O que é a Leptospirose em cães?

A leptospirose em cães é uma infecção causada por bactérias. Elas penetram na pele e invadem o corpo através da corrente sanguínea. Estende-se por todo o corpo, espalhando-se no fígado, rins, sistema nervoso central, olhos e sistema reprodutor. 

Na medida em que esta bactéria afeta os órgãos, sobreviver vai depender do sistema imunológico do animail e de sua capacidade de erradicar a infecção completamente.

Os animais mais jovens, com o sistema imunológico menos desenvolvido, estão em maior risco de terem sérias complicações.

A Leptospirose é zoonótica, isso significa que pode ser transmitida aos seres humanos e também a outros animais. As crianças correm o risco de contrair a bactéria de um animal infectado.

Causas e sintomas

Causas e sintomas da leptospirose

Febre súbita, dores musculares, dificuldade de movimento, rigidez nos músculos, nas pernas, passo desajeitado, fraqueza, depressão, falta de apetite, aumento de sede e urina, insuficiência renal crônica, rápida desidratação, vômitos – possivelmente com sangue -, diarreia – com ou sem sangue – corrimento vaginal com sangue, pele branca e/ou olhos amarelos, tosse espontânea, falta de ar, pulso irregular, corrimento no nariz, inflamação das membranas das mucosas, leve inchaço dos gânglios linfáticos, etc.

A infecção pela Leptospirose ocorre principalmente em ambientes úmidos, tropicais e subtropicais. Eles são mais frequentes em áreas pantanosas/enlameadas que têm águas estagnadas, e que são frequentadas por animais selvagens.

A forma de contágio ocorre quando os cães entram em contato com a bactéria leptospira na lama, sujeira ou água infectada. Pode ocorrer quando os cães nadam ou bebem água contaminada ou em contato com a urina de um animal infectado.

Os cães que vivem perto de áreas arborizadas e aqueles que vivem perto de fazendas, têm um risco aumentado de contraírem esta bactéria. Também estão em maior risco os cães que passaram muito tempo em canis.

Diagnóstico

Diagnóstico da leptospirose

Devido a leptospirose ser uma doença zoonótica, o veterinário do seu cão será especialmente cuidadoso ao manuseá-lo.

Luvas de látex para proteção devem ser usadas em todos os momentos e todos os fluidos corporais serão tratados como materiais biologicamente perigosos. Urina, sêmen, secreção pós-aborto, vômitos e qualquer líquido que sair do corpo do animal, precisarão ser tratados com extrema cautela.

O veterinário terá que checar a saúde completa de seu cão, a história dele, incluindo informações sobre sintomas, atividades recentes e possíveis incidentes que poderiam ter precipitado esta condição.

Os dados que você fornecer para ele podem dar pistas para o especialista sobre a atual fase da infecção e quais os órgãos estão sendo mais afetados.

O professional requisitará um perfil químico do sangue, um hemograma completo, exame de urina e uma análise de anticorpos fluorescentes. A cultura da urina e do sangue também serão necessárias para avaliar a prevalência das bactérias.

Um teste de aglutinação microscópica também será usado para medir a resposta do organismo imune à infecção, medindo-se a presença de anticorpos na corrente sanguínea. Isto ajudará a identificar definitivamente a espiroqueta leptospira e o nível de infecção sistêmica.

Cães em fase de doença aguda grave devem ser hospitalizados. A fluido terapia será o tratamento primário, a fim de desfazer os efeitos da desidratação.

Se o seu animal de estimação tem tido vômitos, pode ser administrada alguma droga contra eles. Uma transfusão de sangue também pode ser necessária, caso ele apresente hemorragia.

A penicilina pode ser usada para infecções iniciais, mas não são eficazes para eliminar as bactérias, uma vez que já se tenha alcançado a fase portadora. Tetraciclinas, fluoroquinolonas ou antibióticos similares são prescritos para esta fase. Os antibióticos devem ser administrados, pelo menos, por quatro semanas. O prognóstico tende a ser positivo.

Para evitar esta doença é aconselhável vacinar seu cão. Enquanto seu animal de estimação estiver doente, você terá que mantê-lo isolado de crianças e de outros animais, já que a leptospirose é muito contagiosa.

Você terá que usar luvas para lidar com as áreas de urina, vômito e possivelmente outro tipo de líquido que o seu cão venha expelir, todas devem ser cuidadosamente limpas com soluções de desinfetante e alvejante à base de iodo. As luvas utilizadas durante o processo de limpeza devem ser descartadas corretamente.