Maus-tratos: o homem fez da Terra um inferno para os animais

 

O filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860) disse uma vez que “o homem fez da Terra um inferno para os animais”.

É que, desde tempos imemoriais, a crueldade em diversas formas exercida pelos humanos contra outros seres vivos alcançou e alcança voos às vezes muito difíceis de entender e de suportar para aquelas pessoas que amam e respeitam a todas as criaturas que povoam o planeta.

Um inferno antigo

A brutalidade com os animais se manifestou e ainda se manifesta de diversas formas. Na antiguidade há terríveis histórias de como os animais eram usados para atacar e matar, inclusive aos seres humanos considerados como inimigo.

O emprego de cães nas diferentes guerras lideradas pelo homem chegou a limites quase intoleráveis com o uso de cães bomba. Esses cães eram alimentados em tanques de guerra e logo eram privados de comida por vários dias.

No momento de entrar em combate, os soldados os carregavam com explosivos que eram detonados quando, inocentemente, se aproximavam dos tanques dos exércitos inimigos em busca de alimento. Não faz tanto tempo assim que isso ocorreu. Estamos falando de fatos concretos ocorridos durante a Segunda guerra mundial.

Espetáculos atrozes

leões

A utilização de animais em diferentes espetáculos, tanto legais como ilegais, é um tema controverso. Ainda que alguns se amparem em questões culturais e de tradição, é difícil sustentar que alguém possa correr em uma praça de touros e achar divertido um pobre touro, em inferioridade de condições, sofrer os piores maus-tratos antes de ser morto por seu covarde algoz.

E o que dizer dos circos. Embora cada vez mais se tenha proibido o emprego de animais nesse tipo de exibições, não devemos nos esquecer dos terríveis castigos que sofrem diferentes criaturas retiradas de seu habitat natural e que são obrigadas a fazer provas e malabares para o desfrute dos humanos, que pagam uma entrada e aplaudem essas “proezas”.

No campo ilegal e das apostas clandestinas, as rixas de galos e as brigas de cães se mantêm como duas das manifestações do que de mais monstruoso pode esconder a alma humana.

Experimentando o horror

Embora alguns, como justificativa, possam se amparar nos grandes avanços da humanidade, no campo de cura de diversas doenças, ainda se tem a coragem de introduzir em uma criatura inocente, um vírus mortal.

Pior ainda é quando esses experimentos se realizam em laboratórios de cosméticos. Para que as pessoas tenham menos rugas ou o cabelo perfeito, milhares de animais testaram esses produtos até se obter a fórmula perfeita. Imagine o “enquanto isso”.

Nem há o que dizer sobre os que consideraram um avanço mandar cães e macacos ao espaço e não os trazer de volta.

“A piedade com os animais está intimamente unida com a bondade de caráter, de tal maneira que se pode afirmar, com certeza, que quem é cruel com os animais não pode ser uma boa pessoa. ”

-Arthur Schopenhauer-

Maus-tratos: o humano como criador do inferno para os animais

E assim poderíamos nos estender até o infinito. Aqui lhes deixaremos apenas uma lista de outras formas que o homem encontrou para que a vida neste planeta se tornasse um inferno para os animais, levando-os em muitos casos à extinção.

  • Destruição de habitats naturais
  • Tráfico de espécies exóticas
  • A caça indiscriminada ou como esporte
  • Maltrato doméstico e de cães de rua
  • Condições de vida insustentáveis em diferentes tipos de criadouros
  • Matanças cruéis em busca de peles, carne, presas ou em matadouros
  • Exploração como “bestas” de transporte e carga
  • Encarceramento em zoológicos

Ensinar sobre o amor e o respeito para com todos os seres vivos

criança-cão

Exagerar nos detalhes pode ser insuportável. Mas para aqueles que desejam, a internet é generosa na amostra de imagens e vídeos para conscientizar sobre o maltrato para com os animais.

Enquanto isso, tratemos de evitar que as crianças cresçam em um ambiente onde as distintas formas de crueldades e maus-tratos para com estas criaturas sejam aceitas ou naturalizadas e que, por esse motivo, possam chegar a reproduzir condutas similares em algum momento.

Conscientizar as crianças sobre os diversos tipos de maus-tratos que podem sofrem os animais, e contribuir para que se cumpram os direitos dos animais, pode ser uma tarefa árdua. Mas que nem por isso deve ser abandonada.

Imagem cortesia de Tony.