Indigestão “peluda”: como lidar com esse problema

Os gatos são animais muito higiênicos, que gastam boa parte do seu dia se limpando. Assim, ainda que não tomem banho, os felinos estão sempre bonitos e impecáveis. Mas como nada na vida é perfeito, esse excesso de limpeza tem as suas consequências. São as famosas bolas de pelo que se formam no trato digestivo do animal e podem causar indigestão.

O que causa as bolas de pelo?

Gato deitado

Os gatos utilizam sobretudo a língua para se higienizar. Ela é o instrumento ideal para isso, já que conta com pequenos espinhos em sua superfície que permitem arrastar todo o pelo morto.

O problema é que os felinos não conseguem se livrar dos pelos em suas bocas e acabam os engolindo. Embora muitos desses pelos sejam eliminados normalmente através das fezes, outros acabam se acumulando em seu trato digestivo, formando as famosas bolas, que o animal tentará eliminar através do vômito.

Se não conseguir expulsar essas bolas de pelo através da boca, é provável que, em casos mais graves, elas terminem obstruindo os intestinos, sendo necessária uma intervenção cirúrgica para eliminá-las.

“As bolas de pelo dos gatos são uma consequência direta de suas sessões de higiene. Os pelos que o animal traga e não elimina normalmente pelas fezes são expulsados com o vômito.”

Como são as bolas de pelo que os gatos vomitam?

Quem tem gatos com certeza já fez essa mesma pergunta na primeira vez em que viram seu bichano expulsar os pelos que se acumularam no estômago: “Por que são chamadas de bolas?”

Na verdade, as chamadas bolas de pelo tem uma forma achatada, de cor mais ou menos parecida com a pelagem do animal e com tamanho variável, entre três e quatro centímetros. Nela se misturam pelos, restos alimentares e saliva.

Quando o animalzinho está vomitando para eliminar uma dessas bolas, emite sons similares à tosse humana. Geralmente, um gato expulsa uma ou duas dessas bolas de pelo por semana.

Como facilitar a expulsão das bolas de pelos e evitar uma indigestão?

O mais provável é que o seu gato busque “se medicar” comendo ervas e, assim, provocando o vômito para expulsar as bolas de pelo. Se você tiver um jardim ou quintal, não reprima o animal se ele se lançar sobre a grama ou alguma plante. Entretanto, tome algumas precauções:

  • Não utilize pesticidas ou outras substâncias químicas que possam ser tóxicas ao gato.
  • Pergunte a um veterinário sobre as plantas que possam ser perigosas para o animal.
  • Para evitar que seu bicho de estimação destrua o seu jardim, cultive também as plantas mais adequadas para que ele consuma. Procure, mais uma vez, um veterinário.

Se você vive em apartamento e o seu gato não tem acesso ao exterior, o ideal seria plantar em vasos as plantas preferidas dele. Você também pode comprá-las em pet shops ou lojas especializadas e oferecê-las regularmente a ele.

Escovar o seu bichano é uma boa forma de impedir que ele engula muito pelo

Outra forma fundamental de impedir que se acumule pelo no trato digestivo de seu gato é escová-lo com frequência.

Embora os gatos de pelagem mais longa tenham tendência a produzir mais bolas de pelo, aqueles com pelo curto não estão isentos desse inconveniente.

Dessa forma, peça a orientação de um veterinário mais uma vez para escolher a escova mais indicada para o seu gato.

Em épocas de troca de pelo, o ideal é que escove diariamente o seu amigo peludo. Se você o fizer com carinho e cuidado, com certeza o animal irá adorar as sessões de escovação, que também o ajudarão a relaxar.

Outras dicas para combater as bolas de pelo e a indigestão

gato comendo

Você pode tomar outras medidas para prevenir a formação excessiva de bolas de pelo, como:

  • Ofereça uma alimentação rica em fibra para o seu gato. Você pode introduzir essa dieta de forma natural ou comprar uma ração formulada especialmente para reduzir a formação de bolas de pelo. Em ambos os casos, procure orientação de um profissional.
  • Evite o estresse. Lembre-se que um gato ansioso irá se lamber com mais frequência, ingerindo mais pelo.
  • Preste atenção para que ele não engula nenhum objeto pequeno, tecido ou fio que encontre pela casa e que ajude a obstruir o trato digestivo.