O Dálmata, um melhor amigo muito elegante

O Dálmata é um cão muito conhecido graças ao livro de Dodie Smith “Os 101 Dálmatas”. Bem, mais ainda graças aos filmes da Disney, tanto os com atores como os de desenhos animados, por que vamos nos enganar? Mas o que é que se sabe realmente sobre o Dálmata, além do fato de ele ter manchas? Este é o lugar certo para descobrir.

De onde vem o Dálmata?

Origem do Dálmata

A origem exata do Dálmata é bastante desconhecida, embora graças a desenhos e pinturas encontradas na Croácia, acredita-se que ele tenha vários séculos de antiguidade e que provenha da cidade da Dalmácia (na Croácia) de onde lhe vem o nome.

Graças ao seu porte e sua forma de se mexer, o Dálmata era usado como símbolo de prestígio para acompanhar as carruagens da aristocracia protegendo os cavalos.

Posteriormente, ele foi usado também para acompanhar as carruagens dos bombeiros para ter o caminho aberto para seus cavalos e ainda hoje em dia, essa raça está associada com a profissão, embora agora viaje no carro com os bombeiros. Em ocasiões, ele também foi usado como cão pastor.

Que pinta tem o Dálmata?

O Dálmata é um cão de tamanho médio, de boa musculatura e grande resistência. Suas patas são redondas com os dedos arqueados e suas unhas podem ser tão brancas como da cor das manchas da pelagem.

A trufa (quer dizer, o nariz) é da mesma cor que as manchas e os olhos podem ser vermelho escuro ou âmbar.

Existem dálmatas com olhos azuis, mas são descartados como raça pura e não entram nos cruzamentos.

As orelhas são moles e terminam em ponta, embora costumem mantê-las dobradas sobre si mesmos. A pelagem é curta, brilhante, dura e densa, com o fundo de cor branca ou creme e as manchas pretas ou marrons.

Para que o cão seja bem valorizado, as manchas devem ter de 2cm a 3cm de diâmetro na zona do lombo e serem menores na cabeça e nas pernas. Além disso, devem estar equitativamente distribuídas e ter boa definição.

É importante lembrar que os dálmatas nascem sem manchas, completamente brancos e as manchas não aparecem até mais tarde (mas para os que viram o filme, é difícil esquecer o desgosto da Glenn Close quando percebe isso).

Essa raça muda de pelagem constantemente, em vez de trocar uma vez ao ano como as outras raças. O Dálmata pode pesar de 24kg a 32kg e medir de 54cm a 61cm de alto.

Qual é o temperamento do Dálmata?

E o temperamento da Dálmata?

O Dálmata é um animal vigoroso, forte, musculoso e ativo que precisa de atividade e exercício constantes.

Graças ao seu passado como acompanhantes de carruagens, os dálmatas são velozes corredores com grande resistência e são excelentes companheiros para pessoas ativas. Eles vão gostar de dar longos passeios e de correr pelo campo.

Sentem carinho pelos seres humanos, se adaptam bem aos estados de humor das pessoas e gostam de participar do que acontece na sua família, não são animais de estimação indicados para crianças porque seu grande tamanho e energia podem lhes machucar de alguma maneira.

Apesar do seu carinho pelas pessoas, é essencial que o exemplar seja corretamente socializado e treinado para poder viver com uma família e não é conveniente mantê-lo em espaços pequenos, já que ele precisa de espaço para se mexer.

Além disso, não deve ser deixado muito tempo sozinho, porque a falta de atenção poderia originar comportamentos destrutivos ou transtornos no animal, podendo chegar até o ponto de morder as próprias patas, ocasionando lesões sérias e/ou coceiras compulsivas.

O Dálmata é independente e calmo, mas também é naturalmente reservado e de temperamento territorial, embora socialize bem com as pessoas e com os cavalos. Além de se um animal de companhia, ele pode ser treinado como cão de guarda, farejador ou de exposição.

Como é a saúde geral do Dálmata?

O Dálmata é um cão forte e de boa saúde, embora a raça tenha um indicativo de 10% de surdez e são conhecidos por ter um metabolismo uricotélico (que indica que sua urina está composta maioritariamente por ácido úrico, no lugar da ureia, que é o componente majoritário na urina no resto dos mamíferos, incluídas as outras raças de cães).

Este aspecto pode conduzir à formação de cálculos, tanto no rim como na bexiga ou na uretra, o que produz uma leve irritação, ou inclusive pode bloquear o fluxo de urina, e isso pode condicionar a vida do animal.

Por isso, o Dálmata deve seguir uma dieta especializada baixa em purinas, tomar muita água e fazer exercícios regularmente para evitar a formação desses cálculos.