Hiperestesia felina: o que é e por que ocorre?

Hiperestesia felina: o que é e por que ocorre?

Como havíamos falado em um post anterior, a hiperestesia felina é uma das doenças mais delicadas que um gato pode sofrer, não somente por ser muito incomum, mas também porque embora existam formas de tratá-la, nenhuma parece ser suficientemente eficaz para eliminar este mal por completo.

Neste artigo iremos aprofundar um pouco no tema desta doença, explicando o que é e quais são as causas pelas quais ela ocorre em alguns gatos.

O que é a hiperestesia felina?

Gato em árvore

Também conhecida como a síndrome do gato nervoso, esta é uma doença relativamente incomum que alguns felinos sofrem, os quais sentem a horrível sensação de que algo ou alguém os está atacando ou penetrando em sua pele, e por isso sua reação natural é lamber-se em excesso e morder-se com muita força.

Durante a doença, a carne do lombo do gato forma ondas desde o ombro até o rabo, fato que embora possa ser notado com muita facilidade em alguns felinos, em outros é muito difícil de detectar, por isso é preciso prestar muita atenção para poder determinar esta síndrome o mais cedo possível.

Este mal afeta no geral gatos de qualquer tipo de raça e idade, além de se caracterizar por ser de curta duração, podendo durar em diversas ocasiões poucos minutos, e até poucos segundos, tempo no qual o gato, longe de se comportar normalmente, se lamberá e morderá de uma forma tão intensa que pode causar graves feridas.

Embora seja verdade que este animal se caracteriza por ser limpo e banhar-se várias vezes ao dia, se em algum momento você notar que ele faz isso de uma maneira muito mais intensa e obsessiva do que o normal, deve estar alerta, já que provavelmente ele está sofrendo desta doença.

Causas

Este é o ponto mais delicado e misterioso quando se fala da hiperestesia felina, já que ainda que pareça mentira, trata-se de uma doença que não parece contar com uma causa aparente, fato que se transformou em um autêntico quebra-cabeças para os donos destes animais, e também para os veterinários.

No entanto, alguns especialistas indicam que esta delicada síndrome poderia aparecer por algumas razões, que embora não tenham conseguido comprovar, parecem dar um pequeno halo de luz ao problema. Estas são as principais:

Estresse

Uma das teorias que foi mais bem aceita em relação às causas da hiperestesia felina é que algumas raças poderiam estar mais propensas a sofrer esta síndrome como produto de muito estresse, o qual pode ocorrer pelas seguintes razões:

  • Contato inconsistente por parte do dono;
  • Falta de espaço para realizar sua vida normal;
  • Barulhos altos ou estranhos.

Além disso, parece que as raças de felinos orientais podem sofrer esta doença muito mais do que as demais, sendo o estresse o principal desencadeante para tal.

Epilepsia

Outros especialistas que investigaram profundamente o tema indicaram que as convulsões causadas pela epilepsia também poderiam ser a verdadeira causa desta doença.

Isso se deveria ao fato de que a hiperestesia felina poderia ser disparada por problemas com as atividades elétricas que ocorrem no cérebro, especialmente nas áreas que se encarregam de controlar o comportamento predador, a higiene e as emoções.

O que mais parece validar esta teoria é que foi possível determinar que alguns gatos que sofrem esta síndrome costumam ter convulsões durante ou depois do ataque.

Problemas na pele

Gato se lambendo

Outra das possíveis causas desta doença poderiam ser diversos problemas na pele, os quais podem ser gerados por mordidas de pulgas, no caso do felino ser alérgico a elas, já que isso pode causar uma fortíssima coceira a longo prazo, o que poderia provocar ou até piorar um caso de hiperestesia.

Esta coceira também pode ocorrer se o felino sofre algum tipo de infecção bacteriana, alterações hormonais anormais ou um sério problema de alimentação, o qual fará com que sua pele se torne seca e fará com que ele a coce de maneira intensa.

Como você pode perceber, a hiperestesia felina é um mal que precisa dos nossos cuidados para que possamos evitar que nossos gatinhos sofram.