O Albinismo em Cães: o cuidado de um cão albino

O albinismo é uma doença genética na qual há uma ausência de melanina (o hormônio que provoca a pigmentação), presente nos olhos, pele e cabelo dos animais e também em seres humanos. A falta desse hormônio causa palidez extrema, olhos vermelhos e pelos brancos.

A melanina, além da cor, fornece proteção contra os raios UVA e outros fatores ambientais. Portanto, os seres humanos e animais albinos precisam de cuidados especiais. Aqui, nós dizemos os fatores importantes de albinismo nos cachorros e os cuidados que devem ser dados.

Quais problemas de saúde tem um cachorro albino?

Como criar um cão com albinismo

As duas áreas mais vulneráveis em um cão albino são a visão e a pele.

A carência de melanina afeta a visão em cachorros albinos, por um lado, porque a retina é pouco desenvolvida e em parte porque é uma íris sem pigmentação, que permite passar passar mais luz do que uma íris que contém mais pigmentos.

Além disso, os cães albinos, muitas vezes, têm estrabismo (olhos cruzados) e nistagmo (movimentos involuntários dos olhos de forma rápida). Os problemas de visão são um sinal claro para o diagnóstico do albinismo, tanto em humanos como em cães.

Quanto aos problemas de pele, uma pele sem pigmentação é muito mais sensível à radiação solar, assim estes cães são mais propensos a queimaduras, tumores e câncer.

Além disso, devido a estes dois problemas juntos, os albinos têm fotofobia, ou seja, aversão à luz. Portanto, estes cães evitam lugares bem iluminados; em parte porque, devido a descoloração da íris, a luz incomoda, e em parte porque faz danos à pele.

Os cachorros albinos também têm muitas chances de serem surdos. Embora nem todos os cães com albinismo apresentem surdez, é altamente desejável que os proprietários de cães albinos façam teste de audição no animal.

Quais cuidados específicos um cachorro com albinismo precisa?

Saiba os cuidados que devem ser tomados com um cão que nasceu com albinismo

Por ser um problema genético de segregação do hormônio que produz a melanina, não há tratamento para o albinismo. Portanto, há certas precauções e cuidados especiais que devem ser aplicado a estes cães.

Por terem uma má visão, a casa deve estar sempre limpa e tudo deve estar colocado no seu lugar. Não é conveniente mudar os móveis de lugar com frequência.

Além disso, os brinquedos do cão deve ter algum som, de modo que o cão possa encontrá-los mesmo tendo uma baixa visão.

Existem alguns óculos, chamados Doggles, que reduzem a quantidade de luz que atinge os olhos do cão e evitam grande parte da radiação solar.

Considerando-se que os óculos obscurecem a visão do animal, o proprietário deve se lembrar de retirá-los após o anoitecer, caso contrário, você não vai ver.

Este óculos não pode ser usado durante todo o dia, então fale com o seu veterinário sobre o tempo e a freqüência de uso.

Quanto aos cuidados específicos da pele, deve-se proteger o cachorro albino com proteção solar sempre que ele sair de casa. Você também pode colocar roupas leves que protegem da radiação, mas que não aqueçam.

A pele destes cães é muito sensível, por isso você deve usar um shampoo suave especial. O melhor é consultar o veterinário sobre o tipo de sabão a ser usado para estes cães.

O albinismo, muitas vezes, faz com que o pelo do cão seja alérgico a determinados materiais, como, por exemplo o metal, assim deve-se evitar o uso deste material em cães albinos.

Além disso, os cães albinos são cachorros muito desconfiados, retraídos e tímidos porque não podem ver ou ouvir bem o que acontece no mundo exterior e podem perceber tudo como uma ameaça.

Para evitar essa desconfiança, estes cães devem ser socializados desde filhotes, procurando familiarizar o animal com tudo que esteja ao seu redor.

Finalmente, se um cachorro é albino, é conveniente a sua castração. A vida de cães albinos não é fácil, assim você deve evitar, tanto quanto possível, que filhotes nasçam com este gene.

Se os cães albinos são estéreis, eles não podem passar o gene e, aos poucos, essa alteração genética desaparecerá.