a segurança de que o nosso cachorro estará a salvo a todo o momento.

A visita ao parque

Existem parques em todas as cidades brasileiras. São espaços interessantes que servem de lugar de encontro para os cachorros. O filhote irá aproveitar, sentindo o cheiro do rastro que deixaram outros de sua espécie e brincando com quem ele encontrar pelo caminho.

cão-passeio

Os parques, contudo, também trazem consigo alguns riscos implícitos que não podemos esquecer se formos acompanhados de um filhote. Uma boa ideia é escolher horas nas quais haja pouca concentração canina no parque e analisar bem o recinto antes de entrar com o nosso filhote.

Antes de entrar, dê uma olhada nos cachorros que já estão presentes no parque, e se assegure de que são sociáveis, avaliando como brincam e interagem com os outros cachorros que estão no local. Se houver sinais de agressividade, é melhor deixar para outro dia o passeio, sobretudo, se o nosso animal de estimação ainda for pequeno.

É importante também que entremos no parque precavidos, com elementos básicos de segurança. Por exemplo, o filhote estará mais protegido com uma coleira, de forma que possamos contê-lo logo, em caso de problemas.

Para que haja uma correta socialização de nosso amigo, podemos recorrer a diferentes centros especializados, clínicas, escolas de filhotes, etc., onde os pequenos podem aproveitar e têm a oportunidade de interagir com outros animais. Dessa forma, nos asseguramos de que sua socialização está acontecendo da forma certa.