Menino com autismo consegue socialização graças a um cão

Cães ajudam crianças com autismo

Segundo pesquisadores, em recentes estudos publicados na imprensa, as crianças com autismo têm mais probabilidades de se socializarem quando há um animal de estimação no lar.

Os cientistas que participaram do estudo asseguram que, quando se compararam as habilidades sociais das crianças com autismo que viviam com cães, em relação com as que não tinham animais de estimação, as primeiras pareciam ter maiores habilidades sociais.

A pesquisa também revelou que as crianças com qualquer tipo de animal de estimação no lar estão mais propensas a se envolverem em comportamentos sociais, como o de poder responder às perguntas de outras pessoas.

O estudo

Criança beijando cão

Realizado pelo Centro de Investigação para a Interação Humano-Animal da Universidade do Missouri, o estudo incluiu 70 crianças, de entre 8 e 18 anos, que recebem atenção no Centro Thompson para o Autismo e Transtornos do Neurodesenvolvimento, na Colômbia.

Grande parte das famílias que participaram da investigação tinham cães e, quase a metade, gatos. Outros animais domésticos incluídos eram peixes, animais de granja, roedores, coelhos, répteis, aves e inclusive até uma aranha.

Os investigadores afirmam que os animais podem servir como catalisadores sociais. Quando os animais de estimação estão presentes nos entornos sociais as pessoas com autismo podem tentar se comprometer mais com outros.

Os dados dos estudos revelam que a dinâmica de interação com animais pode ser útil para as crianças com autismo. Entretanto, necessita-se de mais pesquisas para determinar se a posse de animais de estimação é realmente responsável por essas maiores habilidades sociais associadas a ela.

Crianças com autismo e animais de estimação

Os cães são uma grande companhia para as crianças com autismo. Foi comprovado cientificamente que os pequenos peludos favorecem a interação de pessoas com autismo. Eles são grandes companheiros e oferecem uma certa segurança. Mas isso não é tudo.

Os cães de assistência para os pequenos com autismo são únicos no mundo. Diferentemente do cão guia, que ajuda com as tarefas físicas, esse tipo de animal está ali, junto ao seu dono, para oferecer o seu apoio emocional.

Simplesmente, um cão de assistência está sempre ao lado de seu dono, como um companheiro sólido e tranquilizador. Esses cães podem ajudar a aliviar a sobrecarga sensorial das pessoas com autismo. Por que?

As pessoas com autismo frequentemente não podem filtrar a informação sensorial. Essas pessoas escutam, sentem e, em geral, não podem ignorar ou redirecionar esses estímulos.

Vantagens de se ter um cão de assistência

Cáo com crianças

Com um cão ao lado de um menino, menina ou adulto em condições de autismo, o animal poderá ajudá-los dando um ponto focal ou uma maneira de fundamentar suas experiências ambientais.

A maioria das crianças com autismo não têm nenhum conceito sobre segurança pessoal e podem passear ao ar livre e em meio aos carros sem prestar atenção aos riscos. Os cães de assistência têm uma capacidade muito especial para ajudar as pessoas com autismo a atravessar a rua. Por exemplo, uma criança pode ser amarrada à correia de um cão para evitar qualquer acidente.

Cabe destacar que a habilidade citada anteriormente é obtida graças a um treinamento do cão. Esse tipo de formação se obtém em um centro especializado e com profissionais formados nesse assunto.

Por outro lado, a criança deverá se acostumar a usar a correia e os coletes. A preparação também é realiza com pessoas idôneas.

É muito importante compreender que a amabilidade e a gentileza do cão de assistência ajudam a criança somente com sua presença, ao ser tolerante, fazer ruídos chamativos e a empregar uma linguagem divertida com seu corpo. Por sua vez, o pequeno diminuirá as condutas compulsivas.

Nesse sentido, os cães podem ser treinados com uma intervenção tateante que ajude a mobilidade da pessoa quando se produzem estes comportamentos repetitivos ou auto-lesivos. Mas essa formação dependerá de cada caso.

Os cães de assistência podem ser o vínculo entre uma criança com autismo e o mundo que lhes rodeia.

Não nos resta dúvida que, em vez de olhares e murmúrios frente à incapacidade dos pais, um cão de serviço pode alertar a criança e melhorar sua sociabilização.

Lembre-se que um cão ou, possivelmente, outro animal de estimação, pode ser de muita ajuda para as crianças com autismo. Não se esqueça: um animal de serviço oferece amor incondicional e paciência. Pode oferecer mais apoio que qualquer pessoa em particular.