A importância da dieta para o coração do seu cachorro

A maior parte da saúde do nosso bichinho de estimação vai depender do que ele come, por isso, se dermos a ele a alimentação adequada, nas doses corretas e seguindo suas necessidades energéticas, você vai conseguir um cachorro saudável e feliz.

Dentro deste tipo de prevenções encontram-se, sem dúvida, seus órgãos, e é por isso que daremos algumas sugestões para que você entenda a importância da dieta para o coração do seu cão.

Muitas pessoas optam por dar aos seus cachorros alimentos industrializados que, sejam secos ou enlatados, contam com uma grande variedade de nutrientes benéficos para os animais e com um nível de gordura moderada.

Você deve levar em conta que, na hora de escolher o alimento que vai dar para o seu cãozinho, a primeira coisa a fazer é determinar o porte do cachorro (grande, mediano ou pequeno) e a fase que está atravessando (filhote, jovem ou adulto).

A carga nutricional que nosso animal irá receber vai depender da escolha do alimento.

Porém, em determinadas ocasiões, podem ser apresentar sintomas que não levamos em consideração e que podem estar nos indicando a presença de algumas doenças graves (como as cardíacas), que ocorrem sem apresentar sintomas de alarme, portanto, a prevenção através de uma dieta saudável será a primeira arma que usaremos para proteger o coração do nosso cão.

Outra questão a ser analisada é a predisposição genética da raça a determinados tipos de doenças.

Por exemplo, as afecções cardíacas são comuns em cachorros da raça Poodle ou da raça Boxer, assim como nos gatos em geral.

O que devemos incluir na dieta para o coração dos cães

O que incluir na dieta dos animais

Se alimentar o animal tanto com alimentos normais quanto com ração, você deverá considerar sempre uma dieta que inclua proteínas animais, como carne de boi, porco, frango ou peixe, ovos e alguns vegetais (mas tenha cuidado que nem todos são adequados, por exemplo, a cebola é tóxica para o organismo dos cachorros se for consumida em granes quantidades).

Quando der ao seu bichinho de estimação um alimento normal, controle sempre a quantidade de gordura que ele consome, pois ela pode aumentar os níveis de colesterol e danificar o coração.

Também é recomendável verificar para que o alimento tenha um nível de taurina apropriado, já que isto contribui com o bombeio do sangre e o ritmo cardíaco, além de nutrir as células do coração.

Você pode optar por determinadas frutas e vegetais (por exemplo, as fibras) que são baixas em calorias e ricas em aminoácidos, que ajudam a prevenir este tipo de doenças.

Tente buscar alimentos baixos em sal e sódio, pois ambos reduzem a capacidade cardíaca e atrapalham o funcionamento do órgão.

Caso seu cachorro sofra com problemas cardíacos, você deverá alimentá-lo com produtos próprios para essa condição (eles podem ser adquiridos com facilidade em supermercados ou lojas de animais).

Se você decidir alimentar seu cão com comida caseira, consulte primeiro com um veterinário.

Identificando se seu animal sofre do coração

Como identificar doenças cardíacas

Tente levar em conta que, nos cães, nem todos os problemas cardíacos podem se manifestar até chegarem a uma instância grave, por isso sempre controle as seguintes situações:

1.- Um cachorro que se cansa excessivamente durante o exercício, jogos ou passeios ao ar livre pode sofrer de problemas cardíacos.

2.- A tosse é outro dos sinais de alerta de uma afecção cardíaca.

3.- Medir em casa os batimentos cardíacos do animal é um método útil para perceber a tempo uma insuficiência cardíaca nos cães.

4.- Ante qualquer sinal ou suspeita de que o animal possa padecer de uma insuficiência cardíaca, consulte um veterinário.

6.- Se seu cachorro padecer de inapetência e se recusar a comer por vários dias aparentando estar decaído e incômodo.

7.- Se seu bichinho de estimação for obeso.

8.- Um cão de idade avançada.

Ter um cachorro saudável

A dieta é fundamental para o coração do seu cão, mas, além da alimentação você também deverá considerar outros fatores, como o exercício, evitar o sobrepeso ou a sobrealimentação; e se o seu bichinho de estimação tiver um focinho plano, pode correr maior risco de sofrer com problemas cardíacos pela dificuldade na respiração, como acontece com os cachorros pequenos, pois seu metabolismo é mais acelerado.

Por isso, visite frequentemente o veterinário e assegure ao seu animal um estilo de vida saudável.