Histórias de lealdade e amor que te emocionarão

Os cães são animais fiéis e leais. Companheiros e guardiães que sempre estão presentes quando precisamos. Muitos deles tornaram-se cães muito famosos por causa de sua grande coragem e bravura. Heróis acidentais que ficaram marcados na história por demonstrações de lealdade e amor para com seus donos.

A seguir, nós compartilhamos a história de dois cães que são conhecidos por sua coragem e ímpeto.

A primeira tem como protagonista a história de um atleta, um Retriever, que graças a sua grande decisão, salvou vinte pessoas de um afogamento nas profundas águas de um rio.

A segunda, a vida de um amistoso São Bernardo, que se tornou uma celebridade durante a Segunda Guerra Mundial.

Vamos conhecer estas belas histórias de lealdade e amor.

Jack de Swansea

Animais de estimação provão lealdade

A coragem é uma das virtudes que sempre esteve presente nas histórias dos cães e Jack, certamente, é um exemplo disso.

Era um cachorro preto da raça Retriever, que vivia com seu dono no País de Gales durante a década de 30. Até agora, a história não tem nada de estranho. No entanto, no final de junho de 1931, tudo mudou.

Jack estava no rio Swansea tirando uma soneca, mas de repente alguns gritos quebraram seu sono. Alerta, olhou a volta e notou que os gritos de socorro vinha de alguém que estava se afogando na água.

Era uma criança. Ele rapidamente entrou no rio e tentou salvá-la. Depois de puxar o corpo, Jack, conseguiu levá-lo até um banco, salvando a vida da criança.

Mas esta proeza não foi isolada, uma vez que algumas semanas depois, este corajoso cão resgatou outra pessoa que estava nadando e começou a se afogar. E depois outro e outro…

No decorrer de uma década, foi registrado que Jack salvou pelo menos 27 pessoas da morte em um dos rios mais perigosos da área. Por sua coragem, Jack recebeu uma medalha de prata do conselho de Swansea e um troféu do Prefeito de Londres.

Nosso herói morreu em outubro 1937, depois de ingerir veneno de rato. Em seu túmulo, que está localizado em frente ao mar em Swansea perto de St. Helen Rugby Ground, um monumento para lembrar a coragem e a honra desse bravo caõzinho.

Em 2000, Jack foi nomeado o cachorro do século por associações que treinam cachorros domésticos em técnicas de resgate aquático.

Bamse

Cachorros heróis e com lealdade

 

Bamse foi um cachorro da raça São Bernardo, que se tornou durante a Segunda Guerra Mundial, um dos símbolos da liberdade da Noruega.

A história deste animal começa em Oslo, quando foi comprado pelo capitão do navio norueguês Thorodd. Hafto, o capitão, levou  Bamse no barco, que é onde sua aventura começa.

No início da Segunda Guerra Mundial, Thorodd foi recrutado pela Marinha Real da Noruega como um navio de patrulha costeira. Após a invasão nazista da Noruega em abril de 1940, o barco esteve no combate contra os alemães e transportava os prisioneiros de guerra.

Bamse ficou marcado na história porque durante a sua estadia no Thorodd, levantou o moral da tripulação. Dizem que, durante as batalhas, ficava de pé na torre de armas e que até mesmo usava um capacete de metal feito à sua medida pela própria tripulação.

Seus atos de heroísmo incluem centenas de histórias como o ataque a um homem que tinha tentado matar um jovem capitão. Mas também, Bamse foi um grande mediador e dizem que poderia apaziguar, às vezes, as diferenças que pudessem surgir entre os membros da tripulação.

Eles dizem que, durante as brigas e discussões, Bamse colocava suas patas sobre os ombros de seus companheiros, acalmando, assim, os ânimos.

Bamse morreu em julho de 1944 na cidade de Montrose, devido a insuficiência cardíaca. Ele foi enterrado com honras militares e a cada dez anos a Marinha Real da Noruega realiza uma cerimônia em sua memória. Na mesma cidade, foi levantada uma estátua para ele.

Depois de sua morte, foi premiado com o Norges Hundeorden postumamente por seu serviço na guerra e em 2006 foi agraciado com a Medalha de Ouro PDSA pela bravura e devoção ao dever.

Nesse sentido, ele é o único animal da Segunda Guerra Mundial que recebeu esta honra. Foram escritos livros narrando sua vida e é sempre lembrado com muito carinho na Noruega.