Latidos: 4 conselhos para que seus vizinhos não odeiem o seu cão

Conselhos para que seu cão pare de latir

Se você quer que os seus vizinhos não odeiem o seu cão, assegure-se de que ele não venha a latir demais, principalmente quando ele ficar sozinho em casa. O latido constante dos cães pode ser motivo de conflito: denúncias são feitas, multas são cobradas e, em alguns casos, costuma-se até mesmo recorrer a advogados.

Para não chegar a nenhum destes casos, daremos a você alguns conselhos para evitar o latido persistente de seu amigo peludo.

Sim, os cães latem!

Beagle latindo

Um cão latir é a coisa mais normal do mundo. O estranho seria que ele não o fizesse.

Mas se você tem um vizinho rabugento que se queixa até do voo de uma mosca, a verdade é que escutar a um cão latir, gemer e uivar durante horas não é nada divertido.

O mais provável é que seu animal de estimação não tenha este comportamento quando está acompanhado pelo resto da família. Em geral, este problema ocorre, ou se agrava, quando o animal fica sozinho e pode ser devido – entre outras causas – ao medo, tédio, estresse ou ansiedade por separação.

O que fazer para que os seus vizinhos não odeiem o seu cão

É muito importante que o seu animal de estimação seja socializado e educado para evitar que ele desenvolva comportamentos que possam alterar a convivência com o grupo familiar e com outras pessoas e animais, para isso, considere os seguintes conselhos:

  • Passeie e brinque com o seu cão por um longo tempo antes de ir trabalhar. A ideia é que ele se canse o suficiente para que, quando ficar sozinho em casa, esteja mais relaxado e prefira dormir e não latir. Aproveitando a oportunidade, você também se exercita e ainda economiza o dinheiro da academia.
  • Deixe alguns brinquedos para que ele se distraia. Entre eles, você deverá incluir um que possa ser recheado com comida, para que ele permaneça ocupado por um longo tempo tentando obter seu alimento.
  • Mantenha-o afastado dos lugares da casa próximos a rua. Assim evitará que ele se assuste e que se estresse com alguns ruídos, ou que se altere vendo passar veículos, pessoas, gatos, cães…
  • Se seu animal de estimação sofre de ansiedade por separação, o principal motivo para que ele venha a latir e chorar é a sua ausência, sendo assim, peça ajuda a um profissional para tentar reverter esta situação.

Alguns dados sobre a ansiedade por separação

Cães latindo

A ansiedade por separação não se limita somente ao tempo que o cão passa chorando e latindo quando os donos não estão presentes. Estes cães também causam danos a diferentes objetos da casa, urinam e defecam em qualquer lugar.

Para conseguir corrigir este problema, em alguns casos, os animais devem ser medicados. Mas o importante é tentar mudar as atitudes para que o cão compreenda que ele pode passar um tempo afastado de seu dono sem que nada de ruim ocorra, e que o dono sempre irá voltar.

Para começar, evite excessivas demonstrações de carinho com o seu animal de estimação antes de sair e, também, ao voltar para a sua casa. Este hábito tem efeitos negativos sobre o cão, já que, quanto mais efusivo você for em suas demonstrações de afeto, mais ele sentirá sua falta e mais ele latirá.

Em busca de uma boa convivência

Tenha em mente que, frente a situações de queixas por latidos excessivos, o ideal é que você tente resolver civilizadamente o conflito com os seus vizinhos e evite o confronto. Então:

  • Não se mostre incrédulo diante das reclamações pelos latidos de seu animal de estimação. O fato do seu cão não ser um “latidor compulsivo” quando você está em casa, não quer dizer que ele não o seja quando fica sozinho.
  • Consulte outros vizinhos para confirmar que, efetivamente, seu cão faz um concerto de latidos irritantes quando você vai trabalhar.
  • Para se certificar do que ocorre exatamente na sua ausência, você poderá gravar o seu cão. Assim conseguirá focalizar melhor na solução do problema.
  • À medida em que vai tentando corrigir este comportamento de seu amigo peludo, volte a consultar os vizinhos e a gravar o seu animal de estimação para ver se há progressos.

Além de controlar seus latidos excessivos, lembre-se de recolher suas fezes na rua e de manter seu quintal ou o seu jardim limpos, caso o seu peludo faça ali suas necessidades.

É uma forma de boa convivência que nunca é demais exercer e que contribuirá para que os seus vizinhos não odeiem o seu cão.