O hipertireoidismo nos gatos

O hipertireoidismo nos gatos é uma doença endócrina que costuma se manifestar quando os gatos atingem a terceira idade e que, na maioria dos casos, pode ser tratada com sucesso.

Também conhecida como alteração hormonal fisiológica, essa doença é causada por um crescimento – geralmente benigno – da glândula tireoide, localizada no pescoço do animal, que provoca um excesso de produção do hormônio T4.

Sinais de hipertireoidismo nos gatos

Gato em fonte de água

Se seu gato tem mais de dez anos, preste atenção a estes sintomas:

  • Hiperatividade ou inquietude;
  • Fome e sede excessivas;
  • Perda de peso;
  • Alopecia;
  • Asseio obsessivo ou nulo;
  • Mudanças de personalidade;

Saiba que esta é uma patologia que pode se desenvolver tanto nas fêmeas, como nos machos, e que os gatos desenvolvem hipertireoidismo por volta dos 13 anos.

Consulte o veterinário

Se você suspeitar que o seu bichano está sofrendo desta doença, leve-o ao veterinário urgente.

Depois de descartar outras patologias, uma prova clara de hipertireoidismo virá através de um exame de sangue, que mede a atividade dos hormônios da tireoide. Se os valores de T4 estiverem altos, já não haverá mais dúvidas.

Além disso, o mais provável é que o médico possa apalpar, pelo menos um de seus lóbulos da tireoide inflamados.

Confirmado o diagnóstico, de acordo com o grau que tenha atingido a endocrinopatia, há diferentes possibilidades de tratamento:

Medicamentos por via oral

A medicação via oral, ainda que seja efetiva quanto a melhorar a qualidade de vida dos felinos, não elimina a doença. Mas é recomendável em animais de idade avançada para evitar os riscos cirúrgicos.

Cirurgia

A tireoidectomia consiste na remoção parcial ou total da glândula tireoide. Apesar da cirurgia eliminar o problema pela raiz, ela só pode ser feita em animais que não corram nenhum risco na anestesia, por causa da idade.

Também é importante considerar possíveis complicações cardíacas ou disfunções dos rins ou do fígado.

Iodo radioativo

O iodo radioativo – que não é utilizado em alguns países – serve para localizar e destruir o tecido afetado sem recorrer a uma intervenção cirúrgica.

Possíveis causas do hipertireoidismo nos gatos

Gato comendo

Um estudo publicado na revista da Associação Americana de Medicina Veterinária (JAVMA), assinalou em 2004 que existe uma correlação entre gatos que são alimentados com comidas de lata com “abre fácil” e o desenvolvimento do hipertireoidismo.

Isso porque algumas latas de alumínio que utilizam este sistema “abre fácil” estão cheias de Bisfenol A, uma substância que é transferida da lata de alumínio para os alimentos ricos em gorduras ou óleos, isso poderia ser uma das causas do hipertireoidismo nos gatos.

Nos lugares onde não se utilizava o Bisfenol A, os casos diminuíram drasticamente.

De qualquer forma, 25% dos felinos que sofrem desta doença nunca comeram comida enlatada.

Os bichanos de dentro de casa, os mais propensos

Os gatos que vivem somente dentro de casa são os que têm maiores possibilidades de desenvolver esta doença.

Por esse motivo, analisou-se também a possibilidade de que algum componente químico da areia que esses animais utilizam para fazer suas necessidades, ou algumas substâncias que seja utilizada no lar, principalmente para a limpeza, possam ser as causas da doença.

Porém, até o momento, não há provas concretas para que se possa afirmar uma relação entre estes elementos e o hipertireoidismo nos gatos.

Além dos fatores ambientais, também há os genéticos. Há raças menos propensas a sofrer desta patologia, como é o caso dos Siameses e dos Himalaios.

Ainda que os casos estejam aumentando a cada ano, a expectativa de vida dos felinos também aumentou nos últimos tempos e, como esta doença acontece em animais idosos, talvez isso explique uma maior incidência dos casos.

Qualidade de vida para um gato com hipertireoidismo

Se o seu gato sofre desta doença, é importante que você o trate para que ele possa passar seus últimos anos com uma melhor qualidade de vida.

Assim, você evitará a deterioração muscular de seu bichano, assim como vômitos e diarreias crônicas e, principalmente, problemas cardíacos e hipertensão.

Lembre-se que o excesso de hormônios da tireoide afeta quase a totalidade dos órgãos e que, sem tratamento, isso se transforma em uma doença degenerativa.

Faça o possível para oferecer a ele o maior bem-estar possível em sua velhice, isso também é uma boa forma de demonstrar ao seu gato o quanto você o ama.