Lilo, a cadela husky que adotou uma gatinha

cadela husky

São muitas as aventuras que já lhe contamos sobre a amizade incondicional que os animais apresentam sem entender de cores, raças e inclusive de espécies. Hoje lhe trazemos uma linda história de uma cadela husky chamada Lilo e seu amor incondicional por uma gatinha que a levou a adotá-la.

Lilo, uma cadela husky

Lilo vivia com seus donos e seus irmãos. Lilo foi castrada, por isso nunca poderia ter filhotes, tampouco esperava que a vida lhe daria de presente uma filhinha adotiva: Rosie.

Rosie é uma gatinha que foi abandonada à própria sorte ao nascer, sem teto, comida ou bebida, mas alguém decidiu resgatá-la e levá-la para casa: os donos da cadela Lilo. Quando a recolheram, ela estava quase morta, pouco podia abrir os olhos e se encontrava muito debilitada.

Ao chegar em casa e ver Lilo e outros dois cães da raça husky, Rosie ficou muito assustada e nervosa. É possível que ela estivesse se sentindo observada por todos, inclusive pelos donos de Lilo e agora os novos pais de Rosie.

Por isso, decidiram deixá-las a sós, Rosie e Lilo, em um cômodo, sem olhares, sem público e sem pressões, apenas as duas. Esta ideia teve excelentes resultados, pois, em muito pouco tempo, a cadela husky Lilo começou a agir como uma mãe. Seu instinto maternal despertou e adotou Rosie como se fosse seu mais belo filhote.

Já lhe contamos que as cadelas podem ter gravidez psicológica, fazendo-as ter os mesmos sintomas que teriam se estivessem grávidas, entre outros o de ter leite nas mamas. Parece que o forte desejo de Lilo de ser mãe a levou a esse ponto e ela pôde amamentar a Rosie.

O leite materno é sem dúvida o melhor alimento que existe, e o caso de Rosie provou isso, pois ela se recuperou de forma rápida e logo pôde abrir os olhos, caminhar de maneira correta e inclusive correr, saltar e brincar.

Atualmente ela já está totalmente recuperada, Rosie se considera um membro a mais da família e vive feliz junto à cadela husky, qua agora é sua “mãe”, e seus tios. Não sabemos se ela pensa que é um husky ou se sabe que é uma gatinha, mas o que sim sabemos é que graças à solidariedade e humanidade de seus donos e também ao grande trabalho maternal de Lilo, Rosie pôde salvar sua vida e hoje ela vive feliz.

Não é uma história emocionante? Nós também achamos!

Outras histórias de amizade incondicional

Esta não é a única história conhecida sobre a amizade incondicional e nem será a última, por isso consideramos que esta é uma boa oportunidade para relembrarmos algumas outras:

macaco-adota-um-cao-orfao

Fonte: Dinamalar – World’s N. 1 Tamil News Website

  • Sammie e Simon. Sammie e Simon são dois cães que se conheceram em um abrigo de animais depois de terem sofrido maus-tratos. Desde que se juntaram, Simon se sentiu na obrigação de cuidar de Sammie. Eles se tornaram inseparáveis e hoje continuam sendo amigos.
  • O urso e o lobo. Faz alguns meses que lhe contamos a história de um urso e um lobo que tinham sido vistos no zoológico onde vivem, brincando e passeando juntos, como se fossem amigos inseparáveis. É que ambos foram criados juntos e desde o começo se tornaram inseparáveis sem pensarem em raças e nem em cores, porque a amizade não entende isso.
  • Fosberg e Rony. Fosberg é um cão que tinha uma linda amizade com um gatinho que convivia com ele, mas quando o gato morreu, Fosberg se afundou em tristeza, embora logo tenham encontrado um novo companheiro para ele, que chegou a ser também seu incondicional amigo, Rony, um gato preto que lhe alegra a vida.
  • Juniper e Moose. A raposa e o lobo são os protagonistas desta história. A família de Juniper encontrou um filhote de raposa e o levaram para casa. Desde o começo ambos os animais se tornaram inseparáveis.

Estas são apenas algumas das muitas histórias que podemos contar, mas que sem dúvida nos deixam um exemplo de lealdade e amizade sem preconceitos. Porque a amizade não entende de cores, raças ou espécies.

Fonte da imagem principal: tiempo.hn