Identificada mulher que deixava comida envenenada em lugares públicos

No começo de outubro de 2014, um fato assustador para quem gosta de animais aconteceu na Espanha. Foi identificada na cidade de Lucena, Córdoba, uma mulher que deixava alimentos envenenados com vidros e em forma de pinos em diferentes parques da cidade. A finalidade era de que esses petiscos fossem consumidos por gatos e cachorros e causassem a morte desses animais.

A história teve início nas proximidades da Praça Prudencio Uzar. Nesse local, por vários meses, pessoas vinham denunciando a presença de uma desconhecida que passava em horários diferentes do dia e abandonava nos jardins da praça bolsas cheias de carne enlatada e outros materiais potencialmente perigosos.

A polícia começou a ficar mais interessada no caso no momento em que constatou que em cada uma das denúncias a descrição da mulher era exatamente a mesma.

Também era igual o produto feito à base de carne, assim como o material usado como “veneno”. Diante das evidências, a polícia chegou à conclusão de que se tratava da mesma pessoa.

No entanto, apesar dos esforços da polícia, a mulher conseguiu driblar as verificações dos policiais e continuou sua campanha de extermínio na região durante meses. Isso custou a vida de mais de um animal que chegou a ingerir a carne envenenada.

A polícia dobrou seus esforços para tentar identificar a pessoa responsável pelos delitos.

Pois, além de ter se transformado em um hábito, a colocação dos pacotes envenenados por parte da suspeita também arriscava que alguma criança pudesse ser afetada por essa estratégia. 

Isso porque os locais onde eram colocados os petiscos, muitas vezes, ficavam próximos onde estavam também os parques infantis.

Envenenamento por comida

Felizmente, uma nova denúncia foi realizada no primeiro dia de outubro, quando uma cidadã vizinha da praça chamou a polícia para informar o abandono de pacotes com alimentos, assim como acontecera nas vezes anteriores.

A diferença nessa ocasião, em relação às denúncias prévias, aconteceu porque a denunciante resolveu seguir a mulher que deixou os pacotes, para informar à polícia o endereço exato e garantir que ela fosse presa.

A estratégia funcionou e a mulher foi presa pela polícia alguns momentos depois, dentro de um supermercado, onde estava comprando uma quantidade considerável de carne enlatada.

Atualmente, a mulher enfrenta um processo penal por delitos contra a saúde pública e deverá pagar uma multa de aproximadamente 30 mil euros caso seja condenada, se for comprovado que, por sua conduta, a comunidade foi colocada em risco.

O que fica dessa experiência um pouco amarga, é entender que é possível deter este tipo de atividade contra os animais através das denúncias e da solidariedade, e como a comunidade é a base fundamental para evitar e viabilizar a contenção desse tipo de crime.

A seguir, vamos relacionar algumas importantes recomendações a respeito do envenenamento de animais.

Evite que seu cachorro seja envenenado por comida

Como evitar o envenenamento por comida

  • Nunca solte a guia. Por mais que você queira, seu cachorro nunca deve ficar solto. A melhor maneira de protegê-lo durante os passeios é com o uso da coleira e da guia, pois isso lhe dará um maior controle sobre sua atividade, além de manter seu cão sempre sob seu campo de visão.
  • Vigie a área: Nunca é demais fazer uma visita à região ou às regiões onde você passeia regularmente com seu animal de estimação. Desconfie de bolsas ou pacotes abandonados e avise imediatamente a polícia no caso de perceber alguma atividade suspeita.
  • treinamento apropriado: Esse é um dos principais motivos pelos quais recomendamos treinar os cachorros adequadamente. Dessa maneira, evitará que alguém o machuque. Treine o cão para que não coma coisas na rua e para que não aceite comida de estranhos, por mais tentador que os petiscos possam parecer.
  • Não o deixe com desconhecidos: Não deixe seu animal de estimação com alguém que não confiaria seus filhos. Muitas vezes, somos excessivamente confiantes e isso pode causar dano, roubo ou perda de nosso bichinho.