Melhores amigos: um gatinho de três patas é adotado por uma menina com um braço amputado

Melhores amigos

Scarlette Tipton é uma menina cuja valentia e determinação a levaram a vencer um estranho tipo de câncer que a fez perder um de seus braços, quando ela tinha apenas 10 meses de idade. Agora ela é uma linda menina de dois anos que adora gatos, e que adotou Doc, um gatinho que perdeu uma pata, devido a ele ter ido dormir debaixo do capô de um carro para se manter aquecido. A família Tripton decidiu adotá-lo e eles se tornaram melhores amigos.

Scarlette ficou muito emocionada quando viu o pequeno gato. Quando ela descobriu que Doc não tinha uma patinha, ela percebeu que ele era igual a ela, que tinha que lutar em batalhas parecidas com as dela.

Doc se adaptou muito bem com a nova família. Tem limitações, mas é um gatinho muito ativo, que adora saltar sobre as coisas; embora seu lugar favorito seja estar no colo de Scarlette, pois eles são os melhores amigos do mundo.

A família da menina declarou que a ideia era adotar um animal com o qual Scarlette crescesse, mas não esperavam que fosse um com a mesma dificuldade que ela.

Animais como terapia

Menininha e gatinho

Fonte: www.recreoviral.com

Sabemos dos benefícios que a presença de um animal de estimação em casa traz, sejam benefícios físicos, psicológicos ou de outro tipo. Na evolução dos métodos modernos de cura, utiliza-se animais para terapias no tratamento com pessoas com problemas físicos, para ajudar na reabilitação, com dificuldades de adaptação e integração, problemas de sociabilidade, doenças mentais, etc.

Os animais contribuem com um incentivo de motivação e sociabilização, muito útil para muitas pessoas com problemas psíquicos. Entre os animais mais utilizados estão os cavalos e os cães. Estes últimos são um excelente instrumento para este tipo de terapias, para as atividades com pessoas que têm problemas de comunicação. Os cavalos também contribuem com o relaxamento e fazem movimentos muito suaves quando estão lidando com pessoas com dificuldades psicomotoras.

Há outros animais, além dos cavalos e dos cães, que também são utilizados nas terapias com pessoas. Os mais conhecidos são os golfinhos, graças a predisposição desses animais para com os humanos.

Uma maior qualidade de vida junto aos seus melhores amigos

Na organização de atividades com animais o principal objetivo é o de melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas envolvidas, de uma pessoa em particular com o animal, de um grupo, ou, para isso, conta-se também com a ajuda de monitores, adestradores, etc.

Mas também está acontecendo a implicação de profissionais da área médica nesse campo para levar adiante tratamentos diversos, seja para recuperar a forma física, enfermidades psicológicas, potencializar a relação do paciente com o seu entorno, etc.

Está comprovado que o carinho de um animal, sobretudo se for uma espécie de especial receptibilidade, como o cachorro ou o cavalo, fornece às pessoas que os recebem muita confiança e segurança, além de ajudar a regular a pressão arterial.

Além disso, poder contar com um animal de estimação dá uma responsabilidade a mais para as pessoas com dificuldades para se socializarem, o que provoca uma atitude positiva e motivadora. As pessoas idosas também obtêm muitos benefícios ao assumirem esta responsabilidade.

Benefícios para as crianças com seus melhores amigos

Para as crianças em idade escolar, as atividades com cães ajudam a desenvolver uma melhor atenção e concentração para estudar, para se preparar para provas, exames, também ajuda crianças autistas a se integrarem, etc. O cachorro pode ser, para algumas pessoas, um “link” muito um eficaz entre o mundo dos pacientes, seu isolamento mental, e o mundo que os rodeia.

Uma simples brincadeira com os cães pode criar um importante laço de comunicação que influirá claramente nas habilidades sociais. Dito de outro modo, o contato e a interação com um animal ajuda a criança com autismo a descobrir emoções e a perceber determinadas sensações que ela não poderia perceber de nenhuma outra forma. Assim, o pequeno as pode transmitir.

Tratamento para pessoas com limitações físicas

Menina e gatinho

Fonte: www.recreoviral.com

Além desses benefícios para determinadas patologias ou deficiência mentais, a interação com animais também pode favorecer a autonomia de crianças que têm limitações físicas ou neuromusculares, tendo um cachorro como assistente pessoal, realizando atividades básicas como abrir uma porta ou pegar um objeto, ações que uma criança com determinadas limitações físicas não é capaz de realizar.

Além de agentes intermediários reabilitadores, o cachorro também se transforma em um assistente de crianças, melhorando a qualidade de vida delas.