Hachiko reencontra simbolicamente seu dono através de nova estátua

Para celebrar os 80 anos da morte do famoso cachorro japonês Hachiko, a Universidade de Tóquio ergueu em seu campus uma estátua de bronze em homenagem à sua lealdade e fidelidade. Na obra de arte é possível observar Hachiko juntamente com seu dono, Ueno. 

A seguir, vamos refrescar a memória e compartilhar alguns dados da relação de amor que teve o cão da raça Akita como um dos grandes protagonistas.

Uma grande história de fidelidade

Akita, a raça de Hachiko

Em 1924, Hidesaburô Ueno, então professor do departamento de agricultura da Universidade de Tóquio, adotou Hachiko como animal de estimação.

Todos os dias esse cachorro da raça Akita acompanhava seu dono até a estação de trens de Shibuya. No entanto, em um dia do mês de maio de 1925, houve uma mudança, já que Ueno nunca retornou.

Ueno sofreu uma hemorragia cerebral e morreu. Por isso nunca voltou para a estação de trem de Shibuya, onde Hachiko sempre o esperava. Mas a história não acaba aí.

Desde esse dia e pelos nove anos seguintes, o cachorro manteve-se em vigília na estação esperando que, em algum momento, o dono voltasse. Finalmente, como o sonho de Hachiko não pode ser cumprido, em abril de 1935 o cão morreu de câncer.

No entanto, o final da história não ficou tão triste. Agora, graças à iniciativa da Universidade de Tóquio, cachorro e dono puderam se reunir para sempre através de, como mencionamos, uma estátua que rememora esse fabuloso relacionamento.

Sem dúvidas, por sua devoção a seu dono, Hachiko se converteu em uma figura legendária no Japão e sua história cruzou as fronteiras, transformando-se em um verdadeiro testemunho de como os cachorros podem chegar a ser imensamente fiéis a seus donos.

Fatos curiosos

Fatos curiosos sobre Hachiko

A história de Hachiko inspirou milhares de pessoas que são amantes dos animais. A seguir vamos listar alguns fatos curiosos sobre essa história que penetrou profundamente na cultura popular, não apenas no Japão, mas em todo o mundo. Vamos conhecê-los.

Você sabia que apesar de Hachiko ser, sem dúvida, o mais famoso personagem dessa história, seu dono, Hidesaburô Ueno, também contribuiu em grande medida para a sociedade japonesa? Sim, isso aconteceu.

Ele foi professor da Universidade de Tóquio por mais de 20 anos e é considerado um notável estudioso na área da engenharia agrícola.

No Japão existem vários monumentos que fazem referência a esse cachorro incrível. Uma estátua de Hachiko se encontra em frente à estação Odate. Além disso, em 2004, uma nova estátua for erguida em frente ao Museu do Cachorro de Akita.

Todos os anos, em 8 de abril, centenas de pessoas que gostam de cachorros se reúnem na estação de trem de Shibuya para prestar homenagem à lealdade de Hachiko.

Em 1987  foi rodado o primeiro filme que fez referência a essa comovente história. O filme japonês chamado “A história de Hachiko” foi um sucesso de público.

O mesmo aconteceu nos Estados Unidos. O filme “Sempre ao Seu Lado“, protagonizada por Richard Gere, foi lançado em 2009.

Hachiko é também o título de um livro para meninos e meninas publicado em 2004. “Hachiko: A verdadeira história de um cachorro fiel” foi escrito por Pamela S. Turner e ilustrado por Yan Nascimbene.

Outro livro para crianças que também menciona o famoso animal é o romance “Hachiko Waits” (Hachiko Espera), escrito por Leslea Newmanand.

Em 1994, um órgão de cultura do Japão foi capaz de recuperar um registro dos latidos de Hachiko, que haviam sido gravados em um velho disco.

Em “O Latido Jurássico”, o sétimo episódio da quarta temporada da série de desenhos animados Futurama, é feita uma homenagem extensa a Hachiko.

No desenho animado  “Scooby-Doo e a espada do samurai” também é feita uma referência a Hachiko. Na trama, Vilma explica a história a Scooby enquanto esse tira uma foto ao lado da estátua do cachorro famoso.

A história de lealdade de Hachiko, guardadas as devidas proporções, poderia ser relacionada com a fidelidade que também teve Argos, o cão companheiro de Ulisses.

Algumas teorias recentes desmoronam a ideia de lealdade que Hachiko teve com seu dono.

Uma hipótese que causou polêmica entre os seus simpatizantes afirmou que o cachorro famoso voltava à estação porque ali Ueno costumava lhe oferecer um pouco de yakitori, um prato típico japonês feito a base de frango.

E você, o que acha? Hachiko seguiu voltando por fidelidade ou por esperar encontrar um petisco saboroso?