O cuidado com cães e gatos órfãos

Infelizmente, porque a mãe os rejeitou, os abandonou ou morreu, há ocasiões em que temos um animal recém-nascido que se torna órfão. São chamados de cães e gatos órfãos aqueles animais que não estão sob a proteção materna e necessitam da nossa ajuda ou de uma mãe de aluguel, para garantir que eles possam sobreviver até o desmame.

Os animais nesta condição são incapazes de se defenderem sozinhos, então vão depender dos cuidados de um terceiro para se higienizarem, se alimentarem, se protegerem, se abrigarem do frio e interagir com os outros.

Você deve levar em conta quando o cuidado com cães e gatos órfãos, se forem prematuros, deverá ser intensificado em atenções para garantir o bom desenvolvimento e a sobrevivência dos mesmos.

Alimentação

Cães e gatos recém-nascidos devem ter uma dieta exclusiva de leite para animais lactentes.

Normalmente, através do leite, a mãe protege os filhotes fortalecendo o sistema imunológico deles, então eles são protegidos contra vírus e bactérias que poderiam afetar seriamente seus corpos.

Eles devem ser alimentados pelo menos quatro vezes ao dia. No entanto, isso vai depender de quantas semanas tem o órfão.

Considere também que, se muito pequenos, fracos ou se os filhotes têm menos tempo de vida, eles deverão ser alimentados a cada 3 horas para fortalecê-los e incentivar o desenvolvimento.

O leite que você utilizar para substituir a alimentação dos órfãos deverá ser quente e dado lentamente; se você os alimentar com leite frio e de forma muito rápida, poderá causar regurgitação, bronco aspiração e diarreia.

O ideal é que o substituto que você utilizar na alimentação seja prescrito pelo veterinário, para evitar reações adversas.

Se o filhote não quizer comer, não force, mas se ele passar muito tempo sem comer, pode ser um mau sinal. Os cães e gatos orfãos gastam quase todo o tempo que estão acordados comendo e, se não fizerem uma alimentação correta ou regular, é melhor que você os leve ao veterinário.

Lembre-se de monitorar o movimento intestinal, se você observar mudanças na cor das fezes, na textura ou no cheiro, algo não corre bem.

Não utilize leite de vaca para alimentar um recém-nascido, isso os prejudica, pois, geralmente, contém gorduras e açúcares, e o corpo de cães e gatos não conseguem processá-las, mesmo quando eles já são adultos, por isso não é recomendado alimentá-los com leite de vaca.

Ambiente

Como cuidar de animais prematuros

Os órfãos precisam de um espaço acolhedor e confortável. Você deve protegê-los com cobertores, sobre uma base acolchoada, de preferência que seja absorvente.

Tenha em mente que o recém-nascido não pode regular a sua própria temperatura, dessa forma, o frio acaba sendo uma grave ameaça para eles.

Quando o filhote ainda está com poucos dias de vida, você deve considerar acrescentar uma fonte de calor artificial.

Em condições normais, a mãe é a responsável por fornecer um microclima que é ideal para eles, mas quando carentes deste ambiente os órfãos estão mais propensos a sofrer de hipotermia, o que poderia matá-los.

Também, estes pequenos animais precisam de estimulação externa, algo que os convide a explorar o ambiente. Ainda que o barulho excessivo, muitos cheiros e estímulos visuais possam gerar estresse, torna-se positivo quando dosificado, pois ajuda no desenvolvimento neurológico do órfão.

Animais que não recebem estimulação, desenvolvem comportamentos atípicos, como nervosismo e agressividade.

O contato com os irmãos é bom para eles, porque compensa a ausência da mãe. No entanto, os órfãos tendem a chupar uns aos outros e, com isso, podem produzir lesões de pele.

Higiene

Animais órfãos

Os cães e gatos órfãos são incapazes de cuidar de sua higiene, então estão mais expostos às infecções.

Limpe o pelo dos filhotes várias vezes ao dia com uma toalhinha ou com um pano úmido, que deverá estar limpo, as fezes deverão ser removidas no momento que eles defecarem.

O cuidador do órfão também deverá estar atento e lavar bem as mãos antes de manusear os pequenos animais, pois ele pode transmitir doenças aos filhotes através da sujeira das mãos.

A micção e a defecação devem ser incentivadas esfregando a barriguinha deles, as partes posteriores e a área perianal com um algodão úmido, porque eles começaram a fazer, de forma voluntária, apenas a partir da terceira ou quarta semana de vida.

Lembre-se que o conta-gotas, e outros utensílios que você utilizar com os cães e gatos órfãos, deverão permanecer limpos, porque é muito fácil transmitir bactérias através da alimentação.