Identificação animal por microchip

Os que são pais, certamente, já devem ter experimentado a horrível sensação de perderem de vista os seus filhos, ainda que tenha sido só por alguns segundos. Sem dúvidas, isso é uma das coisas mais horríveis de nossas vidas e parece mentira a quantidade de coisas que podem passar pela nossa mente em um período tão curto de tempo.

Felizmente, na imensa maioria dos casos, tudo não passa de um susto. Ainda que não seja comparável, formamos um vínculo muito especial com os nossos animais de estimação e, também nos aterroriza a possibilidade de que possamos perdê-los.

Por isso, temos certeza que você irá achar muito interessante a informação que hoje trazemos a você: identificação animal por microchip.

O que é o microchip para animais e onde se coloca

Cão

Temos que começar explicando que o microchip para animais é um diminuto dispositivo que leva um circuito integrado e que conta com um chip, cujo tamanho é parecido com o de uma lentilha, em seu interior contém um número de identificação.

Este número é individual e é o que vai conseguir diferenciar um animal de outro, não é possível mudá-lo e nem o modificar. O chip está envolto em um vidro que não provoca alergias.

O microchip para animais é inserido embaixo da pele do animal, utilizando, para isso, um injetor preparado especificamente para esta finalidade, costuma ser inserido na região do pescoço. Uma vez implantado, ele não pode ser visto e nem percebido pelo tato.

A única maneira de localizá-lo é com um leitor de microchip, que não só nos indica onde está o animal, mas que também identifica o código individual que o microchip contém e o mostra em sua tela.

Como funciona o microchip para animais

Quando passamos o leitor, que é uma espécie de scanner, pela pele do animal, ele detecta onde se encontra o chip e envia um sinal para a leitura de seu número. É aí, então, que o código aparece na tela.

Tendo a identificação, podemos ter acesso ao registro do microchip e saber a quem pertence o animal e, então, comunicá-lo que o animal foi encontrado.

Qual é o melhor momento para implantar o microchip

Ainda que desejemos colocar o microchip o mais rápido possível, para assim podermos ficar tranquilos, os profissionais aconselham que é melhor esperar até que o nosso melhor amigo de quatro patas tenha, no mínimo, um mês e meio.

Inclusive, alguns recomendam que não seja feito antes de dois meses. Se você tem dúvidas a respeito, o melhor é que o consulte um veterinário, certamente ele irá lhe assessorar da melhor maneira possível.

Dúvidas que podem surgir a respeito do microchip

Antes de tomar a decisão de colocar um microchip em nosso animal de estimação, é possível que ainda nos façamos mais algumas perguntas. Uma das dúvidas é se ele sentirá dor.

Para responder a esta pergunta, basta apenas que informemos a você que, para implantar o microchip, é utilizada uma agulha não muito maior do que a que se utiliza para uma vacina. O que não quer dizer que, se temos um animal muito sensível, que ele não irá chorar.

Quanto a sua segurança, podemos afirmar que o microchip é um dispositivo 100% seguro.

Além disso, você deve saber que, em muitos lugares, as autoridades obrigam que seja colocado um microchip no animal e, quem não o fizer, pode ser multado.

Uma das vantagens é que o microchip está preparado para durar aproximadamente 25 anos, um tempo que, infelizmente, poucos animais vivem. Sendo assim, tão logo você o coloque, nunca mais terá que se preocupar. Outra vantagem é que o microchip não requer nenhum tipo de manutenção posterior.

Problemas que podem ser causados pelo microchip

Cão e gato no veterinário

Como dissemos, o microchip é um método 100% seguro e confiável, para ser mais exato, é praticamente 100% confiável. Em raríssimas ocasiões, ele pode se mover. Outra possibilidade é que o código deixe de ser legível.

Para controlar ambas as circunstâncias, é conveniente que o seu veterinário revise o estado do microchip anualmente, simplesmente passando o leitor, um instrumento que quase todos os profissionais do setor possuem.

Como vimos, colocar um microchip em nosso animal é algo simples e sem efeitos colaterais. Além disso, o microchip nos traz a tranquilidade de saber que, se o nosso animal de estimação se perder, será bem mais fácil de o encontrarmos. Portanto, vale muito a pena implantá-lo!