O tédio é um inimigo dos pets e pode matar o seu cão

matar o seu cão

Os cães são animais, embora muitas pessoas se empenhem em humanizá-los. Somos a favor de amar os animais e de lhes dar um lugar especial em cada lar, mas quando isso chega aos extremos, o cão pode se esquecer de fazer as coisas de peludos e surge então o tédio, que pode matar o seu cão.

As coisas de cães são o que torna interessante a existência deles e o que mantém vivo e com alegria o animal. Não poder fazê-las culminará em algo que pode matar o seu cão: o tédio.

O que seu cão deve fazer para não cair em tédio?

Um cão deve fazer as coisas que seu instinto e sua natureza lhe indica, inclusive de forma inconsciente. Estas são algumas:

cao-triste

  • Um cão deve correr. Correr é algo que elimina a ansiedade e o estresse e aumenta a adrenalina. Um cão, seja grande ou pequeno, precisa correr. É bonito levar um animal “disfarçado” em um carrinho de bebê. Mas lembre-se de que desse modo estamos lhe roubando um direito que lhe pertence: o direito de se mover.
  • Um cão precisa cavar. Cavar a terra pode nos parecer uma das coisas mais desagradáveis que um cão pode fazer. O mais provável é que tenhamos que banhá-lo depois disso. Porém, isto é algo que seu instinto lhe pede para fazer e proibir seria o mesmo que estar roubando parte de sua personalidade.
  • Um cão precisa rolar no chão. Já viu o seu cão se deitar no chão e rolar depois de brincar com você ou de correr? É provável que isso te dê nos nervos. Mas, notou como ele fica feliz quando faz isso? É parte de sua personalidade e de seu ser. Deixe-o fazer.
  • Deve cheirar outros cães. Ninguém possivelmente gosta de ver o focinho de seu cão no ânus de outro cão. Mas isto é algo necessário, pois forma parte de sua linguagem corporal e isso incide diretamente em suas relações com outros de sua espécie.
  • Deve cruzar. É normal que um cão corra atrás de uma cadela no cio, é que eles têm as mesmas necessidades sexuais que nós. E é normal que a cadela esteja desejando cruzar quando ela está em cio. Entendemos que você não quer estar cheio de filhotes em sua casa por toda a vida. Porém, permita que seu animal cruze pelo menos uma vez antes de castrá-lo.

Isto e muitas outras coisas evitam o tédio em seu cão. São coisas normais que todos os cães fazem e que todos deveriam continuar fazendo. Lembre-se que o tédio pode matar o seu peludo.

Como o tédio pode matar o seu cão

Mas como o tédio pode matar o seu cão? É óbvio que não falamos de uma morte física, mas sim de uma bem espiritual. Seu cão poderia deixar de ser um cão para se transformar em algo que ele não nasceu para ser. Embora também possa ocorrer uma morte física se não estivermos a par dos problemas. É que o tédio pode causar em nossos pets muitos problemas.

Estes são apenas alguns deles:

problemas-emocionais-em-caes

  • Tristeza. Quando impedimos que os nossos cães se relacionem com outros porque nós não gostamos que saiam por aí cheirando o ânus uns dos outros. Ou porque possivelmente queremos superprotegê-los. Aí estamos lhes roubando a oportunidade de estarem com outros de sua espécie, de terem amigos. Também de que desfrutem de um momento de brincadeiras com aqueles que os entendem. Sejamos realistas, seu cão te ama, mas você não é suficiente para preencher sua vida. Deixe que ele se relacione e que não caia em tristeza por isso.
  • Depressão. Quando um cão se sente limitado em tudo o que deseja fazer, ele se deprime. Não quer fazer mais nada, apenas ficar deitado e dormindo o dia todo. Se alguma vez você já esteve triste, é certo que quis dormir e dormir para que o tempo passasse mais depressa. Pois bem, seu pet faz o mesmo quando está deprimido. Inclusive pode ser que ele deixe de comer e de beber e pode até morrer.
  • Estresse e ansiedade. Um cão que sofre de tédio, um cão que se sente limitado em tudo o que faz, pode vir a sofrer de estresse e de ansiedade. O estresse e a ansiedade, por sua vez, podem gerar problemas de comportamento que dificultam a vida em comum.

Portanto, ame o seu cão como se ele fosse uma pessoa. Mas por favor, deixe-o ser o que ele é: um cão, para que o tédio não o mate.