Instituto do Bem-Estar Animal, um projeto que protege os nossos animais de estimação

Instituto do Bem-Estar Animal, um projeto que protege

No decorrer da história, um dos paradigmas mais sólidos com relação ao crescimento e desenvolvimento de uma cidade ou de um país tem sido o bem-estar que possa ser oferecido aos habitantes de determinado lugar, já que ao existir uma qualidade de vida que permita às pessoas viverem dignamente, tal espaço geográfico pode ser levado a sério pelos locais e pelos de fora. Porém, a evolução das prioridades torna certas iniciativas necessárias, como a criação do Instituto do Bem-Estar Animal, do qual iremos tratar a seguir.

Embora uma das maiores polêmicas sobre essa situação tenha sido a maneira com a qual os animais nunca foram tratados, e que apesar de serem seres que merecem ser tratados com respeito e consideração, as suas vidas nesses lugares são altamente perigosas, a menos que vivam em casa com seus donos.

Felizmente, existem países que vem tentando mudar esse quadro, buscando oferecer a esses seres um serviço que objetiva cuidá-los e protegê-los, tirando-os das ruas para esterilizá-los e colocá-los para adoção.

Uma dessas nações tem sido a Colômbia, e foi na bela cidade de Bogotá, longe de se manter à margem da realidade em que vivem muitos animais nas ruas, decidiu colocar em prática um projeto que, através de uma importante organização, irá velar pelo bem-estar dos animais.

Instituto do Bem-Estar Animal: um sonho que se tornou realidade

Cachorro coração

Segundo o secretário de Saúde da Colômbia, Luis Gonzalo Morales, deu a entender, essa instituição tem como objetivo poder criar um importante espaço institucional, no qual tanto as universidades quanto as secretarias do Meio Ambiente e de Saúde, além de diversas organizações animais, possam se reunir para gerenciar a proteção animal.

O grande desafio desse conglomerado será a implementação, de uma vez por todas, da lei que penaliza os maus-tratos aos animais na Colômbia, ela irá precisar do apoio de diversas secretarias e da polícia ambiental para que possa ser colocada em prática.

Além disso, revelou-se que as ações desse autêntico sonho que se tornou realidade iriam se concentrar principalmente nos cães e nos gatos, que são os animais que mais apresentam casos de abandono.

Para poder solucionar essa delicada situação, se instalará uma linha de proteção e bem-estar animal, que irá servir para que todos os membros da comunidade possam ligar para as autoridades correspondentes para denunciar qualquer tipo de maus-tratos ou comportamento inadequado.

Além disso, as ações de adoção e de esterilização (que se pretende realizar cerca de 160 mil por ano) serão outros dos pilares principais para oferecer a esses maravilhosos animais uma qualidade de vida melhor. 

Diminuição dos animais nas ruas

Como todo bom projeto, o Instituto do Bem-Estar Animal estabeleceu uma série de metas, dentre elas se destaca a possibilidade de diminuição de forma mais efetiva da quantidade de cães e felinos que vivem nas ruas. Para possibilitar tal feito, realizou-se uma minuciosa investigação para poder determinar a quantidade de animais que se encontravam nessas condições.

Segundo esse levantamento, nas ruas de Bogotá viveriam, atualmente, nada mais e nada menos do que 900 mil cães e 300 mil gatos. Por isso, a meta que foi proposta seria de baixar esse número a zero, resultando em uma diminuição enorme nos primeiros cinco anos.

Além disso, outra das metas principais desse centro especializado será a construção de uma Casa Ecológica de fauna doméstica, cuja finalidade será receber todos os animais que tenham sido vítimas de maus-tratos e obter a sua custódia.

Um passo de gigante

Cavalo deitado no chão

Esse fato é um dos mais delicados devido às questões logísticas, já que segundo o secretário Morales afirmou, esse recinto começaria a ser construído em meados de 2017 para que, em 2018, ele possa receber os primeiros animais. Mas que, por enquanto, as pessoas que cuidarão dos animais serão uma rede de voluntários.

A verdade é que, embora essa instituição só irá entrar em funcionamento em 18 meses, já começaram a realizar atividades para o bem-estar, proteção e cuidado com esses maravilhosos seres. Fato pelo qual tanto as pessoas da capital colombiana quanto aquelas inseridas nos meios de comunicação locais e mundiais difundiram essa grande notícia.

Sem dúvida alguma se trata de um autêntico passo de gigante que irá velar pelo direito dos animais e irá tentar conscientizar toda a comunidade para melhorar o trato desses lindos animais.