O perigo do chocolate para os cachorros

Um dos mitos mais repetidos sobre a alimentação canina é de que o chocolate é um veneno para os cachorros; e isso está absolutamente certo. A seguir vamos explicar as razões que tornam esse alimento um perigo para seu animal de estimação.

O chocolate, assim como o café e alguns tipos de chá, possui uma substância (alcaloide) chamada Teobromina que, ao ser ingerida, provoca no animal um aumento nas contrações do coração,  o que se relaciona à capacidade do músculo de responder a um estímulo.

Também funciona como um potente diurético que provoca desidratação, vômitos, problemas estomacais, intestinais, diarreia, entre outros.

Em concentrações muito altas pode afetar consideravelmente o sistema nervoso e, em casos muito severos, pode levar até mesmo a morte do animal.

Por que os humanos podem comer chocolate?

Os organismos dos cachorros e dos seres humanos são muito diferentes e a resposta a essa pergunta tem muito a ver com o metabolismo de cada um deles.

Os humanos metabolizam a teobromina em um espaço muito curto, evitando sua acumulação nos órgãos e, dessa forma, impedindo que a presença do alcaloide afete os mesmos.

No entanto, ele pode permanecer entre 17 e 72 horas no organismo do cachorro, dependendo da concentração e da quantidade ingerida, produzindo constrições arteriais e taquicardia.

A teobromina não apenas é tóxica para os cachorros, mas também é prejudicial para o organismo de um variado grupo de animais, entre os quais se encontram os gatos, os porcos e os cavalos.

Nem todos os chocolates produzem o mesmo dano

cachorrocomendochocolate2

A concentração de teobromina depende, em grande medida, da qualidade e do tipo de cacau usados na produção do chocolate.

Logo, quanto maior a pureza do produto, maior será sua concentração. No entanto, a recomendação segue sendo não dar chocolate ou seus derivados aos cachorros.

A seguir, vamos informar a concentração aproximada de teobromina em diferentes tipos de chocolate por cada grama:

Chocolate branco: 0.01 miligrama x grama

Chocolate com leite: 2 miligramas x grama

Chocolate preto doce: 4,5 miligramas x grama

Chocolate em pó: 26 miligramas x grama

Quantidades perigosas

O envenenamento por chocolate, assim como acontece com as plantas ou a partir de produtos tóxicos, é uma das causas mais comuns de intoxicação de animais de estimação.

Todavia, a quantidade de teobromina que o chocolate possui resulta potencialmente danosa ou mortal para os cachorros, porém isso dependerá de dois fatores: o tipo de chocolate (e, portanto, da concentração de teobromina) e do tamanho do animal.

O organismo de um cão pequeno suporta menos teobromina que o de uma raça grande, sendo, dessa forma, maior o risco de uma intoxicação por esse alimento para cães com estas características.

Portanto, um cachorro de menos de um quilo terá um risco de intoxicação grave, mesmo que consuma uma pequena quantidade de chocolate branco. Já um cão de porte médio, entre 12 e 13 quilos, pode sofrer o aumento do ritmo cardíaco caso consuma 300 gramas de chocolate de baixa pureza. No entanto, apenas 250 gramas são capazes de causar a morte do mesmo cachorro caso a pureza do chocolate consumido for alta.

Sintomas de envenenamento

cachorrodoente

No caso de perceber que um cachorro consumiu uma quantidade significativa de chocolate, o melhor é consultar um veterinário.

Os tratamentos para a ingestão de produtos venenosos geralmente são a indução ao vômito ou a realização de lavagens estomacais.

Contudo, se você não presenciou a ingestão do produto por seu cachorro, ele pode apresentar alguns sinais que dão alarmes, como vômitos ou diarreia algumas horas após o consumo.

Quando a intoxicação é grave, ele apresenta taquicardia, que pode desencadear tremores, convulsões ou mesmo a morte.

Recomendações para evitar intoxicações acidentais

A prevenção é a chave para evitar possíveis envenenamentos e as recomendações a seguir não se aplicam apenas ao chocolate.

 

  • Não deixe ao alcance dos cães produtos que possam ser nocivos à sua saúde.
  • Eduque seu animal para que espere que as coisas lhe sejam dadas e não as roube dos pratos, das mesas ou as retire do lixo.
  • Converse com toda a família e também com os visitantes sobre os riscos de dar certos produtos ao cachorro. Se tiver crianças em casa, o melhor é que os lembre disso com frequência e assegure-se de que entendam o que isso significa para a saúde do cãozinho.

É  preciso ficar atento aos sintomas que disparam o alarme sobre o envenenamento. Um tratamento imediato pode garantir a sobrevivência do cachorro e uma recuperação completa.