Menino que resgata cães de rua sonha em ter seu próprio abrigo

Marco só tem 14 anos, mas seus gostos diferem muito do de outros adolescentes como ele. O jovem Marco não gosta de videogames, nem de computadores e nem de passar horas em frente à TV. Desde muito pequeno, ele sente um amor especial pelos animais, sobretudo pelos cães.

Mas Marco não deixa que esse sentimento permaneça inativo, mas justamente o contrário, ele usa seu tempo livre para resgatar animais da rua e, além disso, sonha e ter o seu próprio abrigo. Hoje iremos lhe apresentar o menino que resgata cães, graças a sua paixão por estes adoráveis seres.

Marco resgata cães da rua e sonha em ter seu próprio abrigo

Cães em abrigo

Marco resgata cães abandonados ou que estejam sozinhos pelas ruas. O menino os resgata, dá de comer e de beber aos animais, cuida para que eles tenham um aspecto saudável, e depois procura uma família que queira acolhê-los. O menino foi apelidado de “protetor”.

Em seu primeiro “resgate”, ele estava com seu irmão Franco, quando eles encontraram uma caixa com três filhotes de cães dentro, cachorrinhos de poucas semanas. Os dois pegaram a caixa e a levaram para casa; limparam os filhotes, deram de comer e de beber durante algum tempo a eles e, depois, procuraram quem pudesse adotar os pequenos cães. Encontraram uma família com a qual tinham uma certa amizade e isso foi o começo de uma maravilhosa aventura: não deixar nenhum cão abandonado na rua.

Marco não está sozinho em seu trabalho, seu ânimo para ajudar os animais abandonados tem uma solidariedade contagiosa, ele conta com a ajuda de seu irmão, de sua cunhada e com o suporte de seus pais, todos eles também cooperam neste trabalho. Além disso, Marco já tem namorada, e ela se encarrega de publicar nas redes sociais as fotos dos cães que estavam abandonados e que foram recolhidos, para possibilitar a adoção.

No dia a dia, o pequeno Marco caminha atento pelas ruas, consciente de que a qualquer momento e lugar poderá haver uma caixa com pequenos cães abandonados, um animal solto pelas ruas buscando comida entre o lixo, etc. Seu maior sonho é criar um abrigo para cães abandonados.

Na escola, ele nunca contou para ninguém sobre esta atividade por medo de críticas, brincadeiras, etc., embora ele assegure que não tenha dito porque nunca teve a oportunidade de fazê-lo. É uma atividade que Marco tentou manter em segredo. E é de se esperar que, depois da publicidade que esta fama está lhe dando, que sejam muitos os amigos e companheiros que o ajudem em seu maravilhoso trabalho diário.

Marco resgata cães abandonados

Com a crise atual, o número de cães abandonados aumentou grandemente, tanto dos cães de raça como o de vira-latas. Entretanto, temos que ter em mente que nem todos os cães que vemos vagando pelas ruas foram abandonados, há casos de falta de responsabilidade dos donos, que deixam o cão sozinho em qualquer lugar.

Em muitas ocasiões, os cães, movidos pelo instinto e olfato, vão a lugares que lhes chamam a atenção, se afastando de seus donos, de sua casa habitual, etc. No caso de cães não castrados, e de fêmeas que não foram esterilizadas, o risco de gerar um problema como este é ainda maior.

Como atuar ante um suposto cão abandonado?

Cachorro de rua

O primeiro é observá-lo bem e, então, se aproximar devagar. Desta forma veremos se o animal treme, se se encolhe, grunhe, se ele adota uma posição defensiva, etc. Não devemos olhar o cão diretamente nos olhos, porque isso gerará desconfiança no animal. O ideal é lhe oferecer um pouco de comida e água, deixando perto dele e nos afastando.

Também é importante observar se o animal está ferido, coxo, se possui uma coleira ou algum elemento identificativo, como é o caso de chapas com o nome dos donos, etc. Levar o cão a um veterinário para que ele verifique se o animal porta um chip de identificação é uma forma rápida de procurar uma solução para o problema.

Se for identificado o dono, o melhor é entrar em contato com ele e agendar um encontro para entregar o animal. O mais provável é que o dono do cão nos mostre seu agradecimento sincero e, além disso, veremos o animal muito feliz por poder reencontrar com seu ser mais amado.

Se não for uma tarefa simples encontrar o dono, o melhor é fazer uma foto do cão e colocá-la no lugar onde o encontramos, assim como nas redes socieais e fóruns, ou naqueles sites e páginas que focam em encontrar os animais perdidos em diferentes regiões. Em quanto mais sites se colocar a foto do bichinho, mais possibilidades haverá de encontrarmos o dono. Se não localizarmos o dono do animal, adotá-lo poderá ser uma ideia maravilhosa.