Por que não amputar as unhas do seu gato?

unhas do gato

Todos sabemos que as unhas do gato são parte de sua natureza felina, uma característica importante de sua espécie. Com elas, os felinos caçam, brincam, marcam seu território, caminham e sobem em diversos lugares.

A chamada ablação ou amputação das unhas do gato

Os riscos de amputar as unhas dos gatos são muito variados. Além de tornar o animal incapaz de realizar muitas de suas atividades, foi provado que a metade dos felinos que passam por esta amputação sofrerão determinadas complicações, como é o caso de infecções, claudicações e outras patologias.

Se a cirurgia já foi realizada, o gato nunca mais contará com suas unhas retráteis, o que fará dele um deficiente para muitas atividades diárias, como escalar e brincar. O processo de ablação é muito doloroso para o animal, uma dor que pode ser crônica, além de produzir hemorragias, infecções, fístulas, etc.

Mecanismos de defesa

meu-gato

Além disso, temos que levar em conta que as unhas são as ferramentas que o gato tem para se defender dos ataques de outros animais ou de seus predadores. Um felino que teve suas unhas amputadas não poderá caminhar de maneira correta e nem arranhar, brincar de forma normal ou relaxar marcando o território com suas garras. É bastante frequente que o animal desenvolva diferentes patologias que alteram seu comportamento, como é o caso de ansiedade e agressividade.

A ablação, ou amputação das unhas do gato, não é realizada em clínicas de muitos países. Todo veterinário deveria se negar a realizar este procedimento tão nocivo.

As melhores soluções para não ter problemas em casa com as garras do felino

Convivência

A preocupação dos donos dos gatos se apoia na destruição que o animal pode causar aos móveis, e esta circunstância terá que ser assumida por quem deseja ter estes pets. As pessoas que pretendem ter um gato em casa têm que estar bem informadas sobre a forma como o bichano utiliza suas garras, além dos acessórios que podem ser adquiridos para que ele lixe suas unhas.

É importante levar em conta que a convivência doméstica é possível entre os donos e os gatos e suas garras, seguindo alguns passos determinados. Muitas ações podem ser tomadas para que o felino não arranhe a mobília de sua casa com as unhas, servindo como exemplo a colocação de objetos que caiam e façam ruído quando o animal vai arranhar, o que fará com que se ele assuste e deixe de fazê-lo.

Também é positivo cortar as unhas do gato desde pequeno. Desta forma ele irá se acostumar com a manipulação de suas garras de uma forma adequada e não prejudicial, e o estresse em sua época adulta, por não poder arranhar, será reduzido.

Arranhadores para gatos

Qual é a razão para colocarmos alguns arranhadores em pontos estratégicos do lar? É preferível que o nosso amigo tenha as unhas muito afiadas? Por um lado, situar vários arranhadores ao longo da casa evitará que ele afie suas unhas nos lugares menos indicados.

Entre as características do arranhador, este deverá estar em uma posição vertical, muito seguro para que não se mova com os arranhões do gato, em uma altura suficiente para que o felino se estique bem ao fazer seu exercício de afiação e, logicamente, situado onde o gato costuma arranhar, seu lugar preferido.

Para o uso do arranhador, quanto antes melhor. O melhor momento de introduzir o arranhador em casa é quando o gato é ainda um filhote, é muito mais fácil que um gatinho pequeno se acostume ao arranhador do que um felino adulto.

arranhador-gato

Os arranhadores costumam ter diferentes texturas. E poderemos ir testando a que mais agrade ao nosso amigo. Costuma acontecer dos gatos preferirem uma área mais suave para se esfregarem e outra mais áspera para afiarem suas unhas.

Também podemos testar as posições. Alguns felinos preferem que o arranhador não esteja totalmente na vertical, mas sim que seja uma espécie de rampa. Muitos arranhadores oferecem diferentes formas e posições para que o gato experimente.

No caso de haver mais de um gato em casa, é importante saber que os bichanos marcam seu território arranhando o arranhador e deixando nele sua assinatura olfativa. O ideal, portanto, é que cada bichano tenha o seu. O primeiro truque para ajudar é que o dono arranhe para que o felino o veja e o imite, isso exige paciência e a técnica adequada, mas dispensa a amputação das unhas do gato e poupa o seu bichano de muito sofrimento.